Notícias

Incêndio do Parque Nacional do Descobrimento está sob controle

Foto: O Sollo
Foto: O Sollo

O incêndio que já devastou mais de 150 hectares de mata nativa na unidade, localizada no litoral da Bahia, está sob controle. “Restam alguns focos que estão sendo combatidos. Se tudo der certo, na semana deveremos iniciar o trabalho de rescaldo”, informou na tarde de quinta (10) a chefe do Parque Nacional do Descobrimento, Maria Carolina Portes. O Parque Nacional do Descobrimento, localizado em Prado, a 794 km de Salvador, no extremo sul do litoral baiano, abriga um mais valiosos resquícios de mata atlântica do nordeste brasileiro, moradia de várias espécies da flora e da fauna em extinção. Além disso, a unidade tem importante valor histórico-cultural. Foi na região que a armada de Pedro Álvares Cabral ancorou em 1500 no chamado episódio do Descobrimento do Brasil.

O incêndio começou na manhã de segunda-feira (7), quando as primeiras equipes de brigadistas foram ao local. Ainda não se conhece a origem do fogo, mas a chefe Maria Carolina Portes informou que foram encontrados cachorros próximos ao foco de incêndio, o que indica que caçadores devem ter invadido a divisa do parque, a 400 metros de comunidades mais próximas, além de terem feito alguma fogueira de acampamento.

“Mas só saberemos mesmo após uma perícia feita por nossos técnicos ou pela Polícia Federal”, frisa Portes. No momento um aceiro vem sendo feito envolvendo 21 brigadistas contratados pelo Instituto para atender esses ilícitos no parque e dois voluntários, ex-brigadistas que atuam como vigilantes.

“Temos que agradecer o apoio que está sendo dado por parceiros como as empresas de papel e celulose Fibria, Suzano e Veracel”, destacou a chefe do parque. O combate ao fogo conta com apoio de 36 homens encaminhados pela empresa Fibria na terça-feira (8) e 34 enviados nesta quarta (9); de cinco homens, além de um coordenador de fogo, carros e equipamentos de combate encaminhados pela empresa Suzano e de 12 homens e um coordenador de fogo enviados pela Veracel. A operação de combate conta ainda com apoio de 6 bombeiros, além de um capitão e caminhão de transporte de água e motosseras.

“Solicitamos à Coordenação de Proteção Ambiental do Instituto Chico Mendes (CGPro/ICMBio) um helicóptero com o qual poderemos sobrevoar a área atingida para avaliar os prejuízos causados e traçar estratégias ainda melhores de combate ao fogo e recuperação da área atingida”, frisou Portes. Segundo ela, o clima é seco, porém com ventos fortes que podem comprometer o controle feito pelos técnicos por meio de aceiro.

Segundo a chefe, a brigada do parque está trabalhando desde segunda-feira. “Eles estão trabalhando das 5h às 19h, e estamos num esforço concentrado para que o incêndio continue sob controle e cesse totalmente”, destacou Portes.

Criado em 20 de abril de 1999, o Parque Nacional do Descobrimento tem área de 21.213 hectarese abriga diversos animais, como onça-pintada, pacas, porco-do-mato, anta, sussuarana, macacos e tatu, além de árvores nativas, como jacarandá, palmito, jequitibá e jatobá.

Fonte: O SOLLO

​Read More
Notícias

Habitat dos macacos é cada vez mais invadido no Mato Grosso do Sul

A diminuição das áreas de mata nativa está causando um problema em Dourados, Mato Grosso do Sul. Sem alimento, os macacos procuraram comida dentro das casas.

Antes só um macaco chegava perto das pessoas. Mas agora aparece o bando todo, até mesmo as fêmeas com filhotinhos.

Imagem: Cristiano Borges/O Popular/Futura Press
Imagem: Cristiano Borges/O Popular/Futura Press

A mata onde ficam os macacos é uma área de preservação ambiental. Na medida em que as construções avançam e cercam o bosque, a quantidade de comida disponível diminui, o que faz com que eles comecem a invadir as casas.

O que está ocorrendo em Dourados é o que o chefe do escritório regional do Ibama chama de consequência do crescimento desordenado. “Isso faz com que ele procure um novo habitat, com o avanço da produção de cana e da soja. Diminuindo seus espaços, normalmente ele virá ao perímetro urbano”, explicou Donizete Neves de Matos.

O macaco-prego vive em bandos de até 50 animais e é encontrado em vários países da América do Sul.

Com informações de Globo Rural

Nota da Redação: Espera-se que a polícia ambiental de Dourados cumpra a sua função de proteger as áreas de preservação ambiental, evitando que a ação do ser humano invada cada vez mais o habitat natural dos animais.

​Read More
Notícias, ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Animais raros são apreendidos em Praia Grande

Um tucano-de-bico-preto (Ramphastus vitellinus), que consta como “provavelmente extinto” no Estado de São Paulo, e um curió (Oryzoborus angolensis), listado como “vulnerável”, estão entre os 10 animais apreendidos em Praia Grande pela Polícia Ambiental e entregues aos cuidados da Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos, na última terça.

Sob assistência de especialistas, os animais ficarão em quarentena em espaços apropriados, até serem soltos no viveiro que a Memorial mantém em seu entorno, junto à mata nativa.

A primeira providência foi tirá-los das gaiolas em que estavam confinados em condições precárias. Eles estão recebendo anilhamento e terão o sangue colhido para teste de DNA, visando identificar o sexo.

Os animais apreendidos foram:

Tucano-de-bico-preto (Ramphastus vitellinus)

Curió (Oryzoborus angolensis)

Cigarra verdadeira (Sporophila falcirostris)

Sabiá-coleira (Turdus albicollis)

Pássaro-preto (Gnorimopsar chopi)

Galo-da-campina (Paroaria dominicana)

Coleirinha (Sporophila caerulescens)

Periquito-verde (Brotogeris tirica)

Trinca-Ferro (Saltator similis)

Jabuti (Geochelone carbonaria)

Fonte: A Tribuna Online

​Read More