Guardas-florestais procuram armadilhas na floresta
Notícias

Guardas-florestais se mobilizam para encontrar armadilhas e salvar animais selvagens

Um grupo de guardas-florestais está à procura de armadilhas colocadas por caçadores nas profundezas da densa floresta indonésia de Leuser.

Os profissionais têm se mobilizado para encontrar os dispositivos cruéis que ferem e até mesmo matam raros animais selvagens.

Guardas-florestais procuram armadilhas na floresta
Foto: AFP

Cientistas e ativistas consideram que o ecossistema Leuser, que se localiza principalmente na província de Aceh, na ilha de Sumatra, está entre as florestas mais importantes no Sudeste Asiático.

É o último lugar que possui um tamanho e qualidade suficientes para abrigar populações viáveis de espécies raras como orangotangos, tigres de Sumatra, rinocerontes, elefantes, leopardos-nebulosos e ursos solares.

Em 2015, centenas de armadilhas eram descobertas mensalmente em Leuser, mas atualmente são encontradas menos de 10 por mês, de acordo com a ONG local de Forum Conservation Leuser.

“Os guardas-florestais são treinados para rastrear sinais que indicam a presença de caçadores na área, como procurar por pontas de cigarro ou passos”, disse Rudi Putra, chefe do fórum.

Algumas armadilhas são projetadas para prender os pés dos animais, de acordo com o The Sun Daily. Outras consistem em lanças colocadas no alto das árvores, que caem quando a armadilha é suspensa.

Os guardas também ficam atentos a sinais de desmatamento, como a extração ilegal de madeira e coletam dados sobre a floresta para realizar mais pesquisas.

Os caçadores normalmente criam armadilhas para capturar elefantes, tigres e ursos com o intuito de vendê-los e conseguir o maior lucro possível.

​Read More
Notícias

Ministro da Indonésia defende ação de Leonardo DiCaprio pela vida selvagem

Redação ANDA – Agência de Notícias dos Direitos Animais

Reprodução/HANDOUT/AFP/Getty Images
Reprodução/HANDOUT/AFP/Getty Images

Um ministro da Indonésia rejeitou a decisão de proibir que Leonardo DiCaprio volte ao país após o ator ter criticado o impacto ambiental causado pelo cultivo do óleo de palma, em uma visita recente que fez às florestas tropicais de Sumatra.

No sábado, a Associated Press divulgou comentários de Heru Santoso, porta-voz do Diretório General para Imigração na Indonésia e ministro de Direitos Humanos, afirmando que a visita de DiCaprio ao Ecossitema de Leuser no norte da Sumatra foi usada para difamar a indústria do óleo de palma e o governo do país. “Apoiamos a preocupação dele em salvar o ecossistema, mas podemos impedi-lo de retornar à Indonésia a qualquer momento caso ele continue postando declarações provocativas nas suas redes sociais”, disse Santoso.

Na última semana, o diretor geral de Imigração da Indonésia Ronny Sompie já havia ameaçado deportar o ator, que já havia deixado o local. No entanto, outro ministro do governo elogiou a visita de DiCaprio para destacar a situação dos elefantes, orangotangos, rinocerocentes e tigres e desconsiderou barrar o retorno do ator ao país: “Minha opinião é que DiCaprio tem sinceras preocupações e agiu com boas intenções. ”, afirmou Siti Nurbaya, ministro do Meio Ambiente e da Silvicultura ao foresthints.news.

“Tendo isso em vista e para retribuir sua sinceridade e suas boas intenções, estou disposto a trabalhar junto com DiCaprio em um esforço conjunto para abordar nossas preocupações, incluindo aquelas sobre o Ecossistema de Leuser”.

​Read More