Notícias

Pit bull explorada em rinhas é abandonada em estado crítico

Cadela com ferimentos graves no rosto
Animal foi encontrado abandonado em terreno baldio

Uma cadela foi abandonada à beira da morte em um terreno baldio na Espanha. Muito ferida e quase sem esperanças, ela foi socorrida pela organização internacional Let’s Adopt.

Chamada carinhosamente de Betsy, a cadela estava com lágrimas nos olhos quando voluntários a encontraram. O estado físico dela estava tão crítico que eles praticamente não conseguiam olhá-la diretamente.

Vítima de violência, Betsy tinha sido agarrada pelo pescoço, mordida e rasgada em várias partes do corpo. O focinho dela e os seus lábios estavam pendurados e o seu maxilar inferior estava exposto. Em alguns lugares sua pele havia sido arrancada.

Betsy com lágrimas no rosto
Cadela foi rasgada em diversas partes do corpo

Ninguém sabe exatamente o que aconteceu, mas acredita-se que o animal foi forçado a participar de uma luta de cães. Como não lutou contra os outros animais, foi massacrada e depois abandonada pelos responsáveis.

A recuperação da cadela tem sido difícil, mas gradualmente seu quadro tem melhorado. Apesar de em estado crítico, Betsy se encontra muito melhor do que quando foi encontrada. Veja a trajetória da cadela até sua recuperação:

Lei espanhola contra maus-tratos

Controversas e especistas, as leis de proteção animal na Espanha estão em constantes mudanças. Segundo o portal Meus Animais, há atualmente no país a lei de “Comércio e Porte Responsável de Cães e Gatos”, cujo objetivo é reduzir o abandono e maus-tratos a animais, situações que possuem dados alarmantes, sendo atualmente um das maiores taxas de toda a Europa. Segundo esta lei, autores de abuso e crueldade contra animais podem ser multados em até 30 mil euros (aproximadamente 100 mil reais).

O que notoriamente parece um grande avanço no que se refere a punições contra maus-tratos e proteção animal, deixa de fora questão importantes como corridas de cães, touradas, bezerradas e exploração de cães em caçadas.

​Read More