Notícias

Cobras vivas são encontradas em Cumbica em pacotes enviados da Europa

Cobras vivas foram encontradas dentro de remessas expressas no aeroporto de Guarulhos, informou a Receita Federal nesta quinta-feira (1) (Foto: Divulgação/Receita Federal)
Cobras vivas foram encontradas dentro de remessas expressas no aeroporto de Guarulhos, informou a Receita Federal nesta quinta-feira (1) (Foto: Divulgação/Receita Federal)

A Receita Federal no Aeroporto de Guarulhos (SP) encontrou duas cobras vivas, da espécie píton, em pacotes vindos da Europa.
Ao abrir uma das remessas separadas para conferência, agentes da Receita encontraram duas meias lacradas, sendo que uma delas estava se mexendo. Após abrirem a meia, observou-se que havia um animal vivo dentro dela.

Com a descoberta, uma equipe de segurança e um servidor do Ibama do Aeroporto foram acionados para conferiram o pacote com uma auditora-fiscal.

As cobras foram entregues ao Ibama, que solicitou o auxílio da Polícia Federal para prender o destinatário da remessa por tráfico ilegal de animais.

Cobra localizada em pacote enviado da Europa (Foto: Receita Federal/Divulgação)
Cobra localizada em pacote enviado da Europa (Foto: Receita Federal/Divulgação)

Fonte: O Globo

​Read More
Destaques, Notícias

Clube oferece pacotes de viagem ao Canadá para caça de ursos polares

Por Natalia Cesana (da Redação)

Foto: Daily Mail

Os chineses apaixonados por caça descobriram um novo e macabro passatempo: uma viagem de 10 dias ao Canadá, destinada a todos os novos ricos que estejam dispostos a pagar cifras exorbitantes para seguir os rastros dos ursos polares. Um clube voltado a caçadores, com sede em Pequim, tem oferecido o pacote, com tudo incluso, a um preço de 60 mil euros. Também faz parte do ‘passeio’ a possibilidade de atirar certeiramente em um urso para que sua pelagem seja utilizada na confecção de um tapete de elevado valor comercial. As informações são do portal greenme.it e do jornal Daily Mail.

Os panfletos turísticos anunciam a viagem como uma oportunidade de participar da caça ao mais perigoso e temido expoente do reino animal, presente no Canadá. Os machos dos ursos polares seriam, graças à cândida pelagem, o melhor prêmio que um caçador poderia receber em troca da própria coragem e habilidade.

O presidente e fundador do clube de caça chinês, o californiano Scott Lupien, afirma que o preço da expedição é equivalente ao valor de aquisição de um tapete de pele de urso, com a garantia de que será possível experimentar a emoção de matar pessoalmente a presa pré-selecionada.

As justificativas absurdas não terminam aqui. Ainda de acordo com Lupien, a completa extinção dos ursos polares está próxima devido ao derretimento das calotas polares. Portanto, caçá-los significaria simplesmente acelerar um processo já destinado a acontecer.

A caça desta espécie de urso, na realidade, seria apenas mais um novo hobby de luxo. Aos participantes da expedição são oferecidos confortáveis quartos em hotéis e aulas de caça, que acontecem sob a supervisão de um instrutor. Estão à disposição dos caçadores ainda fuzis, projéteis e trenós puxados por cães, que também auxiliam perseguindo os rastros deixados pelos ursos na neve.

A criticável experiência ficará sempre na lembrança graças a fotografias, tiradas de cada caçador ao lado da presa, e a um DVD filmado individualmente.

O caso não passou batido pelos grupos em defesa dos animais americanos, ingleses e canadenses. Eles estão lutando para que o clube que promove a viagem seja imediatamente proibido de tal. Os ursos polares são uma das espécies animais com maior risco de extinção e a caça descontrolada deve constituir um perigo iminente.

Robbie Marsland, diretora do Fundo Internacional para o Bem-estar Animal, espera convencer a população chinesa a desistir da matança dos ursos polares, contribuindo em vez para a defesa dos animais.

O Canadá é a única nação a permitir a caça de ursos polares pelo puro divertimento, perseguido com avidez para transformar os pobres animais em troféus. Por causa deste fato, cerca de 500 ursos são mortos todos os anos em território canadense. A Noruega, por exemplo, proibiu completamente a caça de ursos polares, enquanto a Rússia, Alasca e Groenlândia permitem a caça apenas à população nativa como fonte de alimentação.

Ativistas chineses estão começando a organizar protestos contra o clube fundado por Scott Lupien, na esperança que cedo ou tarde estas viagens sejam declaradas ilegais.

​Read More