Notícias

Príncipe Harry lança iniciativa de viagem sustentável Travalyst

Foto: Gareth Fuller/PA
Foto: Gareth Fuller/PA

O projeto mais recente do príncipe Harry terá um impacto global. Na terça-feira última (3), o duque de Sussex anunciou que está lançando uma nova iniciativa chamada Travalyst, que incentivará a indústria de viagens a repensar como as pessoas exploram o mundo. Ao trabalhar com empresas como Booking.com, Ctrip, Skyscanner, TripAdvisor e Visa, o príncipe Harry espera encontrar soluções para questões ambientais e culturais causadas por excesso de turismo. Isso inclui a ameaça à vida selvagem, danos ao ecossistema e aquecimento global.

“Nosso mundo enfrenta desafios ambientais de escopo e escala sem precedentes”, disse ele em 3 de setembro, segundo o New York Times. “Desde o desmatamento e a perda de biodiversidade, até o plástico que polui o oceano e a caça, os problemas às vezes podem parecer grandes demais para serem resolvidos. Esses desafios causados por seres humanos geralmente precisam de uma mudança gigantesca no sistema para causar um impacto suficientemente significativo”.

Grande parte do foco do Travalyst estará em educar os viajantes sobre o que significa estar atento às suas viagens e que aspectos de suas próprias viagens estão prejudicando o meio ambiente e o planeta – por exemplo, voos internacionais longos, plástico descartável ou empresas aéreas e empresas de apoio que não estão prestando atenção à sustentabilidade.

A Travalyst também pretende trabalhar com restaurantes e hotéis para garantir que as empresas estejam adotando práticas mais ecológicas. Empresas de hotéis como IHG e Marriott já anunciaram a proibição de pequenas garrafas plásticas de produtos para banho e pele, e companhias aéreas como a KLM (uma empresa holandesa) veiculam anúncios pedindo aos clientes que pensem mais criticamente sobre seus planos de viagem e considerem descartar o avião e viajar de trem ou outros meios.

Além disso, o príncipe Harry espera enfatizar a importância de retribuir às comunidades locais visitadas pelos viajantes para garantir que o turismo seja cultural e economicamente sustentável. “Às vezes, quando apreciamos a beleza do mundo, aumentamos sua fragilidade”, disse ele. “É um paradoxo. Mas, com nosso entusiasmo, podemos colocar uma grande pressão sobre as maravilhas naturais que viajamos para ver, assim como sobre as comunidades que chamam esses lugares de lar”.

O duque de Sussex viajará em seguida com sua família para a África do Sul, onde ele e a duquesa Meghan visitarão Malawi, Botsuana e Angola.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Príncipe Harry e Meghan Markle declaram apoio a ONG de proteção aos leões

Foto: AFP Getty Images
Foto: AFP Getty Images

O Duque e a Duquesa de Sussex revelaram que estão apoiando a ONG Lion Guardians por meio de sua conta no Instagram.

Em um post na mídia social publicado no sábado, o príncipe Harry, 34, e sua esposa Meghan, 38, postaram uma foto de um leão atravessando a grama ao lado da legenda: “Hoje é #WorldLionDay (Dia do Leão) e neste mês pedimos que você sugerisse organizações que você acha que “fazem a diferença”.

Eles passaram a explicar que agora estão seguindo e apoiando a organização, que visa incentivar uma coexistência sustentável entre pessoas e leões em toda a África.

Foto: Daniel Fisher/Rex
Foto: Daniel Fisher/Rex

O casal real também incentivou seus seguidores a patrocinar um leão ou a se envolver em trabalhos de conservação.

O post, que desde então foi curtido 246 mil vezes e é acompanhado por seis fotos de uma entidade de conservação da vida selvagem, dizia: “Trabalhando de perto para entender o contexto cultural na África, esta organização ajudou a transformar ex-matadores de leão em rastreadores qualificados e em 2018 eles foram responsáveis por impedir 24 caças de leões”.

“Lion Guardians entendem a importância da conexão entre os animais e a comunidade e trabalham incansavelmente para criar uma relação harmoniosa na base entre o homem e o leão, a comunidade e a vida selvagem”.

Foto: @Cory Richards e John Hilton
Foto: @Cory Richards e John Hilton

O príncipe Harry e Meghan acrescentaram que estão “honrando” o trabalho da organização no Dia Mundial do Leão e “todos os dias” em uma tentativa de proteger as “belas espécies” – antes de adicionar detalhes sobre como os outros também podem patrocinar um leão ou se envolver na causa.

O casal real demonstrou um profundo interesse pela vida selvagem nos últimos meses – com o Palácio de Buckingham confirmando em junho que o casal viajará para a África do Sul em uma excursão real neste outono – com o bebê Archie.

