Notícias

Filhote de elefante é salvo pela irmã após ficar preso em poça de lama

Foto: Newsflare/Emotions of África
Foto: Newsflare/Emotions of África

Um bebê elefante, desajeitado e brincalhão, precisou de uma pequena ajuda de sua irmã mais velha e sua tromba depois de ficar preso em uma poça de lama.

O filhote tenta se levantar usando as patas dianteiras depois de chafurdar na lama em um enorme poço de lama no Parque Nacional Kruger, na África do Sul, na segunda-feira.

Ele parece receber ajuda de um elefante adulto, mas acaba caindo no funda do poço.

Foto: Newsflare/Emotions of África
Foto: Newsflare/Emotions of África

O bebê afunda, escorrega e se contorce na lama, aparentemente tentando chamar a atenção de outro elefante.

Sua irmã mais velha então, vê que que ele está lutando para se levantar, e embora ela hesite por um momento, caminha lentamente na direção dele para ajudá-lo.

A elefanta mais velha usa sua tromba para dar ao irmão algo estável em que se apoiar enquanto ele sai da poça escorregadia.

Foto: Newsflare/Emotions of África
Foto: Newsflare/Emotions of África

Ele consegue subir em terra firme depois disso e rapidamente alcança a mãe que já está à frente no rebanho.

Edrich Schafer, que captou o momento, disse: “Encontramos uma manada de elefantes ao lado de um bebedouro e decidimos passar algum tempo observando essas incríveis criaturas em um momento de diversão em família”.

Foto: Newsflare/Emotions of África
Foto: Newsflare/Emotions of África

“Um bebê elefante em especial roubou a cena. Percebemos o bebê do sexo masculino deitado na lama, parecendo querer se levantar depois de se lambuzar na lama e cair.

Enquanto sentia pena do pequeno elefante, não pude deixar de achar engraçado ao mesmo tempo.

Foto: Newsflare/Emotions of África
Foto: Newsflare/Emotions of África

A jovem fêmea era uma das muitas irmãs do bebê elefante no rebanho e começou a retroceder lentamente até se posicionar para ajudá-lo a sair da “encrenca” em que o pequeno havia se metido.

“Quando o bebê elefante finalmente saiu da poça de lama, foi adorável vê-lo correndo de volta diretamente para sua mãe, parecendo muito aliviado”, disse Schafer.

Foto: Newsflare/Emotions of África
Foto: Newsflare/Emotions of África

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

 

​Read More
Notícias

Orca mais velha do mundo morre aos 105 anos

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Center for Whale Research
Foto: Center for Whale Research

Granny, a amada orca selvagem que se acreditava ser a mais antiga do mundo, faleceu. Também conhecida como J2 por pesquisadores, a orca devia ter até 105 anos. Embora a causa de sua morte não seja conhecida, ela não é vista com sua família há vários meses.

“Sabíamos que esse dia chegaria e que cada ano que ela voltava com [sua família] nos aproximava desse momento inevitável. Com corações pesados, temos que dizer adeus a outra residente do sul, talvez a mais amada e conhecida de todos e a mais antiga orca até agora: J2 também conhecida como Granny”, escreveu o Center for Whale Research (CWR) no Facebook ao anunciar sua morte.

Granny tornou-se um símbolo nos últimos anos para os críticos do SeaWorld. Ela era a matriarca das baleias residentes do sul (SRKWs), um grupo familiar que passa muito de seu tempo fora da costa de Washington (EUA).

As SRKWs ficaram famosas por perderem muitos membros de suas famílias para o SeaWorld e vários outros parques marinhos na década de 1970, quando uma geração inteira de filhotes foi capturada e transportada para o cativeiro.

Foto: Center for Whale Research
Foto: Center for Whale Research

Apenas alguns deles – prováveis parentes de Granny – ainda estão vivos hoje, incluindo Lolita, uma orca de 49 anos do Miami Seaquarium que pode ser a orca mais velha em cativeiro e também com o menor tanque nos EUA. Ela não vê outra orca desde que seu companheiro de tanque, um macho chamado Hugo, morreu em 1980.

Enquanto as orcas do SeaWorld falecem frequentemente na adolescência ou mais jovens – o SeaWorld afirmou que as orcas vivem uma média de 29 anos e têm uma expectativa de vida máxima de 50, mesmo que a National Oceanic and Atmospheric Administration diga que elas podem atingir até 100 anos – a longevidade de Granny foi muitas vezes confirmada.

Se a orca idosa nunca soube sobre o papel que desempenhou fora do oceano, ela teve uma função ainda mais importante dentro de sua família.

Foto: Center for Whale Research
Foto: Center for Whale Research

Desde que o SeaWorld dizimou a população de SRKW ao remover uma geração inteira do grupo, as orcas têm lutado para se recuperar – e isso é agravado por desafios mais recentes, como o fato de que seu alimento favorito, o salmão Chinook, estar em níveis perigosamente baixos e que as baleias são contaminadas por várias toxinas ambientais. Atualmente, a população está em perigo.

A existência de Granny provavelmente desempenhou um papel importante para a sobrevivência da espécie. As orcas, juntamente com as baleias-piloto de barbatanas curtas, são um dos dois únicos animais não humanos que têm menopausa.

Como as orcas são valiosas para suas famílias por muito mais do que apenas suas capacidades reprodutivas – as orcas “avós” são fundamentais, pois encontram alimentam, educam as orcas mais jovens e conduzem viagens, informou o The Dodo.

Foto: Center for Whale Research
Foto: Center for Whale Research

“Já vimos milhares de vezes nos últimos 40 anos e nos últimos anos ela esteve na liderança do grupo praticamente toda vez que foi vista por qualquer pessoa. Quem vai liderar o grupo para o futuro?”, questionou Kenneth C. Balcomb, diretor executivo da CWR e um pesquisador que acompanhou Granny por décadas.

Infelizmente, a morte de Granny é apenas a mais recente de uma série de anúncios tristes sobre orcas. No fim do mês passado, J34, um macho de 18 anos, morreu; os pesquisadores acreditam que ele pode ter sido atingido por um barco. Em outubro, uma jovem mãe faleceu e seu filhote teve o mesmo destino pouco depois.

Mas a CWR e outros estão determinados a continuar lutando pela família e se certificar de que o legado deixado por Granny sobreviva por muitos anos.

​Read More
Notícias

Inglesa garante que sua cadela é a mais velha do mundo

Glenice e a cadela Sheba. (Foto: Reprodução)

Já pensou viver até os 178 anos? Pois uma inglesa garante que sua cadela tem essa idade – na verdade, 25 anos em idade canina, o que equivaleria a 178 anos humanos. A motorista de van aposentada Glenice Bagley, de 69 anos, está toda orgulhosa de Sheba, cadela da raça pastor alemão que foi adotada aos 3 anos, em 1987, e vai inscrevê-la no Livro dos Recordes. Até agora, o título de cão mais velho do mundo pertence a um animal italiano de 23 anos.

– Ela tem 25 anos, mas acha que ainda tem 5. Ela pula no telhado se vê um gato passando. Você esperaria que um cachorro dessa idade ficasse cansado, mas ela nunca desacelera – disse Glenice ao jornal The Sun.

Fonte: Extra Online

​Read More