Destaques, Notícias

Ativistas denunciam a violência das lutas de cães e javalis na Indonésia

Organizações de direitos animais condenam a tradicional luta com javalis da Indonésia, que faz com que os animais selvagens sejam atacados por cães explorados pelos moradores locais que promovem a competição e oferecem prêmios em dinheiro.

Foto: Caters News Agency

Há imagens que mostram os cães sangrando e atacando os javalis em uma arena enlameada feita de bambu enquanto uma multidão de 400 pessoas observa a cena em Cibiru, no Oeste de Java.

A prática é conhecida como “adu bagong”, e os moradores apostam nas lutas, que ocorrem em aldeias remotas, com o argumento de controlar a população de javalis.

Segundo o Daily Mail, os responsáveis pelos cães pagam de 200 mil a dois milhões de rupias indonésias (£ 11 a £ 105) para competir e os vencedores podem ganhar até £ 1500. “A maioria dos porcos morreu”, disse o fotógrafo Jefri Tarigan, de 32 anos.

Foto: Caters News Agency

“Eles são forçados a ficar gravemente feridos pelos cães e, mesmo que eles sobrevivam a um cão, terão que disputar contra o outro. Se um porco perder, sua carne será vendida. O intuito principal foi diminuir o número de javalis selvagens que prejudicam as fazendas na área”, completou.

Tarigan revelou que oito javalis foram mortos no dia em que ele participou de uma competição e 20 cães ficaram feridos, sendo que alguns ficaram seriamente prejudicados.

Apesar do forte apoio dos residentes da área, os ativistas aumentaram a pressão sobre o governo para adotar medidas punitivas contra a prática.

Foto: Caters News Agency

A porta-voz da Indonesia Animal Welfare Society, Marison Guciano, 35, disse: “Isso é tortura animal. A batalha sangrenta, muitas vezes, termina com a morte do cão ou do javali.

Torturar javalis para obrigá-los a lutar contra cães desse modo é cruel. As pessoas que supervisionam a ‘adu bagong’ são criminosas”. “O governo de West Java emitiu uma proibição da ‘adu bagong’. Em alguns locais, as arenas foram fechadas pela polícia, mas algumas competições continuam secretas. Continuaremos monitorando a ‘adu bagong’. Se virmos este  ‘esporte’ vil ocorrer de novo, denunciaremos à polícia”,finalizou.

​Read More
Notícias

Pit bull explorado como isca em lutas de cães demonstra gratidão ao ser resgatado

Uma das suas lesões mais notáveis era no lábio superior, que estava sem uma parte, presumivelmente porque foi mordido por outro cão. O pit bull também estava muito desnutrido e com os dentes desgastados, presumivelmente porque foram atingidos por uma ferramenta usada para separar cães que são explorados em lutas.

Foto: It’s The Pits Dog Rescue

Os funcionários do abrigo público não sabiam de onde vinha o cão de dois anos, mas soube imediatamente que ele precisava de ajuda e procurou o The Pits Dog Rescue, um centro de resgate baseado em San Diego (EUA), que acolheu o cão e lhe deu o nome de Triumph.

Olhando para seus ferimentos, estava claro que ele havia sido usado como uma isca – um cachorro que é atacado continuamente por outros cães durante o treinamento para as rinhas. Não demorou muito para a equipe perceber que  Triumph tinha muito potencial e amor.

“Ele era abandonado, por isso, infelizmente, as pessoas que fizeram isso saíram impunes”, disse Andrea Malley Sowieja, diretora de comunicação do It’s The Pits, ao The Dodo.

“Triumph é um menino doce e afetuoso que possui uma personalidade tão boba que você simplesmente não pode deixar de se apaixonar por ele. Ele ama abraçar e dar beijos – e, especialmente, adora massagens na barriga”, completou.

Foto: It’s The Pits Dog Rescue

Nas semanas após o resgate, os veterinários trataram os ferimentos infectados, iniciaram uma dieta para ajudá-lo a ganhar peso e monitoraram sua boca ferida e que estava inchada e vermelha. Felizmente, seu lábio superior se curou sem cirurgia.

“Em poucas semanas, apenas algumas cicatrizes permaneceram – e Triumph estava realmente saindo de sua concha. Ele aprendeu a brincar com brinquedos e a andar e descobriu o quanto realmente ama ser um cão”, disse Sowieja.