Autoridades revelaram anteriormente que o príncipe Harry fará visitas adicionais a outros três países africanos como parte da mesma viagem.

Foto: PA Wire/PA Images
Foto: PA Wire/PA Images

Viajando sozinho, o príncipe visitará Angola, Malawi e Botswana, enquanto acredita-se que o bebê Archie, que terá cerca de cinco meses, permanecerá na África do Sul com Meghan, enquanto seu pai realiza tarefas reais em outros lugares.

Sussex Royal também confirmou que o menino vai se juntar aos seus pais na turnê, escrevendo em um post de Harry e Meghan: “Esta será sua primeira turnê oficial como uma família!”.

A região é um lugar querido do coração do casal que após seu casamento em maio de 2018, o duque e a duquesa passaram a lua de mel na África Oriental.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Meghan Markle quer que seu filho cresça na companhia de um cachorro

Foto: PA
Foto: PA

A duquesa de Sussex está planejando adotar um cão resgatado para que seu filho Archie tenha a oportunidade de crescer na companhia de um animal.

Meghan estaria procurando em centros de resgate para encontrar um animal doméstico para seu filho de dois meses.

A ex-atriz de 37 anos é patrona do The Mayhew Animal Home, em Londres, e falou anteriormente sobre a “mudança de vida” que a adoção de um animal doméstico pode trazer.

Foto: PA
Foto: PA

O duque e a duquesa de Sussex já têm dois cachorros em Frogmore Cottage, em Windsor, na Inglaterra, incluindo o beagle resgatado de Meghan: Guy.

Meghan ficou muito chateada quando foi forçada a deixar seu outro cão resgatado (já idoso) em Bogart, em Toronto, no Canadá quando se mudou para o Reino Unido para viver com o príncipe Harry.

Agora, a duquesa “realmente quer um cachorro com quem Archie possa associar sua infância”, disse uma fonte ao The Sun.

Cães adotados por Meghan, Guy e Bogart | Foto: Instagram Meghan Markle
Cães adotados por Meghan, Guy e Bogart | Foto: Instagram Meghan Markle

Em janeiro, Meghan visitou o The Mayhew Animal Home e foi especialmente cativada por uma cachorrinha de um ano da raça jack russell, chamada Minnie, que ia para adoção.

Ela queria levá-la para casa, mas disse aos espectadores na época: “Não podemos levar outro cachorro antes do bebê, pois nossas mãos estão lotadas!”

Meghan pediu aos seus seguidores que apoiassem a ONG de bem-estar animal da maneira que pudessem – seja adotando um animal, como voluntario, doando ou conscientizando as pessoas sobre os animais necessitados.

A duquesa não é a única amante de cães da família real.

Rainha Elizabeth IIFoto: PA
Rainha Elizabeth IIFoto: PA

A rainha é famosa por seu amor aos cães da raça corgi, que remonta a 1944, quando ela recebeu Susan, seu primeiro cão da raça pembroke corgi dado a ela em seu aniversário de 18 anos por seu pai, o rei George VI.

Ela possuía cerca de 30 corgis naquela época e todos – com exceção de um – são descendentes de Susan, e a rainha tornou-se uma especialista na raça.

Seu último cachorro, Whisper, morreu aos 12 anos no ano passado.

A princesa Anne tornou-se o primeiro membro da Família Real a adquirir um registro criminal quando foi multada em 500 libras depois que sua cachorra da raça bull terrier chamada Dotty mordeu uma criança em Windsor Great Park em 2002.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

O Duque e a Duquesa de Cambridge possuem um cocker spaniel chamado Lupo que foi dado a eles como um presente de casamento em 2011 do irmão de Kate, James.

A Duquesa da Cornualha, Camila, Bowles, adotou os cães terriers da raça jack russell Beth e Bluebell do abrigo Battersea Dogs and Cats Home em 2012.

No final de semana Harry e Meghan compartilharam duas fotos do batizado de Archie com seus quase 9 milhões de seguidores, postando que se sentiam “tão felizes em compartilhar a alegria deste dia com os membros do público” e agradecendo aos apoiadores por sua gentileza.

Duquesa da Cornualha | Foto: Getty Images
Duquesa da Cornualha | Foto: Getty Images

Mas seguiu-se uma reação à insistência de que a cerimônia permanecesse privada e que as identidades dos padrinhos de Archie não fossem reveladas.

Na imagem compartilhada, Meghan foi vista olhando nos olhos de Harry enquanto o pai orgulhoso olhava para Archie, e colocava a mão no braço de sua esposa.

Apenas 25 convidados estiveram presentes no batismo, onde Archie Harrison Mountbatten Windsor foi batizado em uma capela privada no Castelo de Windsor.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Príncipe Harry e Maghan Markle vão criar seu filho como vegano

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Príncipe Harry e Meghan Markle planejam criar seu bebê que esta a caminho como vegano.

