Jornalismo cultural, Notícias

Joaquin Phoenix e Moby apoiam moção em benefício da Amazônia

No final de fevereiro, a Câmara Municipal de Los Angeles aprovou uma moção que prevê o fim da aquisição de produtos de empresas ligadas ao desmatamento da Amazônia ou que estão envolvidas em ações prejudiciais aos indígenas.

Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Los Angeles

A iniciativa foi dos vereadores Paul Korez e David Ryu, que receberam grande apoio do ator vegano Joaquin Phoenix e do músico vegano Moby, que já utilizaram várias vezes a popularidade para denunciar tanto o desmatamento quanto os incêndios florestais na maior floresta tropical do mundo.

“Precisamos mudar a maneira como a cidade gasta seu dinheiro para que o governo brasileiro e as empresas cúmplices dessa terrível ação saibam que a floresta amazônica é um tesouro internacional”, disse Paul Koretz.

Moby e Phoenix acompanharam a votação do projeto aprovado por unanimidade e comemoraram o resultado. Agora eles querem que a medida, que também foi colocada em prática em Nova York, se estenda para outras cidades dos EUA.

“Temos apenas uma floresta amazônica e todos temos o papel como consumidores e cidadãos globais de protegê-la”, declarou o vereador David Ryu.

Em um discurso registrado pela World Animal News, Moby disse que se sente orgulhoso por essa decisão partindo da cidade onde ele nasceu e ainda vive. Também declarou que a agropecuária é a maior responsável pelo desmatamento da Amazônia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Músico Moby explica o significado de sua tatuagem vegana no rosto

Foto: Instagram/M
Foto: Instagram/M

Moby explicou o significado por trás de sua tatuagem vegana no rosto.

O músico, escritor e ativista pelos direitos animais revelou recentemente uma tatuagem facial, que apresenta pequenas letras V e X ao lado do olho.

Ele foi ao Instagram para discutir o motivo por trás das letras – e o que elas representam para ele.

Tatuagem vegana

O post do cantor dizia: “Todos vestidos para o baile de gala do @idaorg. Ah, e eu fui questionado sobre o VX ao lado do meu olho. V é para veganos e X é estritamente”, disse ele.

“Estritamente vegano porque eu simplesmente não posso ser um bom ativista se estou deitado na cama doente e de ressaca até às 17:00 todos os dias”.

“E, é claro, o termo vegano, engloba um conjunto de significados, me preocupo com animais, saúde humana, mudança climática, desmatamento da floresta tropical, direitos dos trabalhadores, uso da água, fome e todas as outras coisas horríveis resultantes do uso de animais como alimento”.

Direitos animais

Outra tatuagem recente que Moby exibiu tem as palavras “Direitos Animais” em seus braços – que ele disse que foi feita em comemoração aos seus 32 anos de veganismo.

Essa tatuagem – que teria sido feita pela artista, celebridade e colega vegana, Kat Von D – segue outra feita mais recentemente em seu pescoço que diz “Vegano para a Vida’.

32º aniversário vegano

“Como novembro é meu aniversário vegano de 32 anos, pensei em fazer uma tatuagem (bem, tecnicamente 12 tatuagens) para comemorar”, Moby colocou na legenda da imagem que ele compartilhou no Instagram.

“Sou ativista vegano pelos direitos animais por muitas razões mas, em última análise, porque acredito do fundo do meu ser, que todo animal tem o direito de viver sua própria vida, de acordo com sua própria vontade”. As informações são do Plant Based News.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Moby faz tatuagem em homenagem aos seus 32 anos como vegano

Foto: Instagram/Moby
Foto: Instagram/Moby

O músico Moby compartilhou uma foto de sua última tatuagem no Instagram, revelando que ele tatuou as palavras “direitos animais” em seus braços.

O produtor e ativista pelos direitos animais explicou na legenda do post que decidiu fazer uma tatuagem ousada em comemoração ao seu 32º ano como vegano.

“Como novembro é meu aniversário vegano de 32 anos, pensei em fazer uma tatuagem (bem, tecnicamente 12 tatuagens, uma para cada letra) para comemorar”, escreveu ele.