Triumph vive pacificamente em um lar adotivo com outros cães e está aprendendo novas coisas todos os dias com caminhadas diárias e treinamento de socialização. Embora ele goste de ser ativo, abraçar é uma de suas atividades favoritas.

Isso é muito diferente da vida anterior de Triumph – uma realidade que os cães dos Estados Unidos ainda enfrentam, apesar de as lutas de cães serem proibidas em todos os 50 estados do país. A ASPCA estima que dezenas de milhares de pessoas ainda participam dessa prática cruel. De acordo com a ASPCA, a Internet facilita a troca de informações sobre animais e rinhas.

Foto: It’s The Pits Dog Rescue

Embora Triumph tenha recuperado a saúde e esteja pronto para adoção desde Outubro, ele ainda está em um lar temporário à espera de uma família perfeita. O centro de resgate recebeu muitas perguntas sobre ele, que conquistou os corações de muitas pessoas nas mídias sociais.

Triumph tem um sorriso especial devido à lesão no lábio. Ele também tem um olhar muito singular: o olho esquerdo é marrom enquanto o direita é azul claro. Ao contrário de muitos cães com esta coloração exclusiva no olho, ambos os olhos de Triumph possuem uma visão normal.

Malley Sowieja diz que ele se sairia melhor em uma casa com cachorros adultos ou filhotes e tutores pacientes e compreensivos devido ao seu passado.

“Triumph precisa de uma família que respeite seus traumas passados, incentivando sua confiança e, evidentemente, proporcionando um amor incondicional. O mundo do resgate, muitas vezes pode ser deprimente – mas Triumph é uma ótima lembrança de por que fazemos o que fazemos”, conclui.

​Read More
Notícias

Ativistas pedem o fim de lutas entre cães e javalis na Indonésia

Embora a prática do “adu bagong” (briga de javalis) venha sendo tradição há décadas em algumas regiões de West Java, na Indonésia, denúncias recentes na mídia, em especial um ensaio chocante do fotógrafo Beawiharta, da agência de notícias Reuters, têm colocado esses abusos sob holofotes.

Pelo menos um legislador da Câmara dos Deputados da Indonésia deu voz aos animais explorados e pediu que o “adu bagong” acabe definitivamente.

“É horrível, um espetáculo que não tem nenhum valor educativo, pois é cheio de crueldade. E comumente práticas como essa estão associadas a jogos de azar. Eu espero que isso tenha fim logo”, declarou Daniel Johan, o vice-presidente da Comissão da Câmara IV (que lida com matérias relacionadas a agricultura, alimentos e silvicultura) em uma curta mensagem ao jornal indonésio Detik no último domingo.

Como visto no vídeo acima, o “adu bagong” é uma luta que imita as dos antigos gladiadores, mas entre porcos selvagens e cães treinados, em arenas especialmente construídas para que os animais não possam escapar.

A prática nasceu a partir das tradições de caça em um tempo em que javalis eram superpopulosos na região e danificavam plantações. Desde então, chama a atenção de centenas de espectadores e rende grandes prêmios em dinheiro aos tutores dos animais que vencem a luta.

Marison Guciano, a principal investigadora do grupo Scorpion, que monitora a exploração da vida selvagem para fins comerciais, disse que, independentemente de quanto tempo essa tradição durou, está claro que a prática é incrivelmente cruel com os animais, que lutam até que um deles fique tão machucado que acabe morrendo ou não possa continuar lutando.

Marison argumenta também que essa exploração é ilegal. “Estivemos monitorando o ‘adu bagong’ e posso afirmar que é um ato criminoso que viola o artigo 302 do Código Penal”, disse a investigadora na última quinta-feira, referindo-se a uma seção da legislação que discorre sobre os maus-tratos a animais e que implica penalidades de até 7 anos de prisão.

​Read More
Luta de cão e javali
Home [Destaque N2]

Cães e javalis são obrigados a lutar até a morte para entreter espectadores

Reunidos em torno de uma arena feita com paredes de bambus, os residentes da região remota do Java anseiam para ver as competições sangrentas e conhecidas localmente como ‘adu bagong’ (luta de javali).

Luta de cão e javali
Foto: Reuters

Os participantes dizem que as lutas são uma maneira de preservar a tradição de caçar na área. Há também um prêmio em dinheiro de até US$ 2 mil para o explorador do cão vencedor.

