Notícias

Ovelha que fugiu do cativeiro vive há cinco anos sozinha e saudável na floresta

A ovelha Maggie é retratada descansando nas florestas do vale de Jonas, no estado alemão central da Turíngia | Foto: CEN/jonastalschaf
A ovelha Maggie é retratada descansando nas florestas do vale de Jonas, no estado alemão central da Turíngia | Foto: CEN/jonastalschaf

Esta corajosa e decidida ovelha fugitiva que vive sozinha na floresta há cinco anos acumulou cerca de 24 kg de lã fedorenta nas costas que a ajuda a manter lobos e predadores afastados.

A ovelha Maggie é frequentemente vista andando pela floresta por caminhantes no Vale de Jonas, situado no distrito de Ilm-Kreis, localizado no estado alemão central da Turíngia.

A andarilha coberta de lã costuma chegar à beira da estrada para surpreender os motoristas, mas sempre volta correndo para a floresta para se manter segura.

Foto: CEN/jonastalschaf
Foto: CEN/jonastalschaf

A ovelha tornou-se uma sensação mundial e agora tem sua própria página no Facebook.

Maggie encontra comida na floresta e muitas vezes é vista pacificamente passando o tempo no local que escolheu para viver.

Acredita-se que a massa de lã da ovelha seja agora tão espessa e fedida que mantém os lobos e outros predadores da floresta afastados.

Foto: CEN/jonastalschaf
Foto: CEN/jonastalschaf

O pastor local Gerhard Schuh, 59, disse: “As ovelhas realmente precisam ser cortadas. A lã absorve muita água e o animal pode ficar doente”.

O pelo do animal também pode ficar embaraçado na vegetação rasteira e prendê-la, fazendo com que possa morrer de fome.

“Quem se importa com a ovelha deve realmente ajudar a capturá-la”, acredita ele.
Christin Bayer, que fundou a página do Facebook e nomeou a ovelha Maggie, disse: “Viajo para trabalhar todos os dias nessa estrada. Chamei a ovelha de Maggie por achar que lhe servia bem. Eu presumi que ela é mulher”.

Foto: CEN/jonastalschaf
Foto: CEN/jonastalschaf

“Decidi criar uma página no Facebook para as pessoas enviarem fotos dela. Não demorou muito para que os usuários começassem a enviar diversas fotos”.

“Uma vez a vi deitada ao sol. Ela é frequentemente vista passeando ao lado da estrada”.

Foto: CEN/jonastalschaf
Foto: CEN/jonastalschaf

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Prefeitura de Florianópolis (SC) lança página em rede social para adoção de cães e gatos

Foto: Petra Mafalda/PMF
Foto: Petra Mafalda/PMF

Quem levá-los para casa não precisará se preocupar com a primeira vacina, ou em castrá-los, no caso de serem maiores de seis meses. Os animais passam por tais procedimentos e são vermifugados, e microchipados (no caso dos cães), antes de serem entregues aos “pais adotivos”. Devido à microchipagem, aliás, terão direito a atendimento ambulatorial gratuito pela Prefeitura de Florianópolis enquanto viverem, independente da renda ou da cidade em que seu tutor reside.

A iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde, à qual a Dibea está vinculada, busca amenizar o problema de abandono de animais, considerado um caso de saúde pública.

Atualmente, a Dibea dispõe de cerca de 55 cães e gatos – de idades, tamanhos, cores e, inclusive, temperamentos, variados – em suas dependências, com capacidade máxima para 80 animais. “Mas são todos dóceis”, tranquiliza Cavallazzi, uma vez que o órgão implantou, há sete anos, o projeto “Cão Terapia”, voltado a exercitar, distrair, socializar e, principalmente, preparar os animais resgatados pela Dibea para a adoção. Enquadram-se nesta situação inclusive aqueles que sofreram maus-tratos em seu lar anterior.

Vale destacar que para a adoção de cães e gatos é exigido o atendimento a uma série de critérios: os interessados devem ter idade mínima de 21 anos, apresentar RG e CPF e preencher termo de responsabilidade após entrevista. Além disso, é recomendado a quem residir em apartamento e quiser levar um gato para casa que também tenha rede de proteção nas janelas e sacadas, se morar em andar alto.

Fonte: Portal da Ilha

 

​Read More
Notícias

Página que ajuda a encontrar animais perdidos completa 1 ano e prepara surpresa para seguidores

 

auchei

No próximo sábado, dia 29, o projeto Auchei completará um ano de vida. Com mais de 1.600 seguidores e uma somatória que ultrapassa os 70 casos solucionados, a iniciativa sem fins lucrativos tem ajudado dezenas de pessoas que perderam um animal doméstico desde março do ano passado.

