Notícias

Tecnologia traz melhoria para a vida de cães e gatos

Inovações pretendem melhorar a vida de animais domésticos

Só em Portugal as estimativas apontam para  a existência de 6,7 milhões de animais domésticos. Cães, na maioria. Na área da saúde, a ciência e a tecnologia estão atentas aos amigos de quatro patas e já existem máquinas de diagnóstico e tratamento adaptadas a cães e gatos.

Outras são as mesmas usadas em medicina humana, caso de aparelhos de TAC, ressonância magnética ou raio-X de alta qualidade, em que a definição de imagem possibilita ver órgãos mais pequenos. Com os avanços da ecografia, por exemplo, existem sondas especiais que mostram o que se passa de anormal. E, segundo Diogo Magno, médico do Hospital Veterinário do Restelo, em Lisboa, “hoje em dia já é possível tratar todo o tipo de problemas de saúde dos animais”.

Para as brincadeiras

Há enormes progressos para, por exemplo, animais que passam muito tempo sozinhos em casa: jogos onde o cão tem de carregar num painel tátil iluminado para ganhar uma guloseima, outros onde o cão tem de esperar para ir buscar bolas e brincar até se cansar e aparelhos que colocam em comunicação à distância animais e tutores. Depois há projetos que garantem traduzir pensamentos e latidos em linguagem humana com recurso a sensores que captam ondas cerebrais ou gadgets para a coleira de modo a perceber o que o cão quer. Há dispositivos que detetam o stress e tocam música relaxante, casas inteligentes e carros apetrechados para transportarem os melhores amigos. Coleiras com GPS como a Findster, 100% portuguesa, tem um alcance de 1 km, dependendo da zona, e avisa em tempo real onde está o utilizador.

Os nossos amigos do peito, por Reginaldo Rodrigues de Almeida

Os animais de companhia estão presentes nas nossas vidas e, juridicamente, assumem estatuto com direitos consagrados, tal a importância que lhes é legitimamente reconhecida. Vários são os estudos que apoiados em suportes tecnológicos tentam interpretar as suas formas de ‘linguagem’, até agora sem tradução na expressão humana mas, no dia em que tal acontecer, de forma científica, muito se contará de forma bem diferente… Muitas são as inovações tecnológicas que chegam à medicina veterinária e à qualidade de vida dos chamados “animais irracionais”, designação cada vez menos exata até porque o que nos destinge deles, muito mais do que a capacidade de raciocínio, é a capacidade de sonho. Num mundo em que a expressão dono deve dar lugar à expressão tutor, também quando essa capacidade de sonho dos ‘4 patas’ puder ser sistematizada teremos, com certeza, um mundo melhor.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: CM Jornal

​Read More