Notícias

Incêndio em centro de proteção à vida selvagem mata tartarugas gigantes, suricatos e morcegos

Twitter/Staffordshire Fire Service
Twitter/Staffordshire Fire Service

Três tartarugas gigantes, um suricato e uma colônia de quinze morcegos frugívoros tiveram as mortes confirmadas no incêndio ocorrido segunda (25) pela manhã em um centro de proteção à vida selvagem na Inglaterra.

Os animais, do Gentleshaw Wildlife Center em Eccleshall, Staffordshire, estavam em um recinto já consumido pelas chamas quando os bombeiros chegaram, segundo informações da BBC.

O santuário é o lar de mais de 30 espécies diferentes de animais exóticos e aves de rapina, incluindo espécies raras de corujas-das neves e macacos-de-rabo-de-toco.

O incêndio também afetou os cabos de energia, cortando a eletricidade de propriedades vizinhas.

O corpo de bombeiros afirmou acreditar que o incêndio no pequeno santuário foi iniciado por acidente.

Relembrando Basil

Um porta-voz da equipe dos bombeiros disse acreditar que o fogo tenha sido causado por um defeito no equipamento de aquecimento usado nas acomodações das tartarugas gigantes, provavelmente um curto-circuito nos fios deu inicio a tragédia.

Jenny Morgan, dona do centro, estava em luto. Ela declarou que a equipe toda do centro esta severamente abalada pelo ocorrido e pelas perdas sofridas.

Visivelmente abalada ao se lembrar de “Basil”, falecido no incêndio, Jane o descreveu como “o suricato mais doce que poderia existir”. Basil tinha entre 10 e 12 anos e vivia no centro há 7 anos.

“Sybil, sua esposa, está bem”, disse ela.

Recomeço

“Ela era mais sensível que Basil e correu pra fora”, conta Jane.

“Os veterinários a examinaram, ela esta bem de saúde, mas ainda está um pouco abalada. Nossa prioridade agora é ela, reconstruir o que foi perdido e depois encontrar um novo companheiro para ela.”

Os bombeiros foram chamados por alguém que viu as chamas da estrada principal e ligou para a emergência imediatamente.

A responsável expressou o agradecimento de toda a equipe do centro à pessoa que chamou os bombeiros assim que notou o fogo, “se o incêndio tivesse durado por mais tempo, poderia ter sido muito pior”, disse ela.

Segundo Jane, o centro permanecerá fechado e espera reabrir assim que as manutenções necessárias forem efetuadas

​Read More
Notícias

Cachorro acorda e salva homem durante incêndio

Liberty (Fonte: Painel Político)
Liberty (Fonte: Painel Político)

Muitos dizem que o cachorro é o melhor amigo do homem e mais um cão comprovou essa teria, se tornando um herói. O cachorro Liberty salvou seu tutor durante um incêndio em Rhode Island (Estados Unidos). Os bombeiros disseram que o homem estava dormindo quando a bateria de seu notebook superaqueceu e colocou fogo no colchão. Como a casa não tem alarme de incêndio, o homem não acordou. Felizmente, Liberty começou a lamber o rosto de seu tutor, fazendo com que ele acordasse e saísse da casa. Os bombeiros apagaram o fogo rapidamente e o homem sofreu apenas queimaduras leves. Ele e o cachorro estão bem.

Fonte:  Painel Político

 

​Read More
Notícias

Animais desabrigados após incêndio são cuidados por adestrador no Amapá

Cães e gatos foram resgatados durante incêndio em Macapá (Foto: John Pacheco/G1)
Cães e gatos foram resgatados durante incêndio
em Macapá (Foto: John Pacheco/G1)

O incêndio de grande proporção que destruiu 250 casas e deixou mais de 700 desabrigados no bairro Perpétuo Socorro, Zona Leste de Macapá, também deixou sem lar dezenas de animais domésticos, que foram esquecidos ou abandonados pelos tutores no momento da tragédia. A maioria desses animais, cães e gatos, foi resgatada e recebe tratamento dispensado pelo adestrador Luiz Lobo, dono de um abrigo na capital que intermedeia adoção de animais.

