Notícias

Filhote de cachorro atropelado é salvo após se esconder em bueiro em SC

O cachorro, que sofreu uma fratura na pata, foi levado ao veterinário após o resgate


Um filhote de cachorro foi resgatado em Navegantes (SC), na noite de sábado (1º), após ser atropelado. Assustado, ele correu para dentro de um bueiro, de onde foi retirado por militares do Corpo de Bombeiros de Navegante e de Itajaí. O caso aconteceu no bairro São Domingos.

Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND

Os militares relataram que o animal ficou preso em um local de difícil acesso. Para resgatá-lo, os bombeiros precisaram retirar a tampa da rede principal de esgoto do local e um dos homens da corporação teve que entrar no bueiro.

Após entrar no bueiro, o militar conseguiu encontrar a tubulação na qual o filhote estava. Ele se rastejou pela lama para tentar alcançar o animal. As informações são do portal ND Mais.

No entanto, o equipamento de proteção respiratória usado pelo bombeiro impediu que ele continuasse avançando dentro do bueiro, o que fez com que o resgate fosse interrompido.

Para possibilitar que novas tentativas fossem feitas, o Corpo de Bombeiros de Itajaí prestou apoio por meio de um equipamento de ar-mandado, que permitiu que o soldado Bruno resgatasse o cachorro. O trabalho de resgate durou quatro horas.

O animal foi retirado do bueiro com uma fratura em uma das patas. Após ser entregue para seus tutores, ele foi levado ao veterinário.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Aeroporto de Navegantes (SC) é autorizado pelo Ibama para fazer manejo de pássaros

Foto: Marcos Porto
Foto: Marcos Porto

O Aeroporto de Navegantes conquistou autorização do Ibama para fazer por conta própria o manejo das aves que aparecem na área aeroportuária, onde há risco de colisão com as aeronaves. Funcionários do terminal, acompanhados de biólogos, podem a partir de agora fazer a captura e a soltura dos animais em local pré-determinado, que fica a 200 quilômetros de distância das pistas de pouso e decolagem.

O plano de manejo foi a mais recente de uma série de medidas adotas pelo aeroporto para reduzir a incidência de aves. Navegantes chegou a ser o 2º terminal no país em colisões de aves com aeronaves em 2010. Os últimos dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), do ano passado, mostraram que o terminal caiu 10 posições, passando para o 12ª lugar no Brasil.

Situação bem diferente de Joinville, que ocupou no ano passado o 1º lugar entre os aeroportos brasileiros, com 35 colisões em pouco mais de 10 mil movimentações. Navegantes teve, em 2013, 30 colisões em mais do que o dobro do movimento de aeronaves do aeroporto de Joinville.

A proximidade do mar, de rios e, no caso de Navegantes, da indústria pesqueira, que traz grande oferta de alimentação para as aves, estão entre os motivos que levam os dois terminais catarinenses a enfrentarem a incidência de colisões.

O que funcionou no aeroporto do Litoral foram os vários testes feitos no decorrer dos últimos anos, como mudanças no corte da grama, uso de redes, colocação de espelhos e até o uso experimental de um falcão-robô, que era operado por controle remoto e, com a aparência de predador, afastava pássaros menores como o quero-quero (ave que tem maior incidência no aeroporto).

Com a autorização para o manejo, o aeroporto terá agora condições de realocar aves adultas e ninhos em local onde o risco é menor _ para elas e para os aviões.

Fonte: Clic RBS

 

​Read More
Notícias

Bombeiros resgatam cachorro abandonado que ficou preso entre duas paredes em Navegantes (SC)

Por volta das 9h30 de terça-feira (2), em um imóvel na rua Antônio Saturnino, no bairro São Domingos, um cachorro ficou preso entre duas paredes.

De acordo com informações, o animal entrou em uma fenda e não conseguiu sair do local sem receber ajuda.

Os bombeiros foram acionados por uma moradora da rua e contaram que o animal estava muito assustado e preso há cerca de três horas.

