Notícias

Por trabalho na conservação de antas, brasileira ganha prêmio internacional

A National Geographic Society premiou a brasileira Patrícia Medici, do Instituto Ipê, por seu trabalho na conservação da anta brasileira (Tapirus terrestris), considerada o maior mamífero da América do Sul. A celebração ocorreu ontem, 12 de junho, em Washington DC (EUA). O prêmio Buffett Award for Leadership in Conservation (Prêmio National Geographic Society/Buffett para Liderança em Conservação) destaca o trabalho de cientistas na conservação da vida selvagem e é oferecida todos os anos a profissionais de dois continentes, África e América do Sul.

Foto: Paul Morigi/National Geographic

Patrícia Medici é referência mundial nos estudos sobre a anta brasileira, espécie foco de seus trabalhos há mais de 23 anos. A cientista é idealizadora e coordenadora da Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira (INCAB), do IPÊ (Instituto de Pesquisas Ecológicas), organização da sociedade civil que atua pela conservação da biodiversidade.

Patrícia também preside o Grupo de Especialistas em Antas (Tapir Specialist Group – TSG), da Comissão de Sobrevivência de Espécies (Species Survival Commission – SSC) da União Internacional para a Conservação da Natureza (International Union for the Conservation of Nature – IUCN), onde coordena uma rede global de mais de 130 conservacionistas de anta em 27 países diferentes.

“Este prêmio é, sem dúvida, um dos mais importantes reconhecimentos que já tivemos por nossos esforços de conservação da anta brasileira em mais de duas décadas de trabalho. Isso aumenta ainda mais nosso compromisso com a conservação da espécie e com a biodiversidade brasileira”, declara a cientista brasileira.

Ainda segundo Patrícia, a premiação indica o quanto a pesquisa científica de longo prazo gera resultados relevantes. “Ter a certeza de que nosso trabalho pode contribuir e ser modelo para projetos de conservação no mundo todo, transformando a realidade das quatro espécies de anta por suas áreas de ocorrência ao redor do planeta, é uma de nossas maiores conquistas. Estamos emocionados”, disse.

O conservacionista Tomas Diagne, que atua há mais de 25 anos na conservação de tartarugas de água doce ameaçadas de extinção, também foi premiado na mesma categoria.

Fonte: O Eco


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. Doe agora.


 

​Read More
De olho no planeta

Iniciativa da Nat Geo mostra impactos do plástico em animais ao redor do mundo

As imagens de animais enroscados, sufocados ou ingerindo plástico são apenas uma pequena porção dos impactos diretos que o nosso consumo desenfreado tem no ecossistema terrestre. É isso que diz a campanha lançada pela revista National Geographic.

“Planet or Plastic?” (Planeta ou plástico?), como é chamada, tenta reunir o máximo possível de imagens e informações que mostrem desde o sofrimento dos animais marinhos até o material desperdiçado que acaba entulhando nas costas. Foi lançado hoje, e encabeçará a edição de junho da revista.

Reprodução | National Geographic

A National Geographic acredita que criando uma mudança real no consumo, e começar parcerias com empresas que pensam da mesma forma e ONGs de todos os lugares do mundo, eles serão capazes de “contribuir para a saúde geral do ecossistema marinho e todos os que precisam dele.”

A iniciativa tem como meta principal reduzir o consumo de plástico em 9 milhões de toneladas, e pretende durar por muitos anos.

Reprodução | National Geographic

De acordo com o Daily Mail, para mostrar que a mudança é real e vem de dentro, pela primeira vez a revista será embrulhada em papel, deixando o habitual plástico de lado de uma vez por todas – ao menos para os assinantes dos Estados Unidos, Reino Unido e Índia.

O intuito é que até 2019 todas as edições, em todo o mundo, sejam enroladas apenas em papel. “Só isso economizará mais 2,5 milhões de plásticos de uso único por mês”, afirmou a empresa em comunicado à imprensa.

Reprodução | National Geographic

Além de tudo isso, a National Geographic Society vai embarcar em uma expedição em 2019 para estudar “o tipo e densidade de plástico no sistema de rios”. “A National Geographic vai providenciar informação com base científica para ajudar governos locais e nacionais, ONGs, negócios e o próprio público a investir mais efetivamente e implementar alternativas inovadoras.”

A atriz Zooey Deschanel fará parte do line-up de estrelas que apoiam a campanha, e de acordo com a empresa, ela postará em sua conta de Instagram da National Geographic, fotos da crise do plástico.

 

​Read More