“Sou ativista pelos direitos animais e vegano por muitas razões mas, em última análise, porque acredito no fundo do meu ser que todo animal tem o direito de viver sua própria vida, de acordo com sua própria vontade”.

As tatuagens marcantes provocaram uma reação muito divergente entre os usuários do Instagram, alguns dos quais expressaram sua admiração por Moby e outros demonstraram incredulidade.

“Amo sua música Moby e respeito suas opiniões, mas isso é um exagero. Parece ridículo”, comentou uma pessoa embaixo do post.

“Como vegano eu digo: ‘Moby, isso parece estúpido!’”, escreveu outro.

“Adorei!! Obrigado por sempre se manifestar pelos animais”, afirmou um usuário do Instagram expressando admiração.

“Os animais têm muita sorte de ter você ao lado deles para fazer a diferença diariamente”, comentou a organização de direitos animais People for the Ethical Treatment of Animals (Peta).

No início deste ano, Moby revelou que ele tatuou a frase “Vegan For Life”(Vegano Para a Vida Toda) na lateral do pescoço.

O músico disse que fazer a tatuagem “parecia uma aposta bastante segura”, considerando que ele é vegano há mais de três décadas.

As tatuagens de Moby com inspiração vegana foram feitas pela tatuadora Kat Von D.

O músico é um ativista apaixonado pelos direitos animais, tendo descrito anteriormente seu ativismo em prol da causa como um “trabalho diário”.

No início deste ano, o músico provocou polêmica quando alegou em suas memórias que namorou brevemente a atriz Natalie Portman aos 20 anos, alegação que ela negou.

Em uma entrevista subsequente ao Harper’s Bazaar UK, Portman afirmou que Moby agiu de uma maneira “assustadora” em relação a ela quando “acabou de terminar o ensino médio”.

Moby mais tarde emitiu um pedido de desculpas público a Portman, afirmando: “Eu odeio o fato de que eu possa ter causado a ela e a sua família qualquer desconforto”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Jornalismo cultural

Moby tatua pescoço e declara que a libertação animal é o trabalho da sua vida


Moby declarou que tatuar “Vegan for life” no pescoço é uma aposta bastante segura após quase 32 anos de veganismo


Por David Arioch


“Trabalhar pelos direitos animais e pela libertação animal é o trabalho da vida minha” (Foto: Instagram/Moby)

Ontem (17), o músico Moby publicou em sua conta no Instagram uma foto em que defende que após quase 32 anos de veganismo fazer uma tatuagem que é um registro do seu compromisso como vegano é uma aposta bastante segura. “Além disso, trabalhar pelos direitos animais e pela libertação animal é o trabalho da minha vida.”

Em maio, o músico lançou o seu livro de memórias “Then It Fell Apart”, 20 anos após a estreia de “Play”, o seu quinto álbum. Publicado pela Faber Books, do Reino Unido, o livro conta com narrativas envolvendo David Bowie, Lou Reed, Eminem e David Lynch. Moby também deixou claro que 100% dos lucros são destinados a organizações que atuam em defesa dos animais.

O músico tem sido apontado nos últimos anos como um dos artistas mais ativos na defesa dos direitos animais nos Estados Unidos, No ano passado, ele abriu mão de equipamentos musicais, coleções e vendeu uma casa para destinar recursos para um comitê médico vegano e para um projeto em defesa dos animais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

“Sou vegano pela vida toda”, diz Moby

Foto: Instagram

Moby tem sido um defensor ativo dos direitos animais por mais de três décadas e diz que nunca fará nada que possa contribuir para o sofrimento de um animal.

A declaração foi feita em meio a uma série de YouTubers abandonando o movimento e voltando a comer animais, incluindo Rawvana, Tim Shieff e Bonny Rebecca.

“Muitas notícias ultimamente sobre alguns influenciadores confusos abandonando o veganismo“, escreveu Moby no Instagram .

“Eu sou vegano há 31 anos, e sou vegano por toda a vida, não importa o que. Eu não faria, não poderia, não farei qualquer coisa que possa causar ou contribuir para o sofrimento de um animal.”

“Minha vida não tem mais ou menos significado que a vida de qualquer animal, em qualquer lugar.”