Animais se agridem diante de multidão
Foto: Reuters

Não é surpresa que os ativistas estejam revoltados com a prática regular, que começou na década de 1960 quando os números de porcos selvagens nesta área de Java Ocidental aumentaram e foram caçados sob o pretexto de proteger as plantações.

“Costumava ser muito simples, não como agora, quando os cães são treinados”, afirma Nur Hadi, líder do Hiparu, um grupo que obriga cães explorados para a caça a participar das lutas.

Segundo ele, desde então a crueldade passou a ser anunciada e se tornou “parte da tradição e da cultura”.

Foto: Reuters

Os ativistas criticam e lutam para que as competições sejam proibidas. “É um ato criminoso contra os animais. O governo e as ONGs devem ir a campo para encerrar este evento e educar as pessoas de que a luta de cães não está correta”, destaca a ativista indonésia Marison Guciano.

De acordo com o Daily Mail, as lutas ocorrem em uma arena de 50 pés por 100 pés que é cercada por uma cerca de bambu para proteger os espectadores e só acaba quando um dos animais fica ferido.

Público assiste ao horror
Foto: Reuters

Se um javali sobreviver ao horror, será obrigado a lutar novamente.  Caso contrário, será assassinado e terá a carne vendida.

Os abusadores dos cães pagam de 200 mil rupias a dois milhões de rupias para participar das competições, dependendo do tamanho dos animais.

​Read More
Cão após resgate
Histórias Felizes

Cão com perna quebrada é resgatado de anel de lutas nos EUA

Por isso, seria utilizado como um brinquedo de mastigação para os cães maiores.

Cão após resgate
Foto: S.N.A.R.R. Animal Rescue Northeast/Facebook

Felizmente, o cãozinho foi salvo por um homem que foi convidado para participar da luta. Agora, ele está finalmente seguro no S.N.A.R.R. Animal Rescue Northeast e em busca de um lar.

Lance foi levado ao controle de animais pelo homem que o salvou do ringue. Sua pequena perna foi tratada e o cãozinho se recuperou no veterinário, reportou o One Green Planet.

Cão está à procura de novo lar
Foto: S.N.A.R.R. Animal Rescue Northeast/Facebook

O doce cãozinho tem cerca de cinco meses e está mais do que pronto para ir para um lar temporário ou definitivo.

​Read More
Búfalos em luta
Home [Destaque N2], Notícias

Búfalos são forçados a lutar para entreter milhares de pessoas no Vietnã

O torneio foi interrompido temporariamente há três meses depois que um búfalo matou seu explorador no campo de luta. Foi a primeira fatalidade humana, embora os animais tenham morrido durante os combates anteriormente.

Búfalos em luta
Foto: .AP/Hau Dinh)

Desde então, foram colocadas em prática mais medidas de segurança, incluindo cercas reforçadas e testes de estimulantes nos animais.

Cerca de 20 mil pessoas compareceram ao estádio na cidade turística de Do Son, em Hai Phong, para assistir às finais da competição, na qual 16 búfalos eram forçados a lutar uns contra os outros.

Búfalo ferido em festival
Foto: AP/Hau Dinh)

De acordo com a tradição, todos os búfalos que perderam foram mortos logo após o fim do torneio. O búfalo vencedor será morto no próximo dia como uma “homenagem a Deus”, algo perturbador e doentio.

Uma morte ocorrida no início de Julho provocou um intenso debate sobre a continuidade do festival, segundo o Daily Mail.

Nguyen Tam Thanh, do grupo de proteção animal Animals Asia, no Vietnã, explicou que a organização protesta contra eventos nos quais os animais são maltratados ou explorados para entreter o público.

Milhares de pessoas assistem ao festival cruel
Foto: AP/Hau Dinh)

“O festival deste ano é muito decepcionante. Nosso grupo esperava que o incidente mortal servisse como um alerta, mas, lamentavelmente, o festival continuou e as ideias da comunidade não foram respeitadas”, declarou.

As lutas de búfalos foram interrompidas durante a Guerra do Vietnã e retornaram no final da década de 1980.