Para a retirada do animal, foi necessário abrir um buraco em uma das paredes.

Depois do sufoco, o cãozinho teve um final feliz sendo adotado por uma família no local.

Fonte: TV MCA

​Read More
Notícias

Polícia Federal e Ibama fazem operação para reduzir morte de animais marinhos em Itajaí e Navegantes (SC)

Foto: Polícia Federal/Divulgação
Foto: Polícia Federal/Divulgação

O Núcleo de Polícia Marítima da Polícia Federal (Nepoom) e o Ibama fizeram operação conjunta em Itajaí e Navegantes para fiscalizar o uso de redes em local proibido. A ação foi motivada pelas recentes ocorrências de golfinhos e tartarugas que apareceram mortos nas praias recentemente, vítimas de asfixia causada por captura acidental nas redes.

A operação terminou com o recolhimento de cinco redes que estavam em local ilegal, que foram apreendidas pelo Ibama. A Polícia Federal reforça que além dos animais, as redes também colocam em risco a integridade física de banhistas ou praticantes de esportes náuticos, uma vez que seus cabos por vezes ficam submersos a poucos centímetros da linha d´água.

Fonte: Clic RBS

 

​Read More
Notícias

Homem esfaqueia cão em Navegantes (SC)

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Em Navegantes, um cão foi esfaqueado enquanto passava pela rua. O homem que teria cometido o crime fugiu depois de ser flagrado pelos vizinhos. O cão ferido foi levado por voluntários de uma ONG até uma clínica veterinária, onde o animal foi tratado e medicado.

Fonte: RIC Mais

​Read More
Notícias

ONGs preparam cartilha de como proceder com os animais em caso de catástrofes

(da Redação)

Esta semana, uma equipe composta por representantes do Instituto Ecosul e GR3VA-Grupo de Valorização da Vida Animal de SP, circularam pela litoral e parte do Vale do Itajaí, avaliando a situação pós tragédia de 2008/2009 e levantando dados para a elaboração de uma cartilha com orientações básicas aos moradores e representantes públicos, de como proceder com os animais em caso de catástrofes.

A equipe saiu de Florianópolis passando por Tijucas, Itapema, Balneário Camboriú, Itajaí e Navegantes e a chuva incessante já começava a causar danos. A programação previa uma visita a Joinville e Jaraguá do Sul, inclusive para uma avaliação dos abrigos de animais das entidades, pois somente o Abrigo Animal de Joinville conta com aproximadamente 1.500 cães e gatos, mas uma queda de barreira na BR- 101 não permitiu.

Conjuntamente com o Corpo de bombeiros, foi feita uma avaliação da situação na região do Vale do Itajaí, as perspectivas de problemas maiores nos próximos dias e reforçada a parceria da corporação para a elaboração da cartilha das orientações às pessoas.

Na região de Ilhota, foi constatado que as águas já começavam a invadir propriedades e haviam interrompido a estrada de ligação ao Alto Baú.

No retorno, foi feita uma visita ao abrigo da Viva Bicho, com em torno de 650 cães e gatos, onde a situação era de relativa normalidade, a não ser o terreno encharcado e com pontos de alagamento. Mas os canis, gatis, escritório, ambulatório veterinário e depósito de alimentos encontrava-se a salvo.

Neste inicio de semana, as chuvas deram uma trégua em todo o estado, diminuindo a possibilidade, pelo menos momentânea de uma tragédia maior, mas a situação é de alerta máximo.

Situação de abrigos de animais e ONGs

Por enquanto, as informações  são de que os danos maiores foram nos abrigos temporários da AJAPRA (Assoc. Jaraguaense de Proteção Animal) de Jaraguá do Sul, cidade bastante castigada pelas chuvas.

Outras organizações e ativistas independentes foram atingidos e encontram-se com dificuldades de manter e assistir seus animais.

