Notícias

Brincadeira que faz tutor ‘desaparecer’ causa grande angústia em animais

Uma brincadeira por meio da qual o tutor se esconde atrás de um grande pedaço de pano e, ao soltá-lo, sai do local para dar ao animal a impressão de que a pessoa desapareceu é responsável por gerar grande angústia em cães e gatos. É o que explica o especialista em comportamento canino Rafael Wineski, da Meu Cão Companheiro.

(Foto: Reprodução / YouTube)

O ato de se esconder atrás de um pano e depois “desaparecer” recebeu o nome de #WhatTheFluffChallenge. A brincadeira viralizou nas redes sociais e tem sido repetida em diversas partes do mundo. O que os tutores não sabem, entretanto, é que a atividade faz mal aos animais e pode gerar mudanças de comportamento neles.

“Um cachorro que já tenha uma pré-condição de sofrer de ansiedade por separação pode gerar uma angústia muito grande quando o humano desaparece. É o mesmo que acontece quando uma criança se perde dos pais no shopping ou no supermercado”, alerta Rafael, em entrevista à Gazeta do Povo.

Ao brincar, o tutor pode imaginar que o ato gera apenas um susto inofensivo no animal, mas não é bem assim. De acordo com Rafael, a brincadeira causa uma angústia prolongada que pode, inclusive, levar o animal a desaprender coisas que ele tenha aprendido anteriormente, como não destruir os móveis e fazer xixi no lugar certo.

A brincadeira pode fazer com que cachorros e gatos caiam no que chama Rafael de “aprendizagem de exemplo único”, que é quando o animal encontra conforto apenas na presença do tutor.

​Read More
Notícias

Cão é queimado com pano e óleo diesel; autor de crueldade é procurado

06
Divulgação

Depois de ter fogo ateado ao corpo, um cão sem raça definida de aproximadamente um ano meio tem despertado comoção na cidade de Alta Floresta (779 km de Cuiabá). Vítima da crueldade humana, o animal teve um pano sintético embebido óleo diesel para que as chamas o consumissem ainda vivo. Ele foi encontrado na quinta-feira (5), escondido em um construção, e resgatado pelo veterinário André Brochini, que agora cuida de seus ferimentos.

O profissional contou que o animal está foi descoberto pelo proprietário da edificação, que entrou em contato com sua clínica informando o estado de saúde do animal. “Recebemos demandas de animais em situação de rua todos os dias, mas infelizmente não dá pra atender a todos. Nesse caso, como a pessoa que o encontrou não tem condições de pagar, aceitei de imediato e falei pra trazerem pra cá.”

Ele explica que pelo estado da cicatrização o cão está ferido há pelo menos 10 dias, nos quais veio sobrevivendo sem os cuidados necessários. Por isso algumas regiões já apresentavam necrose, quando grupos de células ou tecidos morrem. “Imagina o sofrimento dele no sol, que é muito forte aqui. Não dá nem pra sabermos como ou por onde ele passou nesse tempo.”

A recuperação do cachorro, que ainda não foi batizado, deve demorar ainda cerca de dois meses, período em que ele permanecerá na clínica, sendo castrado e vacinado. Em seguida, ele será enviado a um lar adotivo, onde possam recebê-lo com a devida atenção. De acordo com André, alguns já se ofereceram a abrigá-lo. No entanto, ainda será avaliado se o futuro dono tem condições de cuidar do animal, de um ano e meio, dando a ele uma vida digna.

Divulgação
Divulgação

Revolta
O veterinário conta que a situação tem causado revolta na cidade e que ainda não suspeita de quem possa ter cometido o crime. Entretanto, depois da divulgação, várias pessoas tem se mobilizado para descobrir a identidade do responsável. Em sua página no Facebook ele fez um desabafo sobre o caso, pedindo ainda que a população, ao invés de comprar, adote animais que precisam de amparo.

“A pessoa que teve a idéia de amarrar um pano umidecido de combustível e atear fogo, colocando a vida de outro ser exposta a tal sofrimento é digna de dó, acredito que a justiça dos homens pode falhar, agora existe um Deus, que está olhando tudo isso e é essa justiça não falha. Gente, vamos conscientizar, não quer um animal não adote, não compre, agora se quer se desfazer dele, saiba que existe uma vida, igual a sua (SIC) “, diz trecho da publicação.

Abandono e maus-tratos à animais é crime. A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais) e o Art. 164 do Código Penal. A pena prevista pela Lei é de detenção de 3 meses a 1 ano e multa.

Fonte:

​Read More