​Read More
Pit bull e tutora
Notícias

Pit bull explorada como isca desfruta ao máximo de cada momento de liberdade

Tudo começou em uma noite quando a organização Hope For Paws recebeu uma chamada urgente informando sobre uma pit bull abandonada, ferida e que havia sofrido um colapso nas ruas.

Pit bull Cadence
Foto: Reprodução/All Cute All The Time

Quando a equipe chegou ao local, imediatamente percebeu que a cachorra tinha perfurações em torno de seu rosto e olhos. Era uma visão terrível.

Com um pouco de paciência, eles conseguiram colocar uma coleira nela e leva-la para uma instalação confortável para avaliar os ferimentos e realizar uma cirurgia imediata.

Eles logo descobriram que Cadence era usada como uma isca em lutas de cães, segundo o All Cute All The Time.

Pit bull e tutora
Foto: Reprodução/All Cute All The Time

Frequentemente, os cães explorados como iscas têm uma morte dolorosa e aterrorizante. Muitos deles não sobrevivem e aqueles que resistem ficam com cicatrizes físicas e emocionais permanentes.

Nada sobre isso é fofo ou adorável e trata-se de uma indústria assombrosa. Porém, o destino de Cadence sofreu uma completa reviravolta.

Ela passou por uma cirurgia intensiva e, após reabilitação, uma extensa cirurgia ocular e o convívio com outros cães e pessoas, Cadence se curou fisicamente e emocionalmente.

A cachorra encontrou um lar, onde agora tem uma segunda chance de viver e desfrutar ao máximo de cada momento. A pit bull encontrou a felicidade e é mimada como deveria ser desde sempre.

​Read More
Cadela encontrada à beira da morte
Home [Destaque N2], Notícias

Cadelas exploradas em lutas são espancadas e abandonadas para morrer

Oficiais de Upper Darby divulgaram fotografias das cadelas, Gracie e Layla, que foram covardemente abandonadas no Penn Pines Park em Upper Darby, na Filadélfia.

Cadela desnutrida e resgatada pelos oficiais
Foto: Departamento de Polícia de Upper Darby

De acordo com o Daily Mail, o oficial que foi até o local e, ao ver o estado trágico das cadelas, receou que uma delas havia morrido.

O Twitter do Departamento de Polícia de Upper Darby dizia: “Lamento ter que postar isso. Não quero arruinar o seu dia. Essas cadelas foram abandonadas no Penn Pines Park. Elas foram obviamente negligenciadas e abusadas”.

“Estamos procurando identificar o tutor e / ou a pessoa responsável por isso. Se você reconhece essas cachorras ou sabe quem é responsável, pedimos que nos ligue no 610-734-7693 ou mande uma mensagem Peço a todos que compartilhem isso para que possamos levá-los à justiça”, acrescenta a mensagem.

Cadela encontrada à beira da morte
Foto: Departamento de Polícia de Upper Darby

Referindo-se a uma das cadelas, Russell Harper de Justice Rescue disse à CBS News: “Quando a peguei, ela estava tão fria como uma pedra de gelo. Ela estava à beira da morte aqui. Investiguei milhares de casos de crueldade e acreditei que estava morta. Pensei que Gracie estava morta”.

O superintendente Michael Chitwood, do Departamento de Polícia de Upper Darby, completou: “É difícil dizer um nome para alguém que faria algo assim”.

“Esses animais estavam famintos, ficaram com cicatrizes muito ruins devido ao abuso físico, não apenas da luta, elas foram espancadas. Então, essa é a vida que elas tinham”, concluiu.

​Read More
Cão exibe expressão triste
Notícias

Filme mostra o sofrimento de cães explorados em lutas

As cadelas são exploradas para ter o maior número de filhotes possível e, quando elas não são mais capazes de dar à luz, são abandonadas, despejadas ou enfrentam situações ainda piores.

Cão exibe expressão triste
Foto: Reprodução, I heart dogs

Os filhotes têm as orelhas cortadas e os rabos cortados – muitas pessoas argumentam que os cachorros mal sentem isso, mas isso não é verdade. Trata-se de um procedimento cosmético para fazer com que os cachorros pareçam mais assustadores.

Esses cães são treinados contra seus instintos naturais como animais sociais e amorosos para arrancar sangue e lutar uns contra os outros até a morte.

Os pit bulls são frequentemente explorados na prática, o que faz com que tenham uma má reputação como seres ferozes, quando, na realidade, são forçados a participar da extrema crueldade.

