Notícias

Homem mata 33 cães por vingança na Nova Zelândia

Um neozelandês matou a tiro 33 cães – mantidos presos em jaulas e carros abandonados por seu vizinho – para vingar a morte de seu fox terrier.
Russel Mendoza entrou com um amigo na propriedade de Rowan Hargreaves, na localidade de Wellsford, norte do país, e obrigou-o a assinar um documento que dava autorização para disparar contra os seus cães, já que estava convencido de que seu animal de estimação tinha morrido numa briga com os cães do vizinho.
Hargreaves afirmou à imprensa que Mendoza e o seu acompanhante tinham uma espingarda de calibre 22 e uma outra arma de calibre 12, e dispararam contra os animais, incluindo crias com poucas semanas de vida.
Quando a polícia chegou ao local, deparou-se com dez cadáveres de cães adultos e 23 crias deitados no chão, disse Hargreaves ao jornal New Zealand Herald.
O tutor dos animais disse que oito cachorros esconderam-se numa garagem e escaparam do massacre. A agência de proteção de animais no país não decidiu ainda se apresentará acusações contra Mendoza e o amigo.
Nota da Redação: Considerado, pela imprensa local, um dos maiores casos de crueldade contra os animais da história do país, fica difícil saber se mais cruel é o assassino responsável pela cruel chacina ou o vizinho que mantém os animais presos em jaulas e carros antigos (?).
​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Homem que fez churrasco do seu próprio cão não será punido

O neozelandês que fez churrasco do seu cão para desfrutar de uma refeição com familiares e amigos escapou de ser incriminado, após as autoridades da Nova Zelândia terem determinado que o animal foi morto humanamente, noticia a CNN.

A esposa do indivíduo estava farta do cão e, então, em fevereiro, decidiram fazer uma refeição com o animal. A família é natural da Tonga, onde comer cão é normal.

O homem atingiu o cão na cabeça com um martelo, tornando-o inconsciente. Em seguida cortou-lhe a garganta. Na Nova Zelândia é legal matar um animal, se a morte for rápida e indolor. “É algo que nos deixa bastante aborrecidos, mas não temos nada a fazer contra isto», afirmou Garth Halliday, da Sociedade para a Prevenção da Crueldade contra Animais.

O caso foi condenado por muitos neozelandeses. Para Auckland Mayor John Banks, um ativista dos direitos dos animais, é necessário uma melhor educação dos costumes locais.

Fonte: IOL

​Read More