Notícias

Cachorra protege companheira depois de anos sofrendo abuso e maus-tratos juntas

Layla protegendo Grace antes do resgate | Foto: Justice Rescue
Layla protegendo Grace antes do resgate | Foto: Justice Rescue

Duas cachorras foram encontradas em estado lastimável após terem sido “descartadas” em um parque perto da Filadélfia (EUA). Ambas estavam em um estado tão terrível que ninguém tinha muita esperança de que elas sobreviveriam. Gracie, que certamente estava em pior estado, já estava fria ao toque. Layla, a outra cachorra, estava deitada em cima dela agindo como sua protetora.

Se alguém chegasse perto, Layla cobria Gracie com seu corpo ainda mais como se estivesse se oferecendo para receber qualquer tortura que ela antecipou para proteger Gracie da crueldade.

Foto: Justice Rescue
Foto: Justice Rescue

Um policial, o oficial Harper, chegou ao local e, apesar de parecer um cara durão, cheio de tatuagens e com a cabeça raspada, ele tem a habilidade de acalmar os cachorros através de sua voz. Harpar diz que pode fazer sua voz soar mais como a de uma menina de 10 anos do que como a de um bravo oficial.

O policial Harper lentamente se dirigiu engatinhando até as cachorras e as abordou com sua melhor impressão de voz “feminina e doce”. Foi quando Layla saiu de cima de Gracie e se aproximou dele, abanando a cauda, mas com os olhos cerrados.

Era como se ela estivesse antecipando que poderia ser atingida ou ferida. Foi horrível. O oficial Harper acariciou o nariz e o topo da cabeça dela. A cachorrinha pareceu gostar disso, mas então rapidamente correu de volta para Gracie e deitou em cima dela, novamente a protegendo.

Foto: Justice Rescue
Foto: Justice Rescue

Felizmente, o policial Harper conseguiu se aproximar das cachorrinhas e colocou sobre elas coletes de polícia para mantê-las aquecidos. Ele então as levou até seu carro de patrulha e correu para o veterinário. Ele não tinha muita esperança, especialmente para Gracie – mas ele ainda acreditava e rezava.

Gracie estava fraca demais para sequer abrir os olhos. O policial Harper temia que o veterinário sugerisse morte assistida para acabar com o sofrimento dela.

Luta de cães

Com base em suas feridas profundas e graves, uns bem antigos e outros mais recentes, o veterinário confirmou que essas pobres meninas eram usadas para brigas de cães. Ambas tinham cerca de 2 anos e só conheciam a vida por meio do sofrimento. Elas não conheciam o amor. Elas não conheciam compaixão. Elas nunca foram amadas como um membro da família de alguém.

O veterinário imediatamente deu fluidos à Gracie para começar a aquecer seu corpo. A equipe iria tentar o seu melhor, mas eles também eram realistas. Inacreditavelmente, Gracie começou a melhorar. De fato, pouco tempo depois, quando o policial Harper foi ver Gracie, ela se levantou para cumprimentá-lo! Foi um triunfo inesperado, e um momento muito emocionante, com certeza.

Foto: Justice Rescue
Foto: Justice Rescue

Gracie lembrou-se do oficial atencioso e até comeu da sua mão. Harper sentou-se ao lado de Gracie e ela ficou de pé no colo dele. Foi uma pequena vitória – mas uma vitória de qualquer maneira.

Grace e Layla continuaram a lutar. Elas tiveram bons dias e depois tiveram dias ruins. Mas elas ainda estavam lutando para aguentar. Nenhuma cachorra estava pronta para desistir.

ONG Justice Rescue 

O oficial Harper e um amigo fundaram a Justice Rescue. É por isso que Harper entende a complexidade de resgatar cães como Layla e Gracie. Ambas precisarão de cuidados intensivos após serem liberadas do veterinário. Elas precisarão de reabilitação e treinamento comportamental. E Harper está feliz em ajudar. Ele não é apenas um policial. Ele é um guerreiro que salva cães necessitados.

Harper também foi treinado especificamente para situações como esta. Ele sabe como investigar o complexo funcionamento interno das brigas de cachorros e suas operações clandestinas. Quando há briga de cães, quase sempre há também drogas, violência doméstica e outros crimes sérios envolvidos.

Foto: Justice Rescue
Foto: Justice Rescue

Gracie e Layla estão agora em boas mãos. Elas passaram pelos momentos mais difíceis de suas vidas – mas esses tempos estão para sempre no passado, onde eles irão ficar e NUNCA mais ressurgir. É provável que Gracie tenha sobrevivido por causa da proteção e do calor corporal de Layla.

Obrigada, policial Harper, por todo o trabalho incrível que você faz. E obrigada, Layla, por entender que Gracie precisava de uma protetora.

No vídeo abaixo há mais detalhes do resgate e da recuperação de Layla e Grace:

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Você é o Repórter

Cachorrinha idosa Layla está perdida na Mooca, Zona Leste de São Paulo

Fabio Vicentini
fabiovicentiniprotetor@gmail.com

A cachorrinha da imagem se chama Layla, ela é uma senhorinha de 17 anos que está perdida na Mooca, zona Leste de São Paulo. Layla fugiu de casa, próximo às ruas Celso de Azevedo Marques, rua Juventus e rua Dianopolis.

A tutora de Layla está muito preocupada e tem realizado buscas constantes, mas até o momento, sem sucesso. Caso alguém tenha notícias sobre o paradeiro de Layla, entre em contato. Gratifica-se.

Divulgação
Divulgação

Contato: Clínica Veterinária Kpetinha – Dra Roberta Calvetti
(11) 2604-2681

​Read More
Você é o Repórter

Layla, cadela dócil abandonada nas ruas de SP, aguarda uma família acolhedora

Esta linda cadela, encontrada por minha sobrinha na volta do colégio, está abandonada na travessa da Tulipa Real, 128 , no bairro do Imirim, em São Paulo. Segundo informações, estaria nesta rua há uns três dias. Ela perece ser nova e é dócil. Minha sobrinha lhe deu o nome de Layla e tirou essas fotos para divulgar e tentar encontrar um adotante.


Contato:
Solange Fernandes
(11) 3832-2600

​Read More