Notícias

Guarda Municipal resgata mais de 100 ovos de tartaruga em praia na Bahia

Este é o segundo resgate de ovos de tartaruga marinha realizados em janeiro na região. Mais de 300 ovos foram resgatados


Uma equipe do Grupo Especial de Proteção Ambiental (GEPA) da Guarda Civil Municipal de Salvador, na Bahia, resgatou mais de 100 ovos de tartaruga na praia de Patamares no sábado (25).

Foto: Divulgação/Guarda Civil Municipal

O resgate ocorreu após pessoas que passavam pelo local avistarem uma tartaruga desovando na praia e acionarem os guardas. As informações são do G1.

O local não é comum para desova de tartarugas, que costumam deixar os ovos com mais frequência no Litoral Norte da Bahia.

Robson Pires, supervisor da GEPA, afirmou ao G1 que este é o segundo resgate de ovos de tartaruga marinha realizados pela equipe em janeiro. Mais de 300 ovos foram resgatados.

As equipes são treinadas pelo Projeto Tamar, que monitora as tartarugas e soltou 40 milhões de animais da espécie na natureza em 2019.

O trabalho de resgate de ovos implica em técnica, paciência e disciplina, segundo Pires, já que eles são bastante delicados.

Os ovos ficaram sob a responsabilidade do Tamar, que irá levá-los para local apropriado e seguro.

Em casos semelhantes a este, a população de Salvador pode acionar a Guarda Civil Municipal através do telefone 71.3202-5312.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

População de baleias jubarte cresce 7% ao ano no litoral baiano

Um crescimento de 7% ao ano na população de baleias jubarte é o principal resultado de oito anos de monitoramento do mamífero feito pelo Instituto Baleia Jubarte (IBJ), que atua no Banco dos Abrolhos, localizado na costa litorânea do sul da Bahia, a principal zona de reprodução e acasalamento.

Cerca de nove mil baleias jubarte são a  população estimada do mamífero na costa brasileira hoje. Elas podem ser vistas em todo o litoral, sendo que se concentram mais entre a costa dos estados do Espírito Santo e da Bahia, onde o Banco de Abrolhos é o principal local onde elas podem ser vistas durante os meses de julho a novembro, época de reprodução e acasalamento.

A caça às jubarte no Brasil é proibida desde 1986, sendo que nos outros continentes isso ocorreu 20 anos antes. Durante uma monitoração  na semana passada, o IBJ catalogou 12 indivíduos de sete grupos.

Riscos

No Banco de Abrolhos, a presença de uma barcaça traz o risco de atropelamento de baleias. Desde 2002, a empresa Veracel Celulose S.A., que é a dona dos eucaliptos transportados na embarcação, contrata o IBJ para realizar monitoramento anual. Esse estudo faz parte da condicionante de operação do porto, determinada pelo Ibama.

Até o momento, informa o biólogo Leonardo Wedekin, não foi confirmado atropelamento pela barcaça. “Já encontramos baleias com vários sinais de atropelamento por embarcação de grande porte, mas não podemos confirmar o tipo. Já vimos só a cabeça de uma baleia chegar à praia”.

Fonte: A Tarde

​Read More