Devido a isso, muitos pit bulls inocentes possuem dificuldades em encontrar novas famílias, são vítimas de legislação sobre raças específicas e julgados pelas pessoas, segundo o I heart dogs.

Os cães forçados a lutar não conseguem falar por si mesmos e confiar que os humanos irão defendê-los.

Porém, um novo filme espera fazer exatamente isso. “Chance” fala sobre essa realidade terrível, oferecendo uma nova perspectiva sobre o mundo dos combates entre cães: a de um cachorro arrancado da mãe ainda filhote e criado para lutar.

“Chance” mostra que esses animais não são máquinas sem emoção – eles sentem e merecem ter uma vida feliz, assim como qualquer outro cachorro. O filme usa cães gerados em computador para dar uma voz aos animais explorados em todo o mundo.

​Read More
Sorriso de cão após resgate
Home [Destaque N2], Notícias

Cão explorado em lutas encontra a paz

 

Cão foi encontrado com vários ferimentos
Foto: Streetdog Foundation

“Percebi que ele tinha sido atacado e mastigado. Ele estava tão mal”, disse Melanie Pafford, cofundadora da Streetdog Foundation, uma organização que resgata cães abandonados.

Melanie soube sobre o cão, a quem ela chamou de Liam, quando um antigo vizinho lhe enviou uma foto dele no Facebook. Em pouco tempo, um voluntário da Streetdog Foundation enviou a  mesma imagem para ela.

Melanie e o voluntário viajaram para o mais rápido possível para o local em que o cão estava. Mas quando encontraram Liam, nenhum deles conseguiu convencê-lo a sair de trás da lixeira. Por sorte, Kent Pafford, o marido de Melanie, ajudou.

“Ele não se movia, não se levantava, não andava e não queríamos puxá-lo com esses tipos de ferimentos. Ele ficou sentado ali com a cabeça abaixada”, contou ele ao The Dodo.

Kent fez a única coisa que poderia fazer: rastejou entre o cais de carga e a lixeira para pegar Liam.

“Eu apenas lentamente fiz meu caminho para ele, apenas alguns centímetros por vez e eu estava falando com ele até ficar perto o suficiente para tocá-lo. Ele não tentou fugir, não se aproximou, estava absolutamente deprimido e consumido”, disse.

Kent envolveu cuidadosamente Liam em uma toalha macia para que sua pele ferida não piorasse e o levou para a van.

Cão recebe cuidados veterinários
Foto: Streetdog Foundation

“Ele teve muitas feridas de punção para começar a contar – na ponta do nariz, em toda a cabeça, e estava muito pesado em torno do pescoço e orelhas, nos ombros, nas pernas. Uma das pernas foi mordida o suficiente e estava inchada devido à infecção. Não tínhamos certeza se estava quebrada ou não”, disse Kent.

Embora ninguém soubesse a origem de Liam ou o que tinha acontecido com ele, os Paffords acreditavam que ele foi usado como uma isca, para treinar outros cães explorados em lutas.

Como Liam estava em tão mau estado, os Paffords não perderam um segundo e o levaram para um hospital veterinário de emergência, embora fosse tarde da noite.

A equipe não tinha certeza se Liam sobreviveria à noite, mas ninguém queria desistir dele. Na manhã seguinte, um milagre aconteceu: Liam ainda estava vivo. Quando o cão viu Kent e Melanie de novo, ele abanou o rabo.

Sorriso de cão após resgate
Foto: Streetdog Foundation

Os Paffords carregaram Liam para a van e o levaram para o Grace Animal Hospital, onde ele ainda permanece hoje. Além de suas feridas de punção múltiplas, Liam tem dirofilariose e precisará ficar no veterinário por mais algumas semanas.

O casal o visita sempre que pode. Eles conversam com ele, lhe contam piadas e cantam para ele. Çentamente Liam tem melhorado. Na verdade, ele sorriu pela primeira vez recentemente.

“Nós chamamos isso de sorriso de cachorro de rua. Quando pegamos um animal como este, um anjo ferido, pode demorar algum tempo antes de perceberem que há esperança. Porém, ver esse sorriso é tudo”, disse Melanie Pafford.

Os Paffords não acreditam que Liam já teve um brinquedo ou qualquer coisa que fosse sua antes, então todos estão lhe dando muitos presentes.