Fãs veganos

O post de Moby encorajou um número de seus fãs a compartilhar suas próprias experiências e compromissos.

“Sou vegano há cinco anos e meio e tenho ótima saúde”, escreveu um.

“Essas pessoas deixaram de ser veganas mas minha única preocupação é com as vítimas reais, e eu quero respeitar suas vidas e sua liberdade, e é por isso que eu nunca vou voltar. Eu também sou um vegano para a vida” afirmou outro.

“Farei 26 anos sendo vegano em setembro. Continuo forte, ativo todos os dias. A melhor decisão que já tomei na minha vida, mãos para baixo”, acrescentou outro.

O ativismo de Moby

No início do ana, o músico anunciou o lançamento de seu livro de memórias chamada “Then It Fell Apart”. O livro será lançado em maio – exatamente 20 anos após a estréia de seu álbum mais famoso, “Play”. Todo o lucro obtido com a venda dos livros irá ajudar organizações defensoras dos direitos animais.

Em junho do ano passado, Moby anunciou sua aposentadoria da turnê para se dedicar à política e ao ativismo pelos direitos animais. Desde então, ele pôs à venda sua propriedade de 1,3 milhão de dólares, e todo o dinheiro será enviado para instituições de caridade.

Moby também abriu uma loja online onde exibiu seu equipamento musical e sua coleção pessoal de discos para levantar fundos em apoio ao grupo de médicos veganos Physicians Committee for Responsible Medicine.

Além disso, Moby anunciou sua candidatura à presidência dos Estados Unidos. Ele aproveitou a publicação para criticar os antigos e o atual presidente do país, além de pedir que os eleitores tenham consciência na hora do voto.

“Sou completamente desqualificado (mas isso não impediu Trump ou George W. Bush)”, escreveu em seu texto no Instagram. Ele também afirmou que não fará campanha eleitoral ou arrecadará fundos.

Moby pediu que os eleitores se atentem aos problemas que devem ser discutidos nos próximos governos. Ele citou os subsídios governamentais às indústrias que “envenenam as pessoas”, como a do tabaco, da pecuária e a produção de óleo.

​Read More
Jornalismo cultural, Notícias

Moby defende que o veganismo é pra vida toda

“Minha vida não significa menos nem mais do que a vida de qualquer animal” (Foto: Reprodução/Instagram)

O músico vegano Moby se manifestou ontem sobre as recentes polêmicas envolvendo influenciadoras digitais que se identificavam como veganas, mas que floram flagradas consumindo alimentos de origem animal ou declararam que não são mais veganas.

Diante disso, Moby publicou ontem em sua conta no Instagram que “ultimamente tem visto muitas notícias de alguns influenciadores confusos que estão abandonando o veganismo”. O músico afirmou que pra ele o veganismo é pra vida toda, não importando o que aconteça.

“Eu não poderia nem farei qualquer coisa que possa causar ou contribuir para o sofrimento de um animal. Minha vida não significa menos nem mais do que a vida de qualquer animal”, comentou. Ao final, Moby incluiu uma hashtag em apoio à libertação animal.

Em maio, o músico vai lançar o seu livro de memórias “Then It Fell Apart” 20 anos após a estreia de “Play”, o seu quinto álbum. Publicado pela Faber Books, do Reino Unido, o livro conta com narrativas envolvendo David Bowie, Lou Reed, Eminem e David Lynch. Moby também deixou claro que 100% dos lucros serão destinados a organizações que atuam em defesa dos animais.

O músico tem sido apontado nos últimos anos como um dos artistas mais ativos na defesa dos direitos animais nos Estados Unidos, No ano passado, ele abriu mão de equipamentos musicais, coleções e vendeu uma casa para destinar recursos para um comitê médico vegano e para um projeto em defesa dos animais.

​Read More
Notícias

Ativista vegana de 12 anos pede ao Papa Francisco que seja vegano na quaresma

Foto: Christopher Furlong | Getty Images

Chamada de Million Dollar Vegan, a campanha apoiada por celebridades, ambientalistas e organizações tem como objetivo promover algumas das questões mais urgentes do mundo – mudança climática, fome global, saúde e bem-estar animal.

