Notícias

Tigre albino raro é mantido como animal doméstico por traficantes de drogas

O animal selvagem era mantido em uma jaula ao lado da piscina na residência do casal em uma vila luxuosa na Espanha. Foram encontradas drogas e armas no local e os donos da casa foram presos


 

Foto: CEN
Foto: CEN

A polícia ficou chocada ao descobrir o animal extremamente raro preso ao lado de uma piscina em uma luxuosa vila espanhola, onde uma grande quantidade de armas e drogas foi encontrada

Um dos únicos 20 tigres albinos do mundo foi encontrado sendo mantido como animal doméstico em uma jaula na residência de um casal que foi preso por suspeita de tráfico de drogas.

A polícia espanhola encontrou o animal ameaçado em extinção em uma casa na cidade de Alicante, na região leste de Valência, na Espanha. O animal estava preso próximo a uma piscina em uma gaiola.

As autoridades confiscaram uma quantidade enorme de armas, cocaína e maconha na propriedade e o homem, 32, e a mulher, 36, não identificados, foram presos por suspeita de tráfico de drogas.

Foto: CEN
Foto: CEN

A mídia local relata que o par frequentemente exibia o tigre para seus amigos.

Fontes policiais disseram em um comunicado que o suspeito tinha vários cômodos prontos para plantar maconha.

Em um dos quartos, o casal teria cerca de 100 plantas de maconha, luzes e um sistema de irrigação.

Outra plantação coberta também foi encontrada dentro de uma sala, mas as sementes já teriam sido colhidas.

Foto: CEN
Foto: CEN

Entre as armas encontradas na propriedade estava um rifle Winchester 308, outras armas de fogo e um colete à prova de balas.

O casal é suspeito de traficar drogas em toda a cidade de Alicante.

Os dois suspeitos são da Espanha e serão enviados para julgamento sob acusações de tráfico de drogas e posse ilegal de armas.

Um porta-voz da Polícia Nacional disse ao Central European News (CEN) que a investigação ainda está em andamento “para descobrir se perante a legislação local, é legal ou não que eles tenham tigres como esse e se sim, se eles têm as devidas permissões e documentos”.

Foto: CEN
Foto: CEN

O porta-voz acrescentou: “Enquanto isso, o tigre ainda está em casa e sob os cuidados dos parentes dos suspeitos”.

Ele acrescentou que o tigre estava “em bom estado de saúde”.

O casal foi enviado ao juizado dia 26, quinta feira última, e a investigação está em andamento.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como
esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Polícia Ambiental resgata papagaio mantido em cativeiro em Ponta Grossa (PR)

Divulgação
Divulgação

A Polícia Ambiental de Ponta Grossa (PR), a partir de uma denúncia, resgatou um papagaio mantido em cativeiro numa casa do bairro Chapada no último fim de semana. O “tutor” do animal não possuía registro da ave e vai responder pelo crime ambiental.

O papagaio foi levado até uma clínica veterinária para receber cuidados e, posteriormente, encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), em Tijucas do Sul, ao Sul do Estado, na divisa com Santa Catarina.

Fonte: Massa News

​Read More
Notícias

PM Ambiental apreende 25 pássaros mantidos em cativeiro

Dois patrulheiros da Polícia Militar Ambiental de Piracicaba (SP) apreenderam, ontem (8/05) de manhã, 25 pássaros em uma casa do bairro Ary Coelho, próximo a SP-127, rodovia Cornélio Pires, que liga Piracicaba a Tietê. Os policiais chegaram até a residência após denúncia de que as espécies eram mantidas em cativeiro.

Entre as espécies estavam ainda canários da terra, melros, bigodinhos, papa-capim, foguinho, cravina, caboclinho frade, azulão, pintassilgo cabeça preta e pintassilgo baiano. Algumas espécies estão ameaçadas de extinção.

Os soldados Albuquerque e Eduardo, informaram que a maioria dos pássaros era “criada pelo dono da casa”, e efetuaram a apreensão.

Criar pássaros em ambientes fechados, desprovidos das condições naturais que apenas o habitat ofereceria, já caracteriza, ou deveria caracterizar, maus-tratos, confinamento ou criação em cativeiro, e, portanto, crime ambiental. A extinção se deve, entre outras ações humanas, à retirada do animal de seu ambiente natural.

No entanto, como foi a primeira vez, a mulher só recebeu advertência e assinou TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), registrados para crimes de natureza menos grave. Um absurdo.

(Com informações da Gazeta de Piracicaba)

​Read More