Você é o Repórter

Tutora procura desesperadamente por poodle branco e pequeno, desaparecido na zona sul de SP

Márcia Evangelista
evangemarcia@gmail.com

Eu moro numa casa que fica nos fundos dacasa da minha mãe. Acontece que há alguns dias atrás minha mãe abrigou uma sobrinha dela por uns dias, e essa criatura toma remédios tarja preta e, como hoje foi um dia muito corrido por ter acontecido algumas intercorrencias na fábrica (cachorros machucados) pelo pincher velhinho com a perna defeituosa que abandonaram e também por eu ter ido levar ração pra Rot, fiquei bastante tempo fora, e essa sobrinha da minha mãe  simplesmente colocou pra fora um dos nossos cachorrinhos, porém ela nega.

Gente já não basta tudo que eu passo com tantos animais abandonados nessa região, e ainda isso?

Ele é um poodlezinho de uns seis anos que adotamos da rua, na época meu irmão se apaixonou por ele e dizia que era seu, mas era eu que cuidava e amo muito ele.

Ele ficava sempre na entrada da casa da minha mãe onde tem dois portões e mantemos todos fechados. Porém, essa sobrinha dela, fez uma cópia da chave da minha mãe e hoje colocou nosso pequeno para fora e, como meus cachorros não saem na rua, ele deve ter achado novidade.

Estou desesperada, em pânico, por que já rodamos por muitos lugares e, infelizmente, ainda não o encontramos.

Estamos procurando desde a tarde, rodamos por muitas ruas e muitos bairros e avenidas e nada. Creio que alguns de vocês devem saber o que é passar por isso. Como meu bairro é lotado de cachorros na rua, ninguém percebeu a presença do meu pequeno, somente uma moça diz ter visto ele subindo em direção a um colégio.

Ele é de porte pequeno, e ainda não era castrado pois eu queria castrar na clínica do Dr. Gustavo e minhas condições não estavam permitindo. Ele estava com essa roupinha da foto. Vou colocar cartazes e peço a Deus que eu tenha notícias dele.

Me ajudem a pedir a Deus que ele tenha piedade de mim e eu possa encontrar nosso cachorrinho. Estou desolada, já não conseguia dormir por causa dos cachorros que ajudo no bairro, com isso, agora que não durmo mesmo, nem comer.

Obs: Peço desculpas a Patricia Cancelara que estava tentando o resgate da Rot, mas infelizmente aconteceu esse triste episódio comigo ontem a tarde e eu não consegui pensarem mais nada, só em achar nosso bichinho.

Peço pelo amor de Deus, me ajudem a divulgar, pois cachorros andam muito. Não tenho palavras para descrever o meu sofrimento por algo criminoso, pois tenho tanto cuidado ao fechar os portões que confiro duas ou três vezes.

Segue única foto atual. Ele jea estava com os pelos crescendo.

Contatos:

Márcia Evangelista

(11) 7993 0492

evangemarcia@gmail.com

​Read More