Notícias

Mecanismo de ‘amortecimento’ faz gatos sobreviverem a quedas

Os gatos têm um instinto que faz com que eles gostem de se abrigar em locais altos. Ligado a isso, há também nesses animais um mecanismo de amortecimento de quedas que garante que eles sobrevivam após caírem de grandes alturas.

“Quando eles estão no alto, eles têm uma visão de tudo, se sentem mais seguros. Faz parte do bem-estar felino”, explicou ao G1 a veterinária Amanda Lacerda, especialista em gatos. As informações são do portal G1.

Gato vive em cima de árvore (Foto: Matson Malveira/ Arquivo pessoal)

É o caso de um gato que apareceu na comunidade de Facela, em Montes Claros (MG). Adotado por Matson Malveira há dois meses, o gato vive em uma árvore. “Os cachorros sempre o acuavam. Daí ele subia na árvore e tinha medo de descer. Para ajudar, instalamos uma estrutura no local, com a vasilha de água e comida, além da caixinha de areia para fazer cocô”, contou Malveira.

Além de sobreviverem a tombos, os gatos não se ferem em determinadas quedas, a depender da altura. De acordo com a veterinária, há mais risco desses animais sofrerem lesões quando caem do primeiro andar do que quando a queda ocorre em locais de altura mediana.

“O gato que cai de uma altura do sexto andar, por exemplo, tem a possibilidade de ter lesões menores que um que cai do primeiro andar. Isso acontece porque ele tem mais tempo de ativar o mecanismo de planagem. Anatomicamente o gato tem uma pele bem elástica, ela abre para poder adquirir posição, faz como se fosse paraquedas e cai em pé”, explicou.

A queda, no entanto, pode ser perigosa aos gatos em alguns casos. Eugênio Teixeira da Costa, proprietário de uma clínica veterinária, chega a atender de três a cinco gatos por mês que foram vítimas de quedas.

“É certo que os felinos têm uma flexibilidade maior que o cachorro. Mas não podemos esquecer que eles podem sofrer lesões. O gato é escalador, vai subir no muro mesmo, mas ele consegue se adaptar. Um erro de algumas pessoas é o de cortar as unhas porque eles arranham os móveis. Isso faz com que o animal perca a proteção e fique mais propício a cair sem as garras. Por isso, é importante comprar arranhadores e colocar telas em janelas, por exemplo”, disse.

Para evitar acidentes com quedas, o recomendado é colocar telas nas janelas e nos quintais, impedindo que o animal tenha acesso à rua – onde, também, ele pode se contaminar com doenças, algumas fatais, ser atropelado, agredido, e procriar, no caso de animais que não são castrados, colaborando para o aumento do abandono de animais com o nascimento de filhotes sem lares.

Em caso de acidentes, os especialistas recomendam que o tutor ou a pessoa que encontrar o gato ferido preste socorro, levando-o imediatamente até uma clínica veterinária.

​Read More