Notícias

Homem acusa ex-companheiro de matar seu Chihuahua e exige “valor do animal” em dinheiro

Por Marcela Couto (da Redação)

Um caso envolvendo direitos animais que foi parar na justiça na cidade de Arlington poderá responder essa questão em uma disputa – e redefinir a lei de tutela da Virginia durante o processo.

Jeffrey Nani com seus outros cães Foto: Reprodução Washington Post
Jeffrey Nani com seus outros cães Foto: Reprodução Washington Post

Jeffrey Nanni processou seu ex-companheiro, Maurice Kevin Smith, alegando que Smith matou propositalmente a pauladas o seu Chihuahua, Buster. O crime teria ocorrido há dois anos, Smith diz que não matou o cão, mas foi condenado pelos crimes de agressão e crueldade contra animais. 

Desde que Buster foi morto, Nanni, 42, continua sofrendo de sérios problemas emocionais. No processo está sendo exigido que Jeffrey seja recompensado financeiramente pelo “valor” de Buster.

Se ele ganhar a causa, será inédito na Virginia. A lei do estado diz que cães e gatos são considerados “propriedade particular” e que seus tutores poderiam “recuperar o valor” do animal se este for ferido ou morto, mas ela não tem sido interpretada dessa maneira até hoje.

O advogado de Nanni, Lanny Davis, espera cruzar as fronteiras das leis da Virginia pedindo ao júri que conceda dinheiro pelo “valor de Buster”, alegando que o animais representam uma “relação insubstituível”.

Smith, 52, acusou Nanni de ter matado Buster. Mas na noite da morte do animal, Smith foi preso. Mais tarde ele prestou depoimento e foi julgado em 2007, quando cumpriu pena de 10 dias na prisão e um ano de condicional.

A defesa de Nanni está pedindo U$15,000 pelos danos. Uma audiência foi marcada para dar continuidade ao caso.

* Com informações de The Washington Post

Nota da Redação: Parece que agora as leis da Virginia que consideram animais meras propriedades de humanos serão usadas também para atribuir valor financeiro aos “pets”.

​Read More