Notícias

Gavião passa por transfusão de sangue após ser ferido por linha com cerol

O gavião da espécie Caracará teve a asa dilacerada ao se enroscar em linha com cerol na região de Bauru, interior de São Paulo. O animal foi atendido pela equipe veterinária do zoológico da cidade e passou por procedimento cirúrgico para recuperação das lesões.

Foto: Zoológico Municipal de Bauru/Divulgação)

De acordo com o zoo, a ave precisou passar por transfusão de sangue coletado de um gavião da mesma espécie que vive no local.

“Agora, lutamos para tentar resgatar sua capacidade de voo para que possa ser solto novamente, seguindo seu destino em seu ambiente de ocorrência natural”, diz o diretor do zoo, Luiz Pires.

Após a ocorrência, o estabelecimento lançou a campanha “Brincar de pipa é legal, usar cerol não!” com o objetivo de conscientizar crianças e adultos do perigo do uso do cerol. A prática pode causar acidentes envolvendo animais e humanos. A ação é desenvolvida por meio da página do Zoo no Facebook e as crianças que visitam o parque também recebem orientações.

“Com a chegada das férias escolares, temos também iniciada a temporada das pipas. Aquilo que no passado não passava de uma simples brincadeira de crianças, hoje se revela uma grande ameaça à sobrevivência de nossa fauna por causa do uso das linhas cortantes”, ressalta Luiz.

Segundo o diretor do local, nesta época do ano são registrados vários acidentes, alguns inclusive fatais, com seres humanos, principalmente motociclistas, bem como com animais selvagens, principalmente as aves, que se enroscam nas linhas durante o voo ou as utilizam a construção de seus ninhos, causando acidentes com os filhotes.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Urubu ferido por linha com cerol recebe atendimento em ONG no Rio

Um urubu sofreu uma lesão causada por um linha com cerol no Rio de Janeiro. A ave está recebendo atendimento na ONG carioca.

Urubu foi resgatado e levado para receber atendimento veterinário
O urubu ferido foi levado para receber atendimento na Suípa (Foto: Divulgação)

Este atendimento aumenta a quantidade de animais atendidos na Suípa. Somente de janeiro a junho de 2017, a unidade atendeu 30 casos de animais feridos por tiros. As principais vítimas são cães, contudo, animais como cavalos e porcos também foram atendidos no local.

​Read More