Notícias

Coelhinho que nasceu sem pelos vira sensação nas mídias sociais

Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News
Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News

Um coelhinho careca destinado à morte por causa de uma desordem genética ultra-rara que o deixou completamente sem pelos se tornou um fenômeno nas mídias sociais.

O coelhinho foi resgatado aos dois meses de idade de um criador que o considerava “não vendável” e por isso pretendia matá-lo, foi chamado sr. Bigglesworth conquistou legiões de seguidores on-line depois de obter uma segunda chance de vida.

Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News
Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News

A designer gráfica Cassandra Hall, de Wodonga, Victoria, na Austrália, adotou o pequeno há dois anos, seu filho, Josh, e sua filha, Maddy se apaixonaram pelo coelhinho sem pelos no momento em que o viram.

Coelhos com a mesma condição não sobrevivem mais que quatro semanas de vida, então havia preocupações que o sr. Bigglesworth não conseguiria.

Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News
Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News

Mas, dois anos depois, ele está cada dia melhor, vivendo uma vida feliz com sua família amorosa e cheio de seguidores no Instagram, mais de 70 mil usuários acompanham a página do coelhinho.

Ele até tem uma namorada chamada Miss Cinnamon Bun. Cassandra disse: “Foi uma época preocupante porque eu não tinha certeza se ele viveria ou morreria. Eu pesquisei na internet sobre sua condição, mas não consegui encontrar nada”.

“Eu coloquei fotos dele nas contas de outros coelhos no Istagram para descobrir mais informações, esperando que alguém soubesse algo sobre sua condição genética e como cuidar dele”.

“Logo outros tutores de coelhos do mundo todo me procuraram para compartilhar suas histórias sobre os coelhos que tinham a mesma condição de Bigglesworth”.

Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News
Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News

“Eventualmente, descobri que os pais de Bigglesworth têm um gene ‘sem pelos’ e, se dois coelhos com o mesmo gene tiverem filhos, nascerá um coelho sem pelos em todas as ninhadas deles.”

Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News
Foto: @mrbigglesworthrabbit/Caters News

“Mesmo que ele seja diferente, ele traz tanta felicidade para sua nova família, simplesmente por ser esse ser pequenino e tão feliz, insolente, saltitante e carinhoso que ele é.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Americano vai passar um ano na cadeia por matar cachorro da namorada

Por Karina Ramos (da Redação)

Policiais de resgate animal estão elogiando o processo bem-sucedido contra um homem de Hull (Estados Unidos) que matou o cachorro de 8 semanas de idade da namorada.

Deni Goldman, policial do Controle Animal de Hull, disse que vai retornar as cinzas do cachorrinho, que se chamava Pong, a sua tutora nesta semana, finalizando um processo de oito meses que começou quando a tutora de Pong encontrou seu pequeno cão Chin Japonês sem vida e ensanguentado.

A investigação levou à prisão e condenação de Todd Craaybeek, 23 anos, que já está na cadeia para cumprir um ano de pena por crueldade contra animais. Ele confessou sua culpa no Tribunal de Hingham District, em setembro.

Foto do assassino Todd Craaybeek, retirada do MySpace.com
Foto do assassino Todd Craaybeek, retirada do MySpace.com

“Não poderíamos estar mais felizes com o resultado”, disse Deni, que trabalhou com a tutora de Pong, com a Liga de Resgate Animal de Boston e com o departamento de patologia do Hospital Veterinário de Tufts para processar Todd.

Embora a crueldade animal seja considerada um crime grave em Massachusetts, os criminosos raramente vão para a cadeia.

Uma declaração divulgada pela Liga de Resgate Animal de Boston disse que a condenação foi o resultado de uma colaboração bem-sucedida entre a polícia de Hull e especialistas forenses da liga de resgate e de Tufts.

A polícia começou a investigar a morte de Pong em abril, após terem sido chamados a uma residência de Hull para investigar uma acusação de violência doméstica.

A namorada de Todd disse à polícia que havia encontrado seu cachorro morto em sua gaiola com sangue saindo de sua boca. Todd, que havia cuidado do cachorro, disse à namorada que ele estava dormindo. Depois ele confessou que bateu em Pong porque o animal o teria mordido.

Depois de as análises de raios X do corpo terem mostrado que o animal sofreu “algum tipo de morte traumática”, uma necropsia realizada no departamento de patologia de Tufts revelou que ele havia sofrido hemorragia interna e traumatismo craniano.

Após o relatório ter sido entregue à polícia de Hull, Todd foi processado no dia 28 de maio e preso sob a fiança de $2.500.

No dia 4 de setembro, um juiz o considerou culpado e o condenou a três anos de prisão, sendo um ano na cadeia e dois anos suspensos.

“Estes caras começam com filhotes de cachorro inocentes e depois atacam seres humanos. Fico feliz com esse resultado, assim as pessoas podem acordar para o que acontece em um ambiente doméstico ruim”, disse Deni.

Fonte: Animal Concerns

Nota da Redação: Ao contrário da impunidade que acaba por proteger e estimular os crimes de crueldade contra animais cometidos aqui no Brasil, os EUA dão um exemplo de justiça e respeito para com os animais que sofrem abusos. Os animais não humanos precisam, como nós, ser tratados como sujeitos de direito, e qualquer violência praticada contra eles deve ser vista como crime injustificável.

​Read More
Notícias

Homem é condenado por esfaquear peixe de estimação da ex-namorada

O norte-americano Donald Earl Fite III, de 27 anos, foi condenado a dois anos de liberdade condicional em Portland, no estado do Oregon (EUA), acusado de esfaquear o peixe de estimação da ex-namorada, segundo reportagem do jornal The Oregonian.

Ele também passará por uma avaliação psicológica e terá de cumprir 80 horas de serviços comunitários, além de pagar uma multa US$ 617.

O advogado de Donald Earl Fite III, que não tinha antecedentes criminais, disse que seu cliente estava “envergonhado” por ter esfaqueado o peixe da ex-namorada Sarah Harris.

Donald Earl Fite III foi condenado a dois anos de condicional por esfaquear o peixe de estimação da ex-namorada. (Foto: AP)
Donald Earl Fite III foi condenado a dois anos de condicional por esfaquear o peixe de estimação da ex-namorada. (Foto: AP)

Sarah contou que havia rompido o namoro com Fite, mas ele retornou ao seu apartamento, localizado na East Burnside Street, em Portland, no dia 25 de julho, tentando reatar a relação.

Após a jovem se recusar a reatar o namoro, Fite a agrediu e fugiu. Em seguida, Sarah saiu de casa e foi até um telefone público para chamar a polícia. No entanto, quando retornou ao apartamento com um policial, ela levou um susto ao descobrir que seu peixe tinha sido esfaqueado.

“Eu comecei a chorar histericamente”, disse Sarah, que não compareceu à audiência, em entrevista ao jornal. Ela contou ainda que o peixe tinha sido um presente do ex-namorado, que admitiu que matou o peixe por vingança.

Fonte: G1

Nota da Redação: Mais uma vez, um animal é vítima do homem, que não o respeita como ser senciente e sujeito de direitos. Confinar peixes em aquários já é uma violência, mas o ser humano consegue sempre se renovar em sua capacidade de praticar maldades. Duplamente lamentável.

​Read More