Notícias

Rinha de galo é fechada e mais de 30 são detidos em distrito de MG

Aves foram levadas para Centro de Zoonoses (Foto: Reprodução/TV Integração)
Aves foram levadas para Centro de Zoonoses
(Foto: Reprodução/TV Integração)

A Polícia Militar de Meio Ambiente (PMMA) de quatro cidades do Centro-Oeste de Minas desmanchou na tarde deste sábado (16), um sítio usado para rinha de galo. O local fica em Bom Jesus do Oeste, distrito de Conceição do Pará. No total, 38 pessoas foram detidas e 78 aves apreendidas.

Os policiais chegaram até o sítio após denúncias anônimas. De acordo com a PMMA, o espaço onde foi montada a arena teria sido improvisado recentemente para a prática do crime. No momento da abordagem, cerca de 50 pessoas estavam no sítio. Como o local é aberto, muitos conseguiram fugir.

Entre apostadores e organizadores, 38 foram detidos. “Alguns deles possuem passagens pela polícia pelo mesmo crime”, informou o capitão Rodrigo César Silva.

A polícia ainda apreendeu uma máquina caça-níquel, gaiolas e 78 galos. “Por sorte, a polícia descobriu essa rinha logo no início. Então, tirando as quatro aves que haviam participado das lutas, as demais não estavam em condições sofridas”, explicou o veterinário Idael Santos.

As aves foram examinadas pelo veterinário e levadas para o Centro de Zoonoses de Pará de Minas, onde ficarão à disposição da Justiça. Já os suspeitos foram levados para a delegacia de Nova Serrana.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Deputado pede divulgação de informações sobre pesquisas do Instituto Royal

Ativistas contra o uso de animais em testes científicos pediram nesta terça-feira (29), em audiência pública na Câmara dos Deputados, que se aprofundem as investigações sobre as acusações de maus-tratos em animais usados em pesquisas científicas no Instituto Royal, em São Roque (SP). Em meados de outubro, manifestantes invadiram a sede do instituto e retiraram 178 cachorros da raça beagle do local.

O relator da comissão externa criada pela Câmara para investigar o caso do Instituto Royal, deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP), cobrou a divulgação das pesquisas feitas, dos indivíduos pesquisados e os resultados alcaçados até o momento. Segundo o deputado, a divulgação não tem ocorrido, mesmo constando do estatuto do instituto.

A presidente da Uipa (União Internacional Protetora dos Animais), Vanice Orlandi, criticou a lei que regulamenta as pesquisas científicas com animais. ” A Lei Arouca fala em comissão de ética, mas não existe comissão que impeça que o animal seja submetido a dor e angústia. Eles recebem anestésicos, cuja ação tem duração limitada.”

Vanice destacou que a “sociedade é vítima de um logro” ao acreditar que a experimentação animal é vista como única alternativa viável à pesquisa. ” Nós somos levados a crer que as experimentações com animais são imprescindíveis, e não são. A consciência que nós temos que nos faz sentir dor é a mesma dos animais, e a comissão de ética não vai impedir que haja sofrimento.”

O representante da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Pedro Cássio Binsfield, disse que a legislação sobre o uso de animais para fins científicos e didáticos está sob análise da agência reguladora. A autarquia avalia se há lacunas referentes à fiscalização das pesquisas para produção de medicamentos e cosméticos que podem ter impacto no uso de cobaias. A legislação não especifica o órgão responsável pela fiscalização dos laboratórios de pesquisa em animais.

A Anvisa quer rever, avaliar suas normas que impliquem na obrigação de uso de animais em pesquisas. O estudo sobre a legislação atual será discutido em reunião com a comissão científica da Anvisa em novembro.

O advogado do Instituto Royal, Alexandre Domingos Serafim, negou que os animais estivessem sofrendo maus-tratos e garantiu que o instituto não fazia testes com animais para cosméticos ou produtos de higiene. Segundo o advogado, os testes para esses produtos são feitos in vitro, ou seja, fora de sistemas vivos e em ambiente controlado, na sede do instituto em Porto Alegre. Serafim destacou ainda que os testes feitos com animais eram feitos com objetivo de testar a segurança dos medicamentos e que não havia “inoculação de doenças” (contaminação) no animal.

De acordo com o advogado, a prefeitura de São Roque suspendeu a licença para funcionamento do instituto porque as instalações foram danificadas. O laboratório está impedido de funcionar por, pelo menos, 60 dias.

Fonte: R7

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Homem é preso após confinar bode e galinhas em porta-malas de carro

Por Juliana Meirelles (da Redação)

Maltratado: O suspeito pegou o animal pela cabeça e traseiro e colocou-o na parte de trás do veículo, juntamente com cinco galinhas vivas.
Maltratado: O suspeito pegou o animal pela cabeça e traseiro e colocou-o na parte de trás do veículo, juntamente com cinco galinhas vivas.

Um homem de Connecticut, Estados Unidos, foi preso depois de ser flagrado por uma câmera enquanto colocava um bode vivo no porta-malas de seu carro. As informações são do Daily Mail.

Ernesto Rodriguez, 36 anos, de East Hartford, foi acusado de crueldade contra os animais e violação da paz e foi preso com fiança em $ 2.500,00. Ele deve voltar ao tribunal em 16 de outubro.

O suspeito obteve a guarda do animal na condado de Middlesex no dia 30 de setembro. Um transeunte então registrou Rodriguez empurrando o bode para dentro de seu porta-malas e voltando para casa, cerca de 30 minutos longe do local.

A polícia do estado recebeu um telefonema da testemunha, que lhes mostrou as imagens supostamente mostrando o abuso.

