Notícias

Traficantes usavam filhotes de jacaré para intimidar inimigos, no RJ

Bolsa com animais foi encontrada durante perseguição a suspeitos no bairro do Anil

Policiais do Batalhão de Jacarepaguá (18º BPM ), na zona oeste do Rio de Janeiro, apreenderam na manhã desta quarta-feira (23) uma bolsa com seis filhotes de jacaré. A apreensão ocorreu quando os policiais estavam perseguindo duas pessoas em uma moto na avenida do Canal, no bairro do Anil, também na zona oeste.

Os dois homens não obedeceram a ordem de parar, mas abandonaram a bolsa. Quando os policiais a abriram, ficaram surpresos ao encontrar seis filhotes de jacaré.

De acordo com a polícia, os animais seriam criados por traficantes para intimidar moradores da comunidade e inimigos e para se livrar de corpos de criminosos rivais mortos na região. Por volta das 13h30, os animais eram levados para o zoológico do Rio de Janeiro, em São Cristovão, na zona norte da capital.

Assista ao vídeo da reportagem:

Fonte: R7

Nota da Redação: O ideal é que esses animais sejam devolvidos à natureza, em vez de serem aprisionados em um zoo. Violar o direito à liberdade dos animais, confinando-os em um ambiente artificial pelo resto de suas vidas, é também uma prática criminosa e igualmente violenta.

​Read More
Você é o Repórter

Mulher usava cão para roubar adolescentes

Diário de Notícias
ladykape@hotmail.com

Uma mulher, alta e musculosa, foi detida pela GNR depois de roubar e agredir duas menores junto a um centro comercial, em Albufeira, Portugal. Já no interior do posto do destacamento de Albufeira, a suspeita de 30 anos voltou a fazer uso dos atributos físicos para agredir ainda quatro militares.

Na altura da detenção, por volta das 22h de terça-feira, a mulher fazia-se acompanhar por um cão que também seguiu para as instalações da guarda. Inicialmente os militares suspeitaram tratar–se de um pitbull, mas, a meio da tarde de ontem, o veterinário municipal de Albufeira indicou tratar–se de um animal que não é de raça pura, nem considerado perigoso.

A mulher foi detida depois de “duas amigas das vítimas terem alertado uma patrulha da GNR . Não demorou muito até que a suspeita tivesse sido apanhada com os telemóveis acabados de roubar”, explicou ao DN o tenente-coronel Vítor Calado. No centro comercial Vila Nova, na altura do roubo, “o cão ladrava em direção às vítimas de uma forma bastante agressiva deixando-as bastante assustadas”, o que leva as autoridades a acreditarem que a mulher utilizava o animal para intimidar quem queria assaltar e assim dissuadir qualquer tentativa de resistência. A mulher não aceitou a detenção e recorreu à força e a insultos para tentar escapar aos guardas.

Foram precisos três elementos do corpo de intervenção da GNR para controlarem a arguida e levarem-na a tribunal. Apesar de já estar referenciada por furtos por esticão, ficou em liberdade.”

​Read More
Notícias

Defensores de animais são presos na Inglaterra por fazerem campanha contra laboratório

(da Redação)

O juiz Keith Cutler da Winchester Crown Court, no sul da Inglaterra, enviou cinco ativistas britânicos pelos direitos animais à prisão porque fizeram uma campanha de intimidação contra empresas vinculadas ao laboratório de experimentação animal Huntingdon Life Sciences (HLS).

Sarah Whitehead, 53, foi sentenciada a seis anos de prisão por sua participação na campanha de intimidação. Foto: PA (Daily Mail)

Os defensores de animais foram condenados a cumprirem penas entre 15 meses e 6 anos. Sarah Whitehead, 53 anos, Nicole Vosper, 22 anos, Thomas Harris, 27, Jason Mullan, 32, Nicola Tapping, 29, e Fitzpatrick Alfie, 21, são membros da Stop Huntingdon Animal Cruelty (SHAC), organização que vem travando uma longa campanha contra os cruéis experimentos feitos com animais no laboratório HLS.

Thomas Harris, 27 anos,ficará preso por quatro anos. Foto: PA (Daily Mail)

Fitzpatrick Alfie, o mais jovem do grupo, recebeu uma sentença de prisão que foi substituída por 100 horas de trabalhos comunitários.

Alfie Fitzpatrick, 21 anos, teve a pena transformada em trabalhos comunitários. Foto: PA (Daily Mail)

Segundo a acusação, os ativistas difamaram em panfletos e pichações dirigentes das empresas fornecedoras do laboratório HLS. A intimidação só iria parar, segundo os membros da SHAC, quando as empresas cortassem a ligação comercial com o laboratório. Com a ação, eles provocaram um grande aumento nos custos com segurança das empresas, na ordem de £ 12,6 milhões.

Jason Mullan, 32 anos, ficará três anos preso. Foto: PA (Daily Mail)

“A ação foi tomada a fim de causar sofrimento e aterrorizar, e foram bem-sucedidas”, disse o juiz Cutler. E finalizou com uma afirmação de outro juiz: “Vocês não vão para a prisão por expressar suas crenças, vocês estão indo para a prisão porque cometeram um crime grave.”

O inspetor-chefe, Andy Robbins, da Polícia de Kent, que comandou a operação, disse: “As sentenças passadas hoje são um reflexo de montagem da intimidação sistemática e implacável. Essas táticas não têm lugar numa sociedade democrática e em nada refletem os protestos pacíficos realizados pela grande maioria dos defensores do bem-estar animal.

​Read More