Além disso, o Auchei também divulga casos de animais que estão para adoção: “até agora, pouco mais de 30 cachorros já encontraram um novo lar para morar”, diz a jornalista Mariana Pedroso, idealizadora do projeto. De acordo com ela, o sucesso da fanpage é resultado de um excelente trabalho em equipe: “as pessoas são o coração do Auchei. Ao curtir a página e compartilhar as informações, os fãs contribuem para que o projeto se mantenha ativo”.

Para celebrar o sucesso do projeto, e retribuir o carinho daqueles que acompanham a página, o Auchei preparou algumas surpresas para seus seguidores. Uma delas é o concurso cultural realizado em parceria com o fotógrafo Leandro Ferreira, que irá presentear uma família e seu cão com um belíssimo ensaio fotográfico. Haverá, também, o sorteio de um Dog Day no Vida Pet, uma das melhores opções quando o assunto é hospedagem e recreação de cãezinhos, além de um sorteio especial de produtos exclusivos para cães, que premiará um cachorrinho de sorte.

Todas as informações sobre a semana de aniversário do Auchei poderão ser encontradas na fanpage oficial: www.facebook.com/aucheioficial

Para divulgar o desaparecimento de um cãozinho, é só acessar o aplicativo: www.facebook.com/aucheioficial/app_190322544333196

O QUE É O AUCHEI?

O Auchei é um projeto sem fins lucrativos, idealizado e mantido por pessoas que amam cachorros. O principal objetivo é ajudar na procura por cãezinhos perdidos, e oferecer apoio aos donos durante o período das buscas.

COMO FUNCIONA?

Construído com recursos 100% gratuitos, o Auchei funciona por meio da política de compartilhamentos. Ao curtir a fanpage, o usuário passa a ser a ferramenta mais valiosa do projeto, pois é exatamente ele quem vai ser o responsável por passar as informações adiante.

Todos os dias, o Auchei compartilha na fanpage dezenas de fotos e outras informações importantes sobre animais perdidos. Essas informações chegam por meio do cadastro gratuito em um aplicativo de nossa fanpage. Depois de publicados, os dados ficam expostos na página. Aí, cabe à comunidade Auchei, formada por gente de todas as partes do país, compartilhar essas informações e espalhá-las pela rede. Quanto maior o número de compartilhamentos, mais chances esses animais terão de voltarem para casa.

Fonte: Atibaia

​Read More
Notícias

Para facilitar adoção de animais domésticos, Ribeirão Preto (SP) abre página no Facebook

Quem estiver interessado em adotar um animal doméstico tem uma nova ferramenta de consulta sem sair de casa. Já está no ar a página oficial do Centro de Controle de Zoonoses de Ribeirão Preto (SP) no Facebook. “Nossa intenção é colocar a foto dos animais que estão disponíveis para adoção no nosso canil para que aqueles que estão interessados possam conhecê-los”, afirma a chefe da Divisão de Controle de Zoonoses da Secretaria da Saúde, Stefânia Dallas.

No endereço www.facebook.com/cczrp também estarão disponíveis informações sobre cuidados com os animais, vacinação, dicas de adoção e documentos necessários.

A Divisão de Controle de Zoonoses mantém em sua sede, localizada na avenida Eduardo Andréa Matarazzo, 4.255, a Feira de Adoção Permanente de Cães e Gatos, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Os candidatos passam por uma entrevista com técnicos do Centro de Controle de Zoonoses, que falam sobre os cuidados com animais e recebem a cartilha sobre “Família não se abandona”, que traz orientações sobre cuidados, bem-estar animal, controle populacional, saúde, a importância do profissional veterinário e animais silvestres, além da lei de proteção.

Aqueles que desejam adotar animal de grande porte recebem uma visita para verificar se o local é ideal para abrigá-lo.

Hoje, a Divisão de Controle de Zoonoses mantém 37 cães e 15 gatos que foram abandonados, sofreram maus-tratos, eram agredidos ou filhotes que foram abandonados, sem condições de sobrevida. Os animais agressivos ou vítimas de maus-tratos são ressocializados antes de serem disponibilizados para adoção.

Todos os animais são doados vermifugados, castrados e vacinados.

Feiras em parceria com ONG
Além da feira permanente, o Centro de Controle de Zoonoses também disponibiliza animais para a feira realizada pela ONG Cão Paixão. Dois sábados por mês, a feira é realizada no calçadão da região central, das 9h às 15h30, e outros dois sábados, no Posto Shell, localizado entre as avenidas Presidente Vargas com a Nove de Julho, das 8h45 às 16h40.

Fonte: RP Online

​Read More