De acordo com o sargento Salvatore Calvo, o bom samaritano confrontou Rodriguez e uma discussão foi inciada, o que levou a testemunha não identificada a anotar o número da placa do suspeito e entregá-lo à polícia, juntamente com a gravação do vídeo, o Hartford Courant informou.

 

 Brincadeiras à parte: Ernesto Rodriguez, de 36 anos, foi capturado em vídeo colocando um bode pigmeu no porta-malas de seu carro.
Brincadeiras à parte: Ernesto Rodriguez, de 36 anos, foi capturado em vídeo colocando um bode pigmeu no porta-malas de seu carro.
Viagem difícil: Rodriguez fechou o porta-malas e partiu em uma viagem de 30 minutos com os animais confinados.
Viagem difícil: Rodriguez fechou o porta-malas e partiu em uma viagem de 30 minutos com os animais confinados.

A curta gravação obtida pela NBC Connecticut mostra um bode pigmeu branco sendo pego pela cabeça e pelo traseiro por um homem com uma camisa cinza de costas para a câmera e, em seguida, empurrou-o para dentro do porta-malas.

Oficiais rapidamente rastrearam Rodriguez em sua casa na Rua Stanley, em East Hartford e o levaram para a delegacia.

Quando procuraram o carro do homem de 36 anos, os policiais também descobriram cinco galinhas vivas dentro de caixas guardadas no porta-malas.

Os investigadores não tem certeza exatamente o que o homem estava planejando fazer com os animais, mas eles acreditam que o suspeito ou tinha a intenção de matar e comê-los ou utilizá-los em rituais religiosos.

Justiça feita: A polícia do estado, armada com número da placa do suspeito, o localizou em sua casa, em East Hartford, Connecticut, e o prendeu sob a acusação de crueldade contra animais.
Justiça feita: A polícia do estado, armada com número da placa do suspeito, o localizou em sua casa, em East Hartford, Connecticut, e o prendeu sob a acusação de crueldade contra animais.

O bode e as galinhas sobreviveram aos maus-tratos e estão em bom estado. Permanece desconhecido quantas horas haviam passado presos na parte de trás do carro.

Os bichos foram posteriormente entregues à Secretaria Estadual da Agricultura, que, em seguida, os colocou em seu centro de resgate de animais.

​Read More
Notícias

Sorocaba quer proibir animais em rodeios

Em Sorocaba, grupos da sociedade civil organizada estão se mobilizando com o objetivo de coletar 20 mil assinaturas para que seja criada uma lei proibindo festas e rodeios que utilizam animais.

No dia 4 de outubro a “Cãominhada”, realizada na cidade, deu ênfase à proteção e aos direitos dos animais. Organizações não governamentais e ativistas estiveram no evento e, além de defender o objetivo da passeata, também convidaram os participantes a assinarem o novo projeto de lei para que se proíba a realização de rodeios em Sorocaba.

Com o apelo “No Século XXI ainda tem gente que se diverte com tortura”, a campanha aponta os maus-tratos e sofrimentos vividos pelos animais vítimas de rodeios. Outro evento marcante na cidade foi o I Fórum sobre os Direitos dos Animais, ocorrido em 8 de agosto, na Câmara Municipal de Sorocaba.

Mais informações no blog Sorocaba Sem Rodeio

Com informações do VIVAcidade

​Read More
Destaques, Notícias

Tradições espanholas cruéis podem passar a ser Patrimônio Cultural da Humanidade

(da Redação)

Durante a semana de 22 a 30 de junho, representantes da UNESCO se reunirão em Sevilha (Espanha) para definir as festas espanholas que se converterão em Patrimônio Cultural da Humanidade. Entre elas, por mais absurdo que pareça, está a corrida de touros de San Fermín (Pamplona). O festejo ocorre todos os anos em julho em homenagem ao Santo Padroeiro de Pamplona, tendo sempre resultado negativo, que inclui a morte dos animais explorados e de pessoas.

corrida de touros de Pamplona

O ponto alto da crueldade é uma corrida. Os jovens se vestem de vermelho e branco para chamar a atenção dos touros que são soltos nas ruas, e no meio da multidão saem em disparada, percorrendo um circuito de 850 metros.

A corrida só termina quando os animais chegam à Praça de Pamplona, onde mais tarde serão mortos por toureiros. Mas, para o desafio ficar mais desequilibrado e violento, antes das touradas os animais são feridos. Por causa da dor eles ficam mais agressivos e, ao mesmo tempo, mais vulneráveis. 

Ao final do espetáculo, os animais são sacrificados por meio de ferimentos com lança até o coração e no centro da cabeça.

Essa tradição, que tem 500 anos, no início era apenas o transporte dos touros dos currais até a praça de touros. Hoje, é um dos festejos mais cruéis e primitivos do mundo.

Outra tradição que fere todos os princípios éticos e que está sendo discutida para virar Patrimônio Cultural da Humanidade é a Rapa das Bestas, em Sabucedo. A primitiva celebração consiste em recolher os cavalos com violência ao curral, raspá-los e marcá-los.

imagem de cavalo sendo maltratado na rapa das bestas

imagem de cavalo sendo ferido na rapa das bestas

A ONG de defesa animal AnimaNaturalis faz uma campanha para que sejam enviadas assinaturas pedindo a UNESCO que não inclua esste tipo de tradição como Patrimônio Cultural da Humanidade. 

Envie um email para:
wh-info@unesco.org, bpi@unesco.org, info@ibocc.org, F.Bandarin@unesco.org

​Read More