Notícias

Google desenvolve inteligência artificial que identifica animais selvagens raros na natureza

Foto: Google
Foto: Google

Muitas espécies de animais selvagens são especialistas em se esconder, se camuflar e ficar fora de vista, mas uma nova parceria entre o Google e a organização conservacionista, Wildlife Insights, tem como objetivo ajudar os cientistas a capturar e analisar fotos desses animais em seu habitat natural.

O programa usará um software de inteligência artificial para classificar as fotografias tiradas por pequenas câmeras instaladas na natureza, acionadas por sensores, colocadas em áreas selvagens em todo o mundo.

Os serviços de inteligência artificial e nuvem do Google ajudarão os pesquisadores a analisar e arquivar o enorme volume de imagens capturadas pelo programa como parte de um esforço para melhorar as estratégias de conservação de animais em todo o mundo.

As câmeras acionadas por sensores foram originalmente desenvolvidas em 1990 e nos anos seguintes foram colocadas em diversos locais, do México a Madagascar.

Até o momento, 4.553 milhões de fotos foram tiradas de 8.209 de câmeras implementadas na natureza.

Foto: Google
Foto: Google

Foram documentadas 797 espécies diferentes de animais nessas imagens, incluindo pacas manchadas na Amazônia, antílopes suni na Tanzânia, os raros cervos-rato no Vietnã e a anta malaia na Malásia.

Embora o programa tenha gerado uma enorme quantidade de dados brutos, muitos pesquisadores têm se esforçado para analisar tudo e identificar todos os diferentes animais que acabam sendo capturados nas fotos.

O software de identificação do Google poderá classificar as fotos e descartar aquelas imagens que provavelmente não possuem nenhum animal para facilitar o processo de análise dos pesquisadores.

A ferramenta permitirá aos cientistas entender melhor as populações gerais de animais em diferentes regiões do mundo, estimar hábitos migratórios de certas espécies e aprender mais sobre como as mudanças climáticas estão afetando a vida dos animais.

O Google também está desenvolvendo um banco de dados público que dará acesso a todas as fotos e informações de localização de todos os animais para os interessados nesse tipo de conhecimento.

“A esperança é que isso acelere drasticamente o processo de obter os dados do campo de ação da câmera para o Google Cloud (Nuvem) e para que possamos abrir essas informações para análise e mapeamento”, disse Tanya Birch, do Google. As informações são do Daily Mail.

Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN:

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Nuvem de pássaros na Califórnia atrai olhares da população

Uma enorme revoada tomou os céus de Sacramento, na Califórnia, esta semana, e fez os moradores pararem para assistir.

“Primeiro, achei que se tratava de um redemoinho. Na verdade, nem sei o que eles estão fazendo”, diz o motorista Jeff McLeod, que parou na estrada para observar as aves.

O biólogo Jeri Langham, que passou 38 anos dando aulas sobre pássaros, viu as imagens da revoada e disse que as aves são estorninhos.

Os movimentos seriam parte de um ritual vespertino antes de os pássaros acharem um local para passar noite.

O especialista também comentou que é impressionante que não haja choques entre os estorninhos.

“Os pássaros parecem ter encontrado uma bela maneira de evitar acidentes”, diz ele. Assista ao vídeo da reportagem:

Fonte: Uol

​Read More