Notícias

Naja que picou traficante de animais é transferida para o Instituto Butantan

Foto: Divulgação

A naja que picou o estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Krambeck Lehmkuhl, de 22 anos, no Distrito Federal, foi transferida na última quarta-feira (12) para o Instituto Butantan, em São Paulo.

Em um relatório da polícia consta a afirmação de que Pedro Henrique “é traficante de animais e não mero colecionador”. O estudante foi preso em julho por suspeita de atrapalhar as investigações, mas conseguiu um habeas corpus dois dias depois.

Um amigo de Pedro também foi preso, tendo ficado dez dias na cadeia também por suspeita de obstruir as investigações.

Após a naja se sentir ameaçada e picar o jovem para se defender, foi iniciada a Operação Snake, que investiga tráfico de animais silvestres e exóticos. Pedro era responsável por manter pelo menos 18 serpentes em cativeiro.

Na última quarta-feira, seis serpetes exóticas, além da naja, foram levadas para São Paulo após serem resgatadas no Distrito Federal. Todas estavam no Zoológico de Brasília.

Com a transferência, as cobras serão registradas, submetidas a exames e mantidas em quarentena durante 30 a 40 dias. Transportadas em um avião, elas saíram do Aeroporto de Brasília e foram até Guarulhos em caixas lacradas, forradas com papel e com furos para permitir a circulação de ar.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cobra de 5 metros é encontrada em creche em SP

Uma cobra não peçonhenta com cerca de 5 metros foi encontrada nesta sexta-feira (19) em uma creche na Zona Norte de São Paulo. Similar a uma jiboia, a píton foi encontrada numa sala vazia da instituição.

Imagem: Reprodução/G1
Imagem: Reprodução/G1

O animal foi levado pelo Corpo de Bombeiros ao Instituto Butantan, onde passará por quarentena. Como a cobra é de uma espécie que não é encontrada no Brasil, suspeita-se de que ela tenha sido abandonada ou fugido de um criadouro clandestino.

Fonte: G1

​Read More