Histórias Felizes, Notícias

Cães abandonados que viviam no esgoto faziam companhia um ao outro por semanas

Foto: Hope For Paws
Foto: Hope For Paws

Quando Elded Hagar, fundador da ONG Hope For Paws, da Califórnia, Estados Unidos, recebeu um telefonema sobre um par de poodles, irmão e irmã, que viviam nos túneis de esgoto embaixo de uma rodovia, ele não tinha ideia do quão difícil seria resgatá-los.

Ele e outra voluntária, Vanessa Enriquez, rastrearam os cães dentro do sistema de esgoto sob uma estrada de Los Angeles. Uma família que se compadeceu da situação dos animais estava deixando comida e água para os cachorrinhos, mas eles tinham verdadeiro pavor de humanos.

Hagar e Enriquez bloquearam um lado do túnel para poderem alcançar os cães, e então começaram a rastejar lentamente para cada vez mais perto do par assustado.

Foto: Hope For Paws
Foto: Hope For Paws

Os dois cães haviam sido brancos uma vez, mas morar no esgoto havia tornado seu pelo emaranhado e preto de sujeira. O irmão e a irmã se aconchegaram um no outro enquanto os estranhos se aproximavam.

Mas Hagar falou com uma voz calma e tranquila, garantindo aos cães que ele estava lá para ajudá-los.

Ele e Enriquez deslizaram suavemente as pontas pelo pescoço dos cães e começaram a tirá-los do cantinho onde eles se espremiam.

Foto: Hope For Paws
Foto: Hope For Paws

O irmão, que estava protegendo sua irmã, começou a se mostrar receptivo com os socorristas e lentamente se aproximou deles – mas a garota se afastou, ainda assustada e insegura do que estava acontecendo.Hagar gentilmente estendeu a mão e acariciou-a para acalmá-la.

Lenta, mas seguramente, os voluntários estimularam os cães assustados a acompanhá-los para fora do túnel de esgoto onde estavam vivendo – o tempo todo rastejando pelo lixo e garrafas vazias que afastavam com as mãos e com os joelhos.

Foto: Hope For Paws
Foto: Hope For Paws

E gradualmente os cães começaram a aceitar que essas pessoas estavam lá para ajudar. Eventualmente, até a irmã cautelosa se deixou puxar para o colo de Enriquez.

E então, finalmente, Hagar e Enriquez chegaram ao fim do túnel – saindo para a luz com os dois cães. Eles ainda estavam assustados, mas pareciam entender que estavam se despedindo permanentemente da vida solitária e difícil que haviam passado nos esgotos.

Hagar levou os cães a uma clínica de animais, onde eles receberam os cuidados de que precisavam – incluindo banho e tosa. Hagar ficou com eles enquanto tomavam seu banho e recebiam um corte de cabelo, oficialmente se despedindo de suas vidas antigas.

Hagar decidiu chamar os irmãos de Cola e Pepsi, de acordo com informações do The Dodo.

Foto: Hope For Paws
Foto: Hope For Paws

Depois de um bom e revigorante dia no spa, Cola e Pepsi eram cães completamente diferentes. Limpos, felizes e brincalhões, eles pulavam com os humanos que os haviam salvado apenas horas antes.

Cola e Pepsi até tiveram uma visita muito especial: a família que deixava tigelas de comida e água para ajudá-los a sobreviver passou por lá para dizer olá.

Ninguém conseguiu segurar o sorriso e a emoção – incluindo Cola e Pepsi.

Foto: Hope for Paws
Foto: Hope for Paws

Os dois cachorrinhos agora estão seguros e felizes – mas ainda precisam de um lar. Cola e Pepsi estão disponíveis para adoção no abrigo Maltese Rescue California.

Mesmo esperando um lar, Cola e Pepsi já têm um final muito feliz embaixo de suas coleiras. Muito bem meninos, vocês merecem.

Assista todo o seu resgate aqui:

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Veado é adotado por rebanho de vacas e passa a agir como elas


Por Rafaela Damasceno


Inúmeros casos e histórias podem confirmar que os animais são seres extremamente sencientes e amorosos. A adoção não é incomum na natureza, como se pensava inicialmente, e também não é exclusividade da espécie humana.

O veado deitado na grama em frente às vacas
Foto: Fox News/Andrew Fusek Peters

Um fotógrafo da vida selvagem registrou mais um desses casos. Em um campo da Inglaterra, as fotos captaram um veado em meio a um rebanho de vacas, parecendo confortável em fazer parte da família.

O fotógrafo, Andrew Fusek Peters, capturou o momento meses após o veado ser adotado pelo rebanho de vacas, após ter se perdido de sua família biológica.

“Este veado escolheu, por algum motivo, estas vacas como sua família e permanece com elas durante grande parte do dia, comendo relva, descansando e agindo como se ele mesmo fosse uma vaca”, declarou o fotógrafo.

A revista Superinteressante aponta que muitos animais podem se identificar com pequenos gestos, sinais, odores e sons de outras espécies, mais do que pela aparência em si.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cachorrinho fez amizade com uma borboleta

Por Rafaela Damasceno

A paz na Terra é algo distante, improvável – mas, por alguns momentos, uma cachorrinha e sua nova amiga deixaram o mundo em harmonia perfeita.

O cachorrinho olhando para a borboleta
Foto: Rylee Boland

Recentemente, Rylee Boland e sua cachorrinha estavam em casa quando uma borboleta colorida resolveu visitá-las. Ela pousou nas paredes da casa para aquecer suas asas no sol. Imediatamente, a cachorrinha Mochi correu para dar as boas-vindas à nova visitante.

