Notícias

Bombeiros de Olhão recebem materiais para ajudar a salvar animais em risco

03
Divulgação

Os Bombeiros Municipais de Olhão passaram a estar equipados para ser ainda mais eficazes na ajuda a animais em risco, missão que há muito assumiram, em parceria com a a ADAPO – Associação de Defesa dos Animais e Plantas de Olhão. A associação olhanense ofereceu à corporação uma viatura e diverso material destinado à recolha e tratamento de animais, que vão facilitar o trabalho dos bombeiros, neste campo.

“A carrinha da ADAPO encontra-se equipada com tudo o que é necessário quando se trata de recolher da via pública cães ou gatos em situação de perigo, bem como prestar os primeiros cuidados até uma eventual chegada ao veterinário: jaulas, laço e material de primeiros socorros ficarão agora à disposição dos Bombeiros Municipais, sobretudo no período da noite e aos fins de semana”, revelou a Câmara de Olhão, que também está envolvida nesta parceria.

“Os Bombeiros sempre colaboraram com a ADAPO. Em situações de maior dificuldade, como de noite ou em salvamentos mais complicados, eles nunca se negam sempre que solicitamos a sua ajuda. Olhão é a cidade do Algarve em que esta preocupação com o bem-estar animal melhor funciona, até com a parceria com a Câmara ao nível das campanhas de esterilização”, ilustrou, por seu lado, a presidente da ADAPO Célia Caravela.

Da parte dos Bombeiros, o comandante da corporação olhanense Luís Gomes considera que o novo equipamento irá dar uma preciosa ajuda à sua equipa. “Com estes equipamentos, melhora significativamente o nosso trabalho. Humanizamos este tipo de serviço. Esperamos que desta forma possamos consolidar mais ainda todo o trabalho que já vínhamos fazendo em conjunto, relativamente a esta vertente dos animais”, disse.

Alguns dos elementos dos Bombeiros Municipais de Olhão já haviam participado, em fevereiro, numa ação de formação de primeiros socorros em animais, promovida pela ADAPO, e cujas verbas angariadas permitiram que a associação de defesa animal doasse ao corpo de bombeiros um conjunto de máscaras de oxigênio.

Divulgação
Divulgação

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Sul Informação

​Read More
Notícias

Gaivotas são libertadas após receberem tratamento de intoxicação em Portugal

img_905x603$2016_02_14_23_15_32_514213
Divulgação

Na última semana, o RIAS – Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens, de Olhão, em Portugal, devolveu à natureza 14 das gaivotas que conseguiram se recuperar de um surto de doença gastrointestinal. A doença tem afetado as aves da região, desde o início do ano.

As gaivotas são provenientes de Portimão, Olhão, Vilamoura, Ferragudo, Tavira, Loulé e Ilha da Armona, foram libertadas na Quinta de Marim, em Olhão, depois de um mês em recuperação no RIAS, onde tinham dado entrada com paralisia, debilidade e diarreia.

“Houve dias em que recebemos mais de 20 gaivotas”, revelou a coordenadora do RIAS, Fábia Azevedo. De acordo com a bióloga, “a taxa de mortalidade ronda os 30%.” No final do mês passado, o RIAS já tinha devolvido à natureza mais nove gaivotas, após passarem por recuperação no centro.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Correio da Manhã

​Read More
Notícias

Olhão recebe festa para ajudar centro de recuperação de animais selvagens

festa

Ajudar quem dá auxílio aos animais selvagens em dificuldades é o objetivo do evento de beneficência “Todos pelo RIAS”, que decorre este sábado (21), no Parque Natural da Ria Formosa (PNRF), em Olhão, Portugal. As verbas angariadas reverterão, na íntegra, para o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens do PNRF.

Para participar e ajudar, os interessados deverão inscrever-se na página do Facebook do evento e pagar o valor de inscrição de 3 euros por pessoa. Esta verba dá direito à participação em todas as atividades, incluindo a festa que se irá realizar ao final da tarde e ao sorteio de prémios que se segue.

A Quinta do Marim, sede do PNRF, vai ser o palco da iniciativa, que, como seria de esperar, também estará ligada aos valores naturais. As atividades começam às 10 horas e prolongam-se até às 19h30, hora em que será devolvido à natureza um animal, o culminar do trabalho que o RIAS faz diariamente.

O “Todos pelo RIAS” começa com uma visita ao Quinta de Marim do PNRF, situada na zona Nascente de Olhão (perto do parque de Campismo dos Bancários), a partir das 10h30. Segue-se um piquenique de partilha, para almoço. Às 14 horas, decorre a palestra RIAS, alerta e alternativas ambientais, seguindo-se, às 15 e 16 horas, workshops de Yoga do riso e Zumba e Defesa Pessoal, esgrima e Cross-training, respetivamente.

Depois de um lanche patrocinado pela Nutrilite, será lançada a festa Sunset Xs, que contará com a atuação de um grupo de hip-hop e outro de dança escocesa, seguida de um concerto musical, às 18 horas, com músicos ainda por confirmar. Às 19h25 haverá um sorteio de prémios, antes da libertação de um animal na natureza.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Sul Informação

​Read More
Notícias

Centro de Recuperação promove campanha de apadrinhamento de animais em Olhão

Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa, localizado na Quinta de Marim, em Olhão, está a promover uma campanha de apadrinhamentos de animais em recuperação.