O duque e a duquesa de Sussex, que acabaram de se mudar para sua nova casa em Windsor, Frogmore Cottage (Inglaterra), estão esperando seu primeiro filho para o final deste mês.

De acordo com um “membro do palácio” não identificado, que falou com o site The Woman´s Day, “Meghan quer que seu bebê seja criado como vegano”.

O movimento esta alinhado com a recente mudança do casal em relação aos alimentos à base de vegetais.

A ex-atriz de 37 anos se alimenta de forma vegana durante a semana, enquanto Harry tem comido “menos carne e mais frutas e vegetais”, segundo uma fonte interna, conforme relatado pelo portal News.com.au.

O afastamento do casal dos produtos de origem animal vai além da alimentação; o par optou pela pintura vegana na decoração do quarto do bebe, que foi pintado em cores neutras, como cinza e branco.

A tinta vegana, feita pela Organic and Natural Paint Co, é ecologicamente correta e livre de ingredientes tóxicos. Sua composição conta com óleos essenciais de alecrim e eucalipto, que ajudam a limpar e purificar o ar.

A tinta livre de produtos animais também foi usada para decorar o “estúdio de yoga flutuante” da Frogmore Cottage, uma sala de ioga para mães e bebês com um piso “flutuante”, segundo informações do News.com.au.

Novamente se afastando da tradição e seguindo em direção ao bem-estar animal, o príncipe Harry decidiu não participar da tradicional caça da família real no Dia da Caça em 2017; e em 2018, o príncipe optou por não participar da expedição anual da família de tiro aos pássaros.

Bebês veganos

A cada dia mais pais estão optando por criar seus filhos com uma alimentação baseada em vegetais. Uma pesquisa do ano passado descobriu que uma em cada 12 famílias no Reino Unido está criando seus filhos como veganos, principalmente por motivos de saúde.

A carne e outros produtos de origem animal têm sido associados a problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas, diabetes e câncer, enquanto que uma alimentação rica em opções à base de vegetais têm sido associadas à saúde ideal.

A família real e o veganismo

O duque e a duquesa de Sussex não são os únicos membros da família real interessados no movimento contra a crueldade animal e na alimentação a base de vegetais. No mês passado, veio ao conhecimento público que o príncipe Charles, atual príncipe de Gales, se tornando mais saudável comendo mais alimentos orgânicos e menos carne.

Em uma discussão com o historiador vegetariano sir. David Attenborough, o príncipe William, o duque de Cambridge, falou sobre o futuro do planeta.

Os dois discutiu a importância de mudar nossos próprios comportamentos para lidar com a mudança climática. Recentemente, Attenborough deu um depoimento alertando a humanidade para comer menos carne em prol do bem do planeta.

​Read More
Notícias

A pedido de Meghan, príncipe Harry abandona a caça de animais

O príncipe Harry decidiu, pelo segundo ano consecutivo, não participar da caça de Santo Stefano, realizada de forma tradicional todo ano pela família real britânica. O príncipe integrou a caçada por 20 anos.

O príncipe Harry e a duquesa Meghan Markle (SAMIR HUSSEIN/WIREIMAGE)

A decisão de abandonar o evento de caça tem relação com o casamento com a duquesa de Sussex, Meghan Markle. Ativista pelos direitos animais, ela é crítica das caçadas e já havia demonstrado seu descontentamento quando, no ano passado, o príncipe se uniu à família para caçar javalis na Alemanha. As informações são da revista IstoÉ!

Devido ao posicionamento da duquesa, Harry de participar desses eventos. As caçadas, no entanto, permanecem sendo realizadas pela família real britânica. Neste ano, a caça a animais silvestres realizada na casa de campo Sandringham House, no condado de Norfolk, contará com a presença do irmão de Harry, William, do príncipe de Gales, Charles, e do pequeno George, uma criança que, desde a infância, tem sido dessensibilizado em relação ao sofrimento animal, aprendendo a naturalizá-lo e incentivá-lo.

Foto tirada há 10 anos do príncipe Harry com búfalo morto em caçada (Reprodução/The Telegraph News)
​Read More
Guy, o cão de Meghan Markle
Home [Destaque N2], Notícias

Do abrigo à realeza: conheça a vida do cão adotado pela atriz Meghan Markle

Há três anos, Meghan decidiu ir a um evento de adoção em Ontário, no Canadá, e foi onde conheceu Guy. O pequeno cãozinho, da raça beagle, que na época tinha apenas três anos e já havia sido muito recusado no abrigo onde vivia. Então, Meghan decidiu adotá-lo.