Se o pontífice concordar, a Million Dollar Vegan, juntamente com a Blue Horizon International Foundation, oferecerá US$ 1 milhão para a caridade que ele escolher.

A campanha busca ressaltar o impacto devastador da pecuária, que segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, tem um impacto maior sobre o aquecimento global do que as emissões de combustíveis de todo o setor de transporte no mundo, que é o principal fator do desmatamento e da perda de biodiversidade.

Genesis Butler, de 11 anos, juntou-se à campanha para convencer o Papa Francisco a se tornar vegano na quaresma, quando muitos católicos praticantes abandonam os luxos nas semanas que antecedem a Páscoa .

Uma carta, escrita por Butler e destinada ao Papa, fala sobre conexão entre mudança climática e poluição, destacando também a ineficiência da criação de animais e como ela contribui para a fome mundial, a extinção da vida selvagem e o sofrimento dos animais.

“A agricultura e o abate de animais causam muito sofrimento e também são uma das principais causas das mudanças climáticas, do desmatamento e da perda de espécies”, escreveu Butler.

“Quando alimentamos as culturas de animais que os humanos ‘podem’ comer, é um desperdício. E com uma população mundial crescente, não podemos nos dar ao luxo de ser um desperdício”.

Butler pediu a oportunidade de conhecer o Papa Francisco para que ela possa discutir as questões levantadas em sua carta pessoalmente; muitas das mesmas questões que o Papa Francisco também abordou em sua carta encíclica de 2015, Laudato Si.

Paul McCartney e Moby estão entre as celebridades, incluindo organizações de bem-estar animal, apoiando a campanha Million Dollar Vegan; que também assinaram a carta ao Papa Francisco.

“Estamos lançando essa campanha ousada para acordar nossos líderes mundiais”, disse Matthew Glover, CEO da Million Dollar Vegan e co-fundador da campanha Veganuary.

“Por muito tempo eles falharam negando as evidências dos danos causados ​​às pessoas e ao planeta pela agricultura animal. Pior, muitos defenderam e subsidiaram essa mesma indústria. Mas a evidência agora é gritante e convincente, e não podemos permitir que eles permaneçam em silêncio por mais tempo”.

“Somos gratos que o Papa Francisco tenha se manifestado sobre essas questões e é por isso que estamos humildemente pedindo a ele que tente vegano durante a quaresma e dê um exemplo de como cada um de nós pode alinhar nossos princípios de carinho e compaixão com nossas ações. ”

Como mostrado no site Million Dollar Vegan , um importante relatório publicado pela ONU em 2018 alertou que há apenas 12 anos para frear uma catástrofe da mudança climática.

A campanha e petição Million Dollar Vegan foram lançadas na Austrália, Índia, Brasil, Portugal, Alemanha, Espanha, Chile, Itália, México, Peru, Canadá, EUA e Reino Unido. As informações são do World Animal News e do LiveKindly.

​Read More
cantor moby
Notícias

Cantor vegano Moby lançará livro de memórias e doará todo o lucro obtido para salvar animais

O músico e ativista vegano, Moby, anunciou o lançamento de seu livro de memórias chamada “Then It Fell Apart”. O livro será lançado em maio – exatamente 20 anos após a estréia de seu álbum mais famoso, “Play”. Todo o lucro obtido com a venda dos livros irá ajudar organizações defensoras dos direitos animais.

cantor moby
Foto: Instagram | Reprodução

“É bastante sombrio”, explicou Moby no Instagram. “Tanto que meu editor me perguntou: ‘Você tem certeza de que quer incluir todas essas coisas?’”

Publicado pela editora Faber Books, com sede no Reino Unido, o livro inclui participações de colegas músicos como David Bowie, Eminem e Lou Reed. Também inclui passagens sobre o presidente Donald Trump e o cineasta David Lynch.

Em junho do ano passado, Moby anunciou sua aposentadoria da turnê para se dedicar à política e ao ativismo pelos direitos animais. Desde então, ele pôs à venda sua propriedade de 1,3 milhão de dólares, e todo o dinheiro será enviado para instituições de caridade.