Lobo conta que no momento do incêndio, enquanto ajudava as vítimas, também dedicou-se a salvar os bichos. Segundo o adestrador, alguns escaparam do fogo sem ferimentos, outros foram atingidos e tiveram parte do corpo queimada.

Cão foi encontrado caminhando nas cinzas após o incêndio em Macapá (Foto: Reprodução/Tv Amapá)
Cão foi encontrado caminhando nas cinzas após o
incêndio em Macapá (Foto: Reprodução/Tv Amapá)

“Assim como as pessoas, os animais também estavam assustados e muitos ainda estão traumatizados. Os que resgatei, no mesmo dia coloquei no meu carro e trouxe para o abrigo, para os tutores buscarem depois”, acrescentou Lobo, que diz ter abrigado 36 animais.

O adestrador cita o caso de um cão que teve a pelagem quase toda queimada e foi encontrado algumas horas após o incêndio, caminhando entre as cinzas. “Era por volta de 2h, e ouvi um barulho de longe no local escuro onde ocorreu o fogo, pensei que era um saco plástico, e vi ele andando devagar no meio das cinzas. Pedi a autorização de um policial para retirá-lo de lá, e até hoje ele tem um olhar triste”, conta.

Adestrador Luiz Lobo com cães regatados após o incêndio em Macapá (Foto: John Pacheco/G1)
Adestrador Luiz Lobo com cães resgatados após o incêndio em Macapá
(Foto: John Pacheco/G1)

Lobo informou que passados mais de 15 dias desde a tragédia, ninguém procurou o abrigo para retirar o seu bicho domésticos. A justificativa compreendida pelo adestrador é a de que pelo fato de terem perdido a casa, não haveria mais condições de cuidar dos animais. Então, todos foram colocados para adoção, já que o responsável pelo abrigo diz não ter condições para permanecer com os cães e gatos por muito tempo. Dos 36 bichos, 12 já foram adotados.

“Embora eu quisesse ficar com todos, as condições do abrigo não permitem. Além disso preciso de doações de alimentos e remédios e principalmente de voluntários para cuidar deles junto comigo”, explicou Lobo, que conta com a ajuda de apenas uma amiga para tratar dos animais.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Mais de 45 espécies podem sumir em 20 anos da Austrália

(da Redação)

Mamíferos, pássaros, lagartos e outros animais podem desaparecer nos próximos 20 anos da região de Kimberlye, a noroeste da Austrália. Eles fazem parte de um grupo com mais de 45 espécies listadas como ameaçadas de extinção, informaram hoje cientistas australianos

A grave situação é provocada pela caça de gatos selvagens, pela destruição do habitat, além de incêndios na região.

O Golden Bandicoot é um dos animais seriamente ameaçados. Foto: Bradspictures

“Estamos no meio de um evento de extinção em massa nessa região da Austrália”, disse Tara Martin, co-autora do relatório. Segudo ela, cerca de 30% das espécies em risco foram identificadas como sendo únicas em Kimberlye enquanto outras, como golden bandicoot e golden-backed tree rat, já desapareceram no resto do país.

Para criar programa de proteção de conservação das espécies em risco de extinção serão necessárioss 96 milhões de dólares australianos (cerca de R$ 161 milhões).

O estudo, baseado em dados científicos e informações de cerca de 30 especialistas com experiência na região, foi encomendado pelo grupo ambientalista Wilderness Society e liberado nesta quarta-feira (23).

​Read More
Notícias

Incêndio devasta habitat de animais na Baixada Litorânea, RJ

Um incêndio provoca devastação na reserva de Poço das Antas, entre os municípios de Casimiro de Abreu e Silva Jardim, na Baixada Litorânea. As chamas estão em uma área de difícil acesso para os bombeiros. O local é conhecido por ser o habitat de animais como o mico-leão-dourado.

O incêndio começou por volta das 17h de segunda-feira e, segundo o telejornal Bom Dia Rio, teria sido provocado por uma pessoa que colocou fogo às margens do Rio Aldeia Velha.

Este é o segundo grande incêndio em menos de 15 dias.O Corpo de Bombeiros deve fazer um sobrevoo na região ainda nesta quarta-feira para avaliar a área que já foi atingida e onde há focos do incêndio.

Fonte: O Globo


​Read More