Destaques, Notícias

ONGs internacionais se mobilizam para ajudar animais vítimas da catástrofe no Japão

(da Redação)

O terremoto de magnitude 8,9 que atingiu a costa nordeste do Japão, em 11 de março, foi o maior da história do país e resultou em uma série de tsunamis que causaram danos de proporções catastróficas. Estima-se que centenas de animais tenham morrido na tragédia e que centenas de outros necessitem de resgate urgente.

Gatinho filhote é encontrado em área devastada pelo tsunami. Foto: Petcaptain.com

Algumas entidades de proteção animal estão se mobilizando para prestar socorro aos animais que se encontram nas áreas afetadas.

A World Vets é uma ONG que presta ajuda veterinária em todo o mundo, em colaboração com grupos de defesa animal, governos estrangeiros, grupos de militares dos EUA e internacionais e veterinários profissionais no exterior. Uma equipe de socorristas já está pronta para iniciar os trabalhos nas cidades japonesas atingidas.

Sobrevivente carrega seu cão no colo. Foto: AFP/Getty Images

A equipe de emergência (Cruz Vermelha Animal) da American Humane Association está acompanhando atentamente a situação e está contatando seus parceiros internacionais para saber a dimensão do impacto sobre os animais nessa catástrofe e enviar ajuda.

Socorristas dão água a cães encontrados nos escombros. Foto: ST

A Animal Refuge Kansai, uma organização está se preparando internamente para receber um grande fluxo de animais provenientes de áreas do desastre. Elizabeth Oliver, representante da ONG, disse que “Estamos todos muito tristes e horrorizados com a devastação, após o  terremoto aqui no Japão. Os gatinhos do abrigo Kansai JCN, e o abrigo em si estão todos muito bem. No entanto, continuamos muito preocupados com os animais nas áreas gravemente afetadas, que podem ser negligenciados no meio de tanta necessidade imediata de resolver problemas humanos. Estamos trabalhando atualmente com outras duas organizações coordenando os planos para o resgate de animais dessas áreas com a segurança “.

Homem reencontra seu pequeno cão, resgatado dos escombros. Foto: reprodução de jornal japonês

Elizabeth Oliver informa ainda que já começaram os trabalhos de socorro às pessoas com animais. “Estamos precisando de voluntários dispostos a prestar assistência social, capazes de transportar animais e que possam ajudar a expandir nossa capacidade de acolhimento (lares temporários) e, também,  para colaborar na captação de dinheiro e materiais fundamentais nesse momento para garantir o melhor apoio possível aos animais”, diz ela.

No último grande terremoto que assolou o Japão, em 17 de janeiro de 1995, a ONG resgatou cerca de 600 animais,entre cães, gatos, coelhos e aves. Neste momento, estão sendo construídos abrigos de emergência. Dadas as dificuldades de circulação nas estradas, provavelmente, os animais serão transportados para Osaka por helicóptero.

Cão é resgatado dos escombros. Foto: AP

Ilha dos Gatos

Ainda há poucas notícias sobre a Ilha dos Gatos, que foi bastante atingida pelo tsunami. A ilha fica localizada a cerca de uma hora de balsa do porto Ishinomaki na Província de Miyagi, principal ilha japonesa de Honshu.


Segundo os noticiários sobre o terremoto que atingiu o Japão, a ilha dos gatos estava a poucos quilômetros do epicentro do terremoto, e no caminho por qual o tsunami percorreu até a costa da província de Ishinomaki na cidade de Miyagi no Japão, conforme noticiado pela ANDA.

As primeiras informações dizem que ainda não chegou socorro ao local e que os barcos foram destruídos em razão do tsunami. Moradores se refugiaram no local mais alto da ilha, os gatos estão sem ração.

Não se sabe quantos gatos foram atingidos pelo tsunami. Foto: sem crédito

O epicentro foi localizado a cerca de 100 quilômetros ao largo da prefeitura de Miyagi, na região nordeste do Japão. O abalo, deu origem a um tsunami que atingiu a costa japonesa com ondas de cerca de 10 metros de altura.

Quem quiser fazer doações para ajudar os animais vítimas da tragédia no Japão pode enviar para as organizações abaixo:

  • Animal Refuge Kansai

Postal Account:
Large Scale Rescue Fund
No. 00970-2-267840
PayPal (through homepage)- Please add “for earthquake animals”
http://www.arkbark.net/?q=en/taxonomy/term/17

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Tsunami pode ter atingido a “Ilha dos Gatos” no Japão

Por Marli Delucca  (da Redação)

A “Ilha dos Gatos”, oficialmente conhecida como “Tashiro Island” é uma pequena ilha de apenas oito quilômetros quadrados perto da cidade de Ishinomaki em Miyagi no Japão, e possui gatos espalhados por toda a sua extensão.

A ilha fica localizada a cerca de uma hora de balsa do porto Ishinomaki na Província de Miyagi, principal ilha japonesa de Honshu. Segundo os noticiários sobre o terremoto que atingiu o Japão, a ilha dos gatos estava a poucos quilômetros do epicentro do terremoto, e no caminho por qual o tsunami percorreu até a costa da província de Ishinomaki na cidade de Miyagi no Japão.

O epicentro foi localizado a cerca de 100 quilômetros ao largo da prefeitura de Miyagi, na região nordeste do Japão. O abalo, deu origem a um tsunami que atingiu a costa japonesa com ondas de cerca de 10 metros de altura.

Uma foto que foi divulgada hoje pela TV japonesa mostra um gato boiando no mar por sobre um escombro.

Os gatos foram levados e abandonados na ilha para serem predadores, o que acabou não dando certo. Entregues a própria sorte, os gatos começaram a buscar alimentos nas pousadas da ilha.

Ao longo do tempo, os moradores foram desenvolvendo um relacionamento amoroso com eles e passaram a observar  atentamente os gatos, interpretando suas ações bem como suas reações. Assim, conseguiam ter uma ideia das condições do clima, se iria chover, fazer sol, se haveria ressaca na praia.

Um dia, quando algumas pessoas estavam coletando pedras, uma delas caiu e matou um dos gatos. Eles ficaram tão sentidos e com remorso pela morte do gato que construíram uma pequena capela no local onde o gato foi enterrado.
Desde então os gatos que adoecem e morrem, são enterrados e pedras ornadas são deixadas próxima a capela.

Além da beleza dos gatos, há várias obras arquitetônicas inspiradas no tema,já que agora os habitantes da ilha vivem do turismo gerado pelos apaixonados por felinos que chegam para conhecê-los, fotografá-los e filmá-los.

Só é possível chegar à ilha por balsa e é estritamente proibida a entrada de cães.

​Read More