Moby também abriu uma loja online onde exibiu seu equipamento musical e sua coleção pessoal de discos para levantar fundos em apoio ao grupo de médicos veganos Physicians Committee for Responsible Medicine.

“Then It Fell Apart” será o segundo livro de memórias de Moby, publicado após “Porcelain”, que foi lançado em maio de 2016.

Candidato à presidência

Vegano e ativista pelos direitos  animais há 31 anos, Moby anunciou sua candidatura à presidência dos Estados Unidos neste mês. Ele aproveitou a publicação para criticar os antigos e o atual presidente do país, além de pedir que os eleitores tenham consciência na hora do voto.

“Sou completamente desqualificado (mas isso não impediu Trump ou George W. Bush)”, escreveu em seu texto no Instagram. Ele também afirmou que não fará campanha eleitoral ou arrecadará fundos.

Moby pediu que os eleitores se atentem aos problemas que devem ser discutidos nos próximos governos. Ele citou os subsídios governamentais às indústrias que “envenenam as pessoas”, como a do tabaco, da pecuária e a produção de óleo.

O músico utilizou a plataforma para pedir que seus fãs escolham um candidato que não seja ele, mas alguém que esteja mais preparado que Trump. “Eu concorrerei ao cargo de presidente desde que não precise fazer campanha e que ninguém vote em mim”, afirmou.

Ele encerrou o texto exaltando que cada voto de seus fãs são válidos. “Por favor, não desperdice seu voto em uma celebridade ou em candidatos de terceiros”, pediu.

​Read More
Notícias

Músico vegano Moby anuncia candidatura à presidência dos EUA

Vegano e ativista pelos direitos  animais, o cantor Moby anunciou sua candidatura à presidência dos Estados Unidos. Ele aproveitou a publicação para criticar os antigos e o atual presidente do país, além de pedir que os eleitores tenham consciência na hora do voto.

“Sou completamente desqualificado (mas isso não impediu Trump ou George W. Bush)”, escreveu em seu texto no Instagram. Ele também afirmou que não fará campanha ou arrecadará fundos.

(Crédito: moby/Instagram)

Crítica

Moby pediu que os eleitores se atentem aos problemas que devem ser discutidos nos próximos governos. Ele citou os subsídios governamentais às indústrias que “envenenam as pessoas”, como a do tabaco, da pecuária e a produção de óleo.

O músico utilizou a plataforma para pedir que seus fãs escolham um candidato que não seja ele, mas alguém que esteja mais preparado que Trump. “Eu concorrerei ao cargo de presidente desde que não precise fazer campanha e que ninguém vote em mim”, afirmou.

Ele encerrou o texto exaltando que cada voto de seus fãs são válidos. “Por favor, não desperdice seu voto em uma celebridade ou em candidatos de terceiros”, pediu.

 

​Read More
Notícias

Cantor e ativista Moby comemora 31 anos de veganismo

O ícone vegano Moby comemorou recentemente seus 31 anos de veganismo.

“É meu aniversário vegano de 31 anos”, escreveu ele. “Ou, mais desajeitadamente: veganniversary”.

A estrela, que é apaixonada pelos direitos animais, falou sobre por que ele originalmente optou por uma vida vegana, e como seu compromisso se aprofundou.

Ele já descreveu os direitos animais como seu “trabalho de vida”.

Moby comemorou seus 31 anos de veganismo (Foto: Reprodução)

“Eu originalmente me tornei vegano pela simples razão de que eu amo animais e não poderia estar envolvido em qualquer coisa que causasse sofrimento animal. Mas com o tempo meu compromisso com o veganismo foi fortalecido por muitas outras questões”.

Ele aponta a dieta como benéfica para “a mudança climática, a saúde humana, a resistência a antibióticos, o desmatamento da floresta tropical, a segurança dos trabalhadores, alocação de recursos, desertificação, proliferação de algas, extinções em massa, fome e acidificação dos oceanos”.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

It’s my 31 year vegan anniversary! Or, more awkwardly: veganniversary. I originally went vegan for the simple reason that I love animals and couldn’t be involved in anything that caused animal suffering. But over time my commitment to veganism has been strengthened by issues as ostensibly disparate as climate change, human health, antibiotic resistance, rainforest deforestation, worker safety, resource allocation, desertification, algae blooms, mass extinctions, famine, and ocean acidification. ALL of those issues are directly related to our society’s perverse choice to destroy the only home we have in order to have hamburgers. The growth of the vegan/animal rights movement is so inspiring, thank you to all of the activists who remind me on a daily basis why this is my life’s work.

