Notícias

Escola inglesa incentiva desrespeito e crueldade com os animais

Fonte: Metamorfose Digital
Fonte: Metamorfose Digital

Um grupo de 14 alunos ingleses entre 6 e 11 anos, que criou um cordeirinho branco chamado Marcus, desde seu nascimento, ignorou todas as objeções dos pais e ativistas e votou (13 a 1) a favor de enviar o animal, um macho castrado que não podia ser utilizado para reprodução, ao matadouro.

A decisão irritou famosos ativistas dos direitos humanos e animais, bem como alguns pais, e desencadeou ameaças contra a escola de primeiro grau e seus professores, segundo membros de seu pessoal.

Cerca de 250 alunos do colégio participam de um programa cujo objetivo é “educar as crianças em todos os aspectos da vida no campo e tudo o que isso implica”, segundo o colégio. “As crianças tiveram várias oportunidades para debater esta questão, desde o ponto de vista do ciclo alimentar até o do aspecto ético…”.

A fazenda escola começou este ano e Marcus foi alimentado à mão pelos alunos, que também cuidaram de patos, frangos, coelhos e porquinhos-da-índia.

A intenção era comprar porcos com o dinheiro ganho com o sacrifício de Marcus, mas os planos foram prorrogados ante o mal-estar criado pelo sacrifício do cordeiro. O colégio disse que poderia até mesmo suspender o programa, já que os opositores qualificam a decisão de cruel, e os ativistas dos direitos animais perguntam por que Marcus não é utilizado para ensinar os alunos sobre a lã, enquanto os ativistas de direitos humanos se mostram preocupados pelo impacto emocional da morte do cordeiro sobre as crianças.

Um popular apresentador de televisão ofereceu-se para comprar o cordeiro e dar-lhe refúgio e surgiram até grupos no Facebook protestando pelo sacrifício de Marcus.

O colégio defendeu a decisão dos alunos, que considerou educativa.

Fonte: Metamorfose Digital

​Read More