“Esta campanha pretende ser assim um meio de angariação de fundos para a manutenção e gestão deste centro. Visa também ser uma forma de divulgação e aproximação da população em geral ao trabalho desenvolvido pelos centros de recuperação de fauna selvagem”, sublinha o RIAS.

Ao apadrinhar um animal, os interessados terão a possibilidade de assistir à sua devolução à natureza (se tal for possível no final do processo de recuperação) e receber um certificado de apadrinhamento, podendo ainda solicitar informações e fotos do animal apadrinhado.

O contacto dos padrinhos será inserido na lista de divulgação do RIAS para que possam receber informações sobre outras atividades, tornando-se, desta forma, “um membro ativo na dinamização da recuperação de animais selvagens em Portugal”, refere o centro.

Neste momento, existem várias espécies de animais em recuperação no RIAS, da águia-de-asa-redonda ao milhafre-preto, passando pela coruja-do-mato, coruja-das-torres, mocho-galego, peneireiro-vulgar, gaivota-de-patas-amarelas, cágado-mediterrânico, mocho-pequeno-de-orelhas, bufo-real, tartaranhão-caçador, gavião e açor, entre outras.

A contribuição pode ser feita com valores mínimos de 15 ou 25 euros, consoante a espécie, e o modelo de pagamento em cheque ou transferência bancária. Mais detalhes podem ser obtidos pelo endereço eletrónico rias.aldeia@gmail.com ou pelo contacto 927659313.

*Esta notícia é original de Portugal e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores portugueses

Fonte: Diárionline

​Read More
Notícias

Portugal terá Workshop prático de recuperação de animais silvestres

Após 10 edições com grande participação, a Aldeia organiza a 11ª edição do Workshop Prático de Recuperação de Animais Silvestres em Olhão, entre 22 e 24 de outubro de 2010.

Foto: Reprodução/Jornal do Algarve

O objetivo é continuar a dinamizar iniciativas que contribuam para dar resposta às exigências do trabalho que é desenvolvido nos centros de recuperação, que cada vez tem sido mais divulgado e que começa a ser considerado como uma importante ferramenta ao serviço da conservação da fauna silvestre portuguesa.

Programa

Sexta-feira, 22 de outubro

17h – Abertura do secretariado e recepção dos participantes
18h – Abertura, apresentação do curso e das entidades organizadoras
18h30 – Módulo 1 – Tertúlia sobre Centros de Recuperação de Animais Silvestres
– Identificação de espécies mais frequentes em centros de recuperação
– Causas de ingresso mais comuns para cada espécie
– Particularidades e características relevantes para os procedimentos de recuperação
– Visualização e discussão de vídeos e sítios na Internet
21h30 – Fim dos trabalhos

Sábado, 23 de outubro

9h – Módulo 2 – Introdução e Princípios Básicos
– Centros de Recuperação de Fauna Silvestre em Portugal
– Conceitos gerais básicos sobre a Recuperação de Fauna Silvestre
– Aspectos relacionados com a Gestão e Funcionamento de um Centro de Recuperação
– Potencialidades e Responsabilidades de um Centro de Recuperação
– Recursos Bibliográficos, Internet e Oportunidades de Formação
11h00 – Intervalo
11h15 – Módulo 3 – Desenho e Estruturação de Instalações
– Espaços, material e equipamento necessário
– Enriquecimento ambiental
– Pontos críticos
13h – Pausa para Almoço
15h – Módulo 3 – Visita guiada às instalações do RIAS – Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens no Parque Natural da Ria Formosa em Olhão
– Apresentação dos diferentes espaços de trabalho
– Discussão sobre trabalho desenvolvido e potencialidades futuras
– Identificação de pontos críticos
17h – Intervalo
17h30 – Módulo 4 – Manipulação de Animais Silvestres
– Captura, contenção e manuseamento de animais selvagens
– Aspectos relacionados com a segurança e proteção de animais e pessoas
– Particularidades relevantes de cada espécie que condicionam as técnicas utilizadas
18h30 – Módulo 5 – Exame Físico
– Aspectos anatômicos
– Aspectos fisiológicos
– Protocolos e sistematização de procedimentos
19h30 – Discussão e esclarecimentos de dúvidas
20h – Fim dos trabalhos

Domingo, 24 de outubro

10h – Módulos 4 e 5 (cont.) – Treino de Técnicas de Manipulação e Exame Físico
12h30 – Pausa para almoço
14h30 – Módulo 6 – Ligaduras
– Tipos de ligaduras e indicações para diferentes casos clínicos e espécies
– Treino das diferentes técnicas de aplicação de ligaduras
– Problemas e dificuldades mais frequentes
16h30 – Intervalo
17h – Módulo 7 – Fluidoterapia e Administração de Medicamentos e Alimentos
– A importância da avaliação de grau de desidratação e administração de fluidos
– Cálculo de doses
– Técnicas e vias de administração
– Alimentação em função da espécie e caso clínico
– Conceitos e técnicas de disponibilização de alimento
– Riscos e problemas mais frequentes
18h30 – Esclarecimento de dúvidas
19h – Encerramento do curso

Contato:

RIAS / ALDEIA (Olhão)
E-mail: rias.aldeia@gmail.com
Tel: 927659313

Fonte: RIAS

​Read More