Uma publicação compartilhada por moby xⓋx (@moby) em

“Todas essas questões estão diretamente relacionadas à escolha perversa da nossa sociedade de destruir a única casa que temos para ter hambúrgueres”, ele aponta.

Por fim, ele escreve que o crescimento do movimento vegano e dos direitos animais é inspirador.

“Obrigada a todos os ativistas que me lembram diariamente porque este é o trabalho da minha vida”.

​Read More
Jornalismo cultural, Notícias

Moby comemora 31 anos de veganismo

Moby se tornou vegano pela simples razão de amar os animais e, por isso, se ver incapaz de causar sofrimento a eles (Foto: Reprodução)

O músico vegano Moby está comemorando 31 anos de veganismo esta semana. Contando um pouquinho de sua história, ele publicou em seu perfil no Instagram que se tornou vegano pela simples razão de amar os animais e, por isso, se ver incapaz de causar sofrimento a eles, seja diretamente ou por meio do consumo de alimentos e outros produtos de origem animal:

“Mas com o tempo meu compromisso com o veganismo foi fortalecido por questões tão ostensivamente díspares quanto à mudança climática, saúde humana, resistência a antibióticos, desmatamento da floresta tropical, segurança dos trabalhadores, alocação de recursos, desertificação, proliferação de algas, extinções em massa, fome e acidificação dos oceanos. Todas essas questões estão diretamente relacionadas à escolha perversa de nossa sociedade de destruir a única casa que temos por causa de [coisas como] hambúrgueres. O crescimento do movimento vegano e dos direitos animais é tão inspirador. Obrigado a todos os ativistas que me lembram no dia a dia o motivo pelo qual esse é o trabalho da minha vida.”

O músico começou a refletir sobre o consumo de animais aos 19 anos, quando observou o seu gato Tucker. À época, ele deixou de ver diferenças entre o gato com quem convivia e os animais criados para serem reduzidos a alimentos. “Eles só querem evitar a dor e o sofrimento, e querem ser felizes. Então, naquele momento, deixei para trás hambúrgueres e cachorros-quentes e me tornei um ativista vegano”.

Hoje, Moby é um dos artistas mais ativos na defesa dos direitos animais nos Estados Unidos, inclusive só este ano ele abriu mão de equipamentos musicais, coleções e vendeu inclusive uma casa para destinar recursos para um comitê médico vegano e para um projeto em defesa dos animais. Recentemente, também anunciou que pretende dar ainda mais prioridade para a defesa animal.

Fonte: Vegazeta

​Read More
Notícias

Moby diz que vai tentar converter George W. Bush em vegano

Moby disse que ele e Rich Roll vão tentar levar Bush para o veganismo (Fotos: Divulgação)

O músico vegano Moby, também conhecido por seu posicionamento progressista, publicou em sua conta no Instagram que vai tentar converter o ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em vegano. Moby, Bush e o atleta vegano Rich Roll vão participar do ciclo de palestras e debates do Nantucket Project no final de semana. Steve Wozniak, Deepak Chopra e Paul Giamatti também estão entre os palestrantes.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

No joke, I’ll be sharing the stage at @thenantucketproject with @richroll and @georgewbush , maybe Rich and I can convert GW to veganism?

Uma publicação compartilhada por moby xⓋx (@moby) em

A conferência anual realizada em Nantucket, no estado de Massachusetts, é conhecida por reunir profissionais e pensadores de diferentes esferas do conhecimento para debater questões que impactam na individualidade, na sociedade e no mundo. “Nosso objetivo é estimular conversas, compartilhar ideias e construir relacionamentos fortes. Descobrimos, compartilhamos, interpretamos e aplicamos um novo significado às nossas vidas no resplendor de uma reunião íntima, social, emocional e intelectualmente humilde”, informa o site do Nantucket Project.

Fonte: Vegazeta

​Read More