O cachorro Hindo foi agredido e morto ao tentar defender sua tutora de uma agressão (Foto: Liverpool Echo)
Notícias

Cachorro morre após ser espancado por grupo de 40 homens

Christian Dutu era tutor do cachorro Hindo, que foi brutalmente jogado de uma sacada em Liverpool, Inglaterra, e em seguida foi espancado até a morte.

O cachorro Hindo sobreviveu à queda, mas foi morto espancado pelos criminosos em seguida. (Foto: Liverpool Echo)
O cachorro Hindo sobreviveu à queda, mas foi morto espancado pelos criminosos em seguida. (Foto: Liverpool Echo)

O cruel incidente aconteceu no último sábado, após um grupo desumano de 40 pessoas ter se reunido para beber nas ruas de Liverpoll para ingerir bebidas alcoólicas, e começou a jogar garrafas em carros estacionados.

Christian Dutu explicou que mora em um dos apartamentos na rua em que acontecia o incidente, e sua mãe, no momento da depredação pelo grupo, desceu até a rua e pediu para que parassem de jogar garrafas.

Conforme informações do Metro, Christian, de 27 anos, disse: “As pessoas na rua começaram a subir a cerca para entrar na nossa varanda, armadas com garrafas e facas quebradas. Havia 10 a 15 pessoas no terraço do prédio, e eu e minha mãe fomos cortados com as garrafas quebradas”. Por fim, o tutor do animal explicou que os agressores pegaram seu cão Hindo. “Nós o temos desde que ele era um filhote, e porque ele estava tentando proteger minha mãe, eles o agarraram pelas pernas e o jogaram do terraço para a rua”.

Uma porta-voz da Polícia de Merseyside disse ao Metro que a investigação “está em curso sobre as circunstâncias da perturbação, e ainda está nos estágios iniciais”.

O cachorro Hindo foi agredido e morto ao tentar defender sua tutora de uma agressão (Foto: Liverpool Echo)
O cachorro Hindo foi agredido e morto ao tentar defender sua tutora de uma agressão (Foto: Liverpool Echo)

Hindo era um cão adorável, da raça bulldog. O animal sobreviveu à queda, mas Christian disse que as pessoas na rua começaram a bater em Hindo com paus. “Eu corri até a rua e tentei tirá-los do meu cachorro. Eu o levei embora, mas quando o levamos para os veterinários, já era tarde demais. Foi horrível”.

O guardião de Hindo lamenta, lembrando que o animal “tinha sete anos e era bem conhecido no bairro, por ser um cão tão doce. Não posso acreditar que isso tenha acontecido”.

​Read More