Liam gosta especialmente de seu cão de pelúcia, a quem os Paffords se referem como “o bebê de Liam”. Com amor e apoio, o cão está ficando um pouco melhor a cada dia e está sorrindo cada vez mais.

​Read More
Cachorro com brinquedos de pelúcia
Histórias Felizes

Cachorro usado como isca em lutas redescobre a alegria

Apesar dos inúmeros resgates que a Streetdog Foundation observa, eles provavelmente não estavam preparados para a condição inimaginável em que Liam foi encontrado. O olho esquerdo do cachorro estava inchado, seu rabo provavelmente estava quebrado, ele tinha marcas de mordida em todo o corpo e um corte no rosto.

Cachorra foi encontrado com várias marcas de mordidas
Foto: Streetdog Foundation/Facebook

Com base nos ferimentos de Liam, a equipe suspeita de que ele possa ter sido explorado como uma isca em um ringue de lutas de cães. Esses cães são tipicamente animais dóceis, usados como “isca” para forçar  agressividade daqueles obrigados a participar dos combates.

É comum que os cães usados como isca sejam cortados para que o cheiro do sangue desperta o instinto de luta nos animais abusados e famintos. Esses cães muitas vezes sofrem abusos inimagináveis.

Cachorro com brinquedos de pelúcia
Foto: Streetdog Foundation/Facebook

Os ativistas levaram Liam para uma veterinária de emergência, onde ele recebeu tratamento para os ferimentos, infecção e desidratação. Em todos os 28 anos de carreira da veterinária, ela nunca viu um cachorro com tantas marcas de mordida milagrosamente sobreviver.

A Streetdog Foundation  tem atualizado seus apoiadores quanto à recuperação de Liam, informa o One Green Planet. O grupo está comemorando  as vitórias “pequenas”, como a primeira vez em que Liam se levantou para caminhar pelo quintal na clínica.

Sorriso de cão após resgate
Foto: Streetdog Foundation/Facebook

Pela primeira vez, Liam tem experimentado o que é ser amado. Ele ainda tem colegas de quarto na clínica – uma raposa, uma girafa e um cachorro laranja de pelúcia.  O cão tem recebido antibióticos orais e medicação para dor.

Infelizmente, Liam ainda tem receio de sair ao ar livre devido ao trauma pelo qual passou. Porém,  com a ajuda da equipe e dos inúmeros apoiadores, esse doce garoto compreenderá que não precisa mais ter medo.

​Read More
Porco era explorado como isca em lutas de cães
Notícias

Porco explorado como isca em lutas de cães desfruta da paz

Porém, eles não são os únicos que sofrem no universo corrupto  e violento das lutas e outros animais também são usados como iscas durante a prática, incluindo gatinhos e porcos.

Porco era explorado como isca em lutas de cães
Foto: Houston Mini Pig Rescue & Network/Facebook

De acordo com a Humane Society of the United States (HSUS), a luta de cães e porcos, frequentemente conhecida como “rodeios de cães e porcos”, é uma crueldade que ocorre há pelo menos 25 anos em estados de todo o Sul dos EUA. Considerados um passatempo familiar, os porcos selvagens ficam diante de um cão que foi treinado para atacá-los.

Para evitar que o porco se defenda, seus chifres são arrancados. O resultado é uma “vitória” para o cão, enquanto os maxilares do cão deixam o porco sangrando e uma multidão aplaude.

Um desses porcos usado como isca nestas lutas era o doce e gentil Jude, que foi resgatado em uma estrada e acolhido pelo Houston Mini Pig Rescue, informou o One Green Planet.

Jude tinha um rosto triste que mostrava a perturbadora realidade da luta de cães. Ele foi levado às pressas para o veterinário e foi descoberto que seus ferimentos eram tão graves e numerosos que o profissional sugeriu que tivesse a morte induzida.

Suas feridas incluíam um olho cheio de pus e vermes, uma orelha inflamada que tinha que ser arrancada, uma cicatriz sangrando nas pernas e no pescoço, dentes quebrados e suas presas foram removidas.

Apesar de tudo isso, seus salvadores se recusaram a desistir dele e o levaram para casa para lhe dar o amor e os cuidados que merece. Agora o porco terá a chance de viver dignamente e em paz.

​Read More