Notícias

Líderes indígenas dizem que a destruição das florestas gera doenças como a do COVID-19

Dinamam Tuxá, coordenador da Associação dos Povos Indígenas do Brasil, diz que a cura da pandemia pode vir de medicamentos naturais indígenas

Indígenas alertam que destruição das florestas leva a doenças como as provocadas pro coronavírus. Foto Johannes Plenio/Pixabay

“A mesma destruição florestal que acelera as alterações climáticas pode promover também o aparecimento de doenças como o coronavírus”, defendeu um grupo de líderes indígenas numa coletiva de imprensa realizada pela internet dia 13, em Nova York (EUA), e que reuniu três líderes indígenas para debater o futuro das florestas.

“O coronavírus está dizendo ao mundo o que temos dito há milhares de anos: que se não ajudarmos a proteger a biodiversidade e a natureza, enfrentaremos essas e piores ameaças no futuro”, afirmou Levi Sucre Romero, o indígena da Costa Rica que é coordenador da Aliança Mesoamericana de Povos e Florestas.

Mina Setra, líder indígena e secretária-geral da Aliança dos Povos Indígenas do Arquipélago (AMAN), que representa 17 milhões de povos indígenas em toda a Indonésia declarou: “É provável que um animal seja responsável por um vírus que infectou dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo com coronavírus e colocou a economia global sob pressão. Se ao menos o mundo tivesse trabalhado para fortalecer os direitos dos povos indígenas – que aprenderam a viver na natureza com biodiversidade e a proteger espécies animais e vegetais – veríamos menos epidemias como a que enfrentamos hoje”.

Líderes indígenas ressaltam que a cura das doenças se encontra nas florestas. Foto ejaugsburg/Pixabay

Dinamam Tuxá, coordenador e assessor jurídico da Associação dos Povos Indígenas do Brasil, também presente na conferência, disse que o Brasil está sofrendo um crescente ataque aos direitos dos povos indígenas: “Estamos a ser criminalizados e assassinados. Uma das principais empresas que financia o genocídio e a destruição de terras indígenas é a norte-americana Cargill. Exigimos respeito pelos direitos indígenas e a garantia de que não há produtos ligados à desflorestação que chegam aos países das empresas multinacionais”.

Os líderes indígenas disseram ainda que podem ajudar a encontrar medicamentos para tratar o coronavírus e epidemias futuras. “A cura para a próxima pandemia pode estar nas nossas terras, e o importante é que o nosso conhecimento tradicional seja adequadamente reconhecido”, defendeu Dinamam Tuxá. “Em vez disso, as grandes empresas farmacêuticas entram nas nossas comunidades, extraem os nossos conhecimentos e plantas tradicionais, sem reconhecer os nossos direitos”, concluiu. As informações são do portal Público.Pt.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

 

​Read More