A RESA não tem hoje recursos e estrutura para centralização de donativos, transporte e perspectiva de doadores e arrecadação do nível daquelas obtidas na mobilização de 2008/2009, mas sua coordenação está atenta e pronta para auxiliar a todos com a experiência adquirida anteriormente para minimizar o impacto das intempéries na vida de animais humanos e não humanos.

Recomendações e sugestões

Que os ativistas e entidades se organizem a partir de suas próprias regiões para socorro aos animais, o que facilita a agiliza o recebimento e distribuição da ajuda.

Que todas as arrecadações até então obtidas no estado ou que venham a ser,  destinadas à outras regiões do Brasil sejam direcionadas às entidades locais comprovadamente socorrendo ou com animais em dificuldades.

Que as entidades comprovadamente socorrendo ou com animais em dificuldades, enviem seus dados para divulgação de arrecadação de donativos. Eventualmente, a RESA poderá solicitar a uma organização ou ativista parceiro da região, uma avaliação e parecer sobre e real situação antes de divulgar os dados recebidos.

Contato:

Halem Guerra Nery
Coordenador da RESA-Rede Catarinense de Solidariedade aos Animais
Instituto Ambiental Ecosul
Fone: (48) 9934-0880

Com informações da RESA

​Read More
Notícias

Município de Navegantes (SC) abre inscrições para a 2ª Cãominhada Transdog

Navegantes, em SC, está com inscrições abertas para a 2º Cãominhada Transdog. O evento será dia 15 de agosto, às 15h, e faz parte das comemoração dos 48 anos do município.

A caminhada seguirá da praça da praia central até o ginásio de esportes da cidade. Antes, a partir das 9h, haverá palestra sobre cuidados com os animais.

Para participar, basta fazer inscrição no Petshop Juliano, Clínica Veterinária Homeopatas, Clínica Animal’s, Petshop Mingau (Gravatá) ou Pileão Bar. Cada participante deverá doar oito quilos de ração para o Transdog, que recolhe e trata cães atropelados e bravos.

Cada inscrito receberá uma camiseta do evento e participará de sorteio de brindes.

Com informações do Jornal de Santa Catarina

​Read More
Notícias

PM flagra farra do boi no Litoral Norte de Santa Catarina

A Polícia Militar divulgou nesta segunda-feira (15)  imagens de um flagrante de farra do boi em Navegantes, no litoral norte de Santa Catarina. O animal apresentava vários ferimentos, entre eles um chifre dilacerado.

O boi estava escondido numa casa abandonada (Foto:Divulgação / Polícia Militar)
O boi estava escondido numa casa abandonada (Foto:Divulgação / Polícia Militar)

O crime aconteceu no bairro São Pedro, na região dos molhes, no sábado (13), por volta das 22h. Antes de a PM chegar ao local, os farristas esconderam o boi. Eles também arremessaram pedras e paus contra os policiais. Uma viatura ficou danificada.

Para evitar que soltassem o animal de novo, uma guarnição ficou no bairro. Depois de algumas rondas, encontraram o boi deitado numa casa abandonada. Uma equipe da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) foi acionada e levou o animal.

“De tão ferido, não conseguia nem se mexer”, relata o tenente Rafael Vicente.

O bairro São Pedro é um região de pescadores. Segundo a Polícia Militar, por isso, a maioria das ocorrências de farra do boi, uma tradição açoriana, acontece nessa região da cidade.

No flagrante ninguém foi preso. A farra do boi é crime. Pode resultar entre três meses e um ano de reclusão.

Fonte: Diário Catarinense

Nota da Redação: Essa impunidade é gritante, é inaceitável, é uma vergonha. O animal sofreu ferimentos, agressões, torturas, teve partes de seu corpo arrancadas e mesmo tendo sido flagrada a violência os criminosos não são punidos? Com que tipo de polícia estamos lidando? Sobre qual conceito de justiça existe nossa sociedade dita civilizada? Quando a violência contra qualquer ser, humano ou não humano, será tratada como violência, como ato criminoso que é? Não podemos ficar calados diante dessa barbárie que tem todo o terreno e liberdade para agir e prejudicar seres inocentes.

​Read More