O animal foi encontrado, primeiramente, vagando sozinho pelas ruas. Ao ser resgatado, foi para um abrigo em Kentucky, e nunca ninguém havia aparecido para reivindicar a guarda do pequeno animal ou desejando adotá-lo.

Guy, o cão de Meghan Markle
Guy, o cão de Meghan Markle (Foto: Instagram Meghan Markle)

O abrigo A Dog’s Dream Rescue é uma instituição de caridade sediada em Ontário que salva beagles na lista de mortes nos EUA e os leva ao Canadá em busca de refúgio. A fundadora do abrigo, Dolores Doherty, mal sabia que Meghan era uma atriz famosa quando ela decidiu adotar um cão do local, em 2015.

“Ele estava sentado lá com aqueles olhos grandes e tristes, parecendo tão deprimidos”, disse Dolores ao The Guardian. “Ele era irresistível”.

Guy, o cão de Meghan Markle
(Foto: Instagram Meghan Markle)

Realeza

Felizmente, muita coisa mudou na vida de Guy desde então. Hoje, o cão mora em uma casa de campo chique no recinto do Kensington Palace – e recentemente, ele se tornou o mais novo membro da família real da Inglaterra, após sua guardiã ter se casado príncipe Harry.

Guy, o cão de Meghan Markle, no carro próximo da Rainha Elizabeth
(Foto: Daily Mail)

No dia anterior ao casamento do novo Duque e da Duquesa de Sussex – títulos que foram assumidos pelo príncipe e a atriz após o casamento, Guy foi visto viajando de carro com ninguém menos que a rainha Elizabeth.

Meghan Markle é conhecida por ser uma defensora feminista, humanitária e à favor dos direitos animais. Além disso, a nova Duquesa é uma defensora da adoção de animais em vez de comprar animais domésticos.

​Read More
Notícias

Grife Burberry anuncia que está revendo o uso de peles de animais

A grife Burberry confirmou recentemente que está aderindo à revolução livre de crueldade na moda e revendo o uso de peles de animais em suas produções.

As recentes London Fashion Weeks marcaram a presença de manifestantes anti-peles, e a Burberry foi um alvo especial. Agora, a marca britânica confirmou ao Sunday Times que está reconsiderando seu uso de peles no futuro.

“A pele foi considerada importante para o design, nós insistimos que ela é proveniente de fornecedores autorizados, regularmente inspecionados, que operam com altos padrões éticos ”, disse a grife. “Não havia peles de verdade nas coleções de desfiles da Burberry de setembro de 2017 ou de fevereiro de 2018. Podemos confirmar que estamos atualmente revisando nosso uso de peles reais”.

Caso a marca realmente abolisse o uso de peles em suas roupas, a Burberry estaria se unindo à marcas como Gucci, Versace, Michael Kors, Donna Karan e Jimmy Choo, que anunciaram produções livres de crueldade nos últimos meses.

Desfile de Primavera/Verão 2018 da Burberry contou com peles falsas em suas roupas, mostrando avanços na adesão de produções livres de crueldade animal (Foto: Getty Images)
Desfile de Primavera/Verão 2018 da Burberry contou com peles falsas em suas roupas, mostrando avanços na adesão de produções livres de crueldade animal (Foto: Getty Images)

É um momento um tanto quanto atrasado para a Burberry tomar a tardia decisão de abolir o uso de peles, já que o Parlamento Britânico debaterá em breve uma proibição do comércio de pele no Reino Unido, após uma petição iniciada por Brian May, que viralizou com a hashtag #FurFreeBritain e foi organizada pela Humane Society, que alcançou mais de 400 mil assinaturas.

A diretora executiva da Humane Society, Claire Bass, credita à futura esposa real Meghan Markle a decisão, dizendo em um comunicado: “A Burberry é famosa por ser a favorita da moda real, então Meghan Markle, que é conhecida por não gostar de pele, certamente fez com que a marca quintessencial da Grã-Bretanha pensasse duas vezes com sua política de peles. Instamos a Burberry a abraçar a tendência de compaixão”.

A moda sem crueldade

A adesão recorrente de grifes famosas à produção livre de crueldade animal, com a abolição do uso de peles em suas produções, tem sido um fenômeno marcante do mundo da moda contemporâneo. O movimento tem tido adesão de muitas grifes e personalidades famosas e influentes no mundo da moda.

A própria atriz e noiva do príncipe Harry, Meghan Markle, está sendo grande influência para o movimento vegano e está promovendo revoluções no mundo da moda e até mesmo na vida do próprio noivo, que está aderindo a uma dieta vegana durante os dias da semana.

Além disso, marcas grandes como Tom Ford e Versace também já anunciaram abolir as peles em suas produções. A moda vegana está tendo crescente adesão, e esperançosamente vai continuar a ter adesão.

​Read More