Notícias

Jovem é presa por implorar pela vida de cão ameaçado

Sophie Gray, uma jovem britânica de 25 anos, estava de férias em Portugal com o namorado e um amigo, no mês de abril, quando a sua vida mudou inesperadamente.

A mulher, que se encontrava Portugal para ir a um festival nos arredores de Lisboa, foi detida por alegada agressão a um agente da autoridade. A jovem, que nega ter cometido tal crime, encontra-se detida no Estabelecimento Prisional de Tires, a aguardar julgamento.

Sophie Gray, uma jovem britânica de 25 anos.

O pai de Sophie, Roger, garantiu ao jornal The Sun que tudo começou quando a filha viu o namorado e o amigo “cobertos de sangue” a serem levados pelas autoridades. A jovem, que estava passeando com seus cães na praia, diz não ter presenciado qualquer situação atípica que pudesse ter provocado aquele cenário.

Assim, Roger acrescenta que no meio de toda aquela agitação, um dos policiais teria apontado uma arma a um dos dois cães de Shopie quando estes começaram a latir.

“Ela só disse: ‘Por favor, não mate o meu cão’. Depois foi logo algemada e levada sob custódia policial. Mais tarde ligou-me da prisão portuguesa para onde a levaram e estava despesperada. Só dizia que não sabia o que tinha feito”, disse o progenitor da jovem ao The Sun.

A jovem solicitou a libertação sob fiança mas o juiz recusou o acordo. Apesar de garantir que não fez nada, Sophie vai ser julgada por agressão às autoridades, numa audiência marcada para os finais de setembro, juntamente com o namorado e o amigo, acusados de assaltar um polícial.

“Têm sido meses de angústia. A Sophie está numa prisão onde quase ninguém fala a língua dela”, disse Roger. Caso seja considerada culpada, Sophie pode ser condenada até cinco anos de prisão.

Fonte: Correio da Manhã

​Read More
Notícias

Mulher é presa por manter pássaros em cativeiro

Policiais militares do Batalhão Ambiental prenderam uma mulher identificada pelas iniciais L. N. N., de 43 anos, por manter vários pássaros da espécie curió em cativeiro. O fato ocorreu na rua dos Seringueiros, bairro Liberdade, em Ouro Preto do Oeste.

Conforme consta no boletim de ocorrência, a prisão aconteceu durante um patrulhamento realizado por uma guarnição da Polícia Ambiental que avistou na varanda da residência da suspeita algumas gaiolas com pássaros da fauna silvestre da espécie curió.

Abordada, a proprietária informou que não possuía nenhuma documentação ou autorização do órgão ambiental competente para manter aqueles pássaros em cativeiro. Ao ser indagada se ela fazia a captura dos animais, relatou que não e que também não sabia quem os havia capturado, alegando que não fica em casa. Não soube dizer qual a procedência e tampouco se eram utilizados para a venda, e que aqueles pássaros eram de seu marido.

Os policiais informaram que a mesma estaria praticando crime ambiental, de acordo com o Artigo 29, Parágrafo 1°, Inciso III da Lei Federal 9.605, de 1998. Em seguida, foi dada voz de prisão e conduzida à Delegacia de Polícia Civil. Os pássaros e gaiolas foram apreendidos e ficarão depositados nas dependências do 1° Pelotão de Polícia Ambiental de Ji-Paraná. Posteriormente serão encaminhados para o Batalhão de Polícia Ambiental em Candeias do Jamari.

Fonte: Jornal Eletrônico

​Read More