Embora seja uma cachorrinha muito arteira, sua tutora disse que ela parecia saber que a borboleta precisava de uma recepção mais delicada. “Mochi não queria machucá-la”, contou ao The Dodo. “Ela é super comportada e tem um coração gentil”.

O cachorrinho olhando para a borboleta
Foto: Rylee Boland

Em troca, a borboleta deixou que Mochi a cheirasse à distância, e percebeu que a cachorrinha não queria lhe fazer nenhum mal. A interação durou cerca de 15 minutos, tempo que Rylee aproveitou para tirar várias fotos do momento doce. Depois, a borboleta levantou voo – tranquila, até mesmo pousou em Rylee antes de seguir seu caminho.

A tutora enxergou a beleza na cena protagonizada pelas duas amigas improváveis, e disse que o mundo pareceu perfeito naquele momento. “Foi uma experiência incrível”, revelou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Homens salvam filhote de pássaro e chamam um Uber para transportá-lo

Por Rafaela Damasceno

A caso inusitado aconteceu em Utah, nos Estados Unidos, no último sábado do junho. Tim Crowley contou que estava bebendo com alguns amigos quando eles notaram o pequeno animal que havia caído do ninho. Ele ainda era muito novo e não sabia voar sozinho, então precisava urgentemente de ajuda.

O pequeno filhote de passarinho se aconchegando em uma mão
Foto: Wildlife Rehabilitation Center of Northern Utah

Crowley e seus amigos largaram suas bebidas e começaram a pensar no que poderiam fazer. Primeiro, moveram o passarinho para um lugar seguro; depois, decidiram que o melhor a ser feito era transportar o filhote para o Centro de Reabilitação de Vida Selvagem do Norte de Utah, onde certamente saberiam como cuidar dele. O problema é que nenhum deles sabia como levá-lo, já que todos tinham bebido.

“Nós bebemos algumas cervejas e não estávamos seguros para dirigir”, contou Crowley ao The Dodo. “Então um dos nossos amigos sugeriu que chamássemos um Uber. Foi uma piada no começo, mas então dissemos ‘por que não?’”

O que começou como uma piada se tornou a melhor ideia que eles tinham, então foi o que fizeram. Quando o carro chegou, eles explicaram à motorista que o pequeno passarinho seria o passageiro.

No início, a mulher ficou chocada, mas logo aceitou a missão.

O passarinho chegou em segurança, mas o meio de transporte deixou os membros do centro de reabilitação surpresos. Apesar de tudo, eles afirmaram que levar o filhote até ali foi a solução correta.

O pequeno passarinho deitado em um pano
Foto: Wildlife Rehabilitation Center of Northern Utah

“Enquanto sentimos que já vimos de tudo e nada nos surpreenderá, sempre aparece alguém para nos provar que estamos errados”, escreveu o centro, em nota. “Obrigado por resgatarem e ajudarem esse pequeno a receber os cuidados necessários e obrigado por manterem a estrada e a si mesmos seguros”.

O passarinho resgatado, apelidado pelos amigos de Petey, está muito bem. A previsão é libertá-lo novamente na vida selvagem nas próximas semanas, quando ele crescer forte o suficiente para sobreviver por conta própria na natureza.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorro e cavalo formam uma improvável e linda dupla de melhores amigos

15
Divulgação

A garota Leslie cresceu rodeada por vários cães, então, quando ela precisou se mudar para viver sozinha, nunca teve nem uma dúvida sobre quem seriam seus colegas de casa nova.

Ela tem atualmente quatro cachorros da raça Doberman, são eles Boss, Kyra, Gaia e Zeus. Todos os cães gostam muito um do outro, estão sempre seguindo uns aos outros e fazendo muitas travessuras juntos.

Porém, Leslie não cresceu cercada apenas por cachorros, cavalos também sempre fizeram parte de sua vida. Porém, essa mistura de animais nunca foi um problema. Pelo contrário, o cavalo Contino sempre se deu muito bem com os cães, e com um deles a amizade foi ainda mais especial.

Divulgação
Divulgação

Segundo Leslie, os cães sempre souberam lidar e viver bem em torno dos cavalos, mas a relação de Contino com o cão Boss é diferente e especial.

Desde a primeira vez que Boss apareceu pelo estábulo de Contino eles foram simplesmente atraídos um pelo outro. O vínculo entre eles é verdadeiramente diferente de qualquer outro.

O cachorro Boss sempre foi destemido com Contino e curioso o suficiente para se aproximar, lamber e sentir seu cheiro, sendo incrivelmente bem aceito pelo cavalo desde o primeiro dia. Quando Leslie percebeu a amizade, o relacionamento dos animais já era especial.

Divulgação
Divulgação

O cão Boss e o cavalo Contino amam passar o tempo juntos, dando beijos e brincando. Apesar de ser muito maior do que o cachorro, Contino é sempre muito gentil com Boss e parece saber exatamente o que ele precisa.

De acordo com Leslie, eles construíram uma amizade incrível, onde um confia bastante no outro e já se conhecem muito bem, e isso só tem crescido ainda mais com o tempo. Apesar da diferença de tamanho, os amigos adoram passar o tempo juntos brincando e confiam bastante um no outro.

13
Divulgação
Divulgação
Divulgação

Fonte: Portal Do Dog

​Read More
Notícias

Abandonados pela família, raposa e cachorro criam amizade improvável

raposa-cachorra-1
Foto: Reprodução/DailyMail

Estes dois amigos da foto acima poderiam ser personagens do filme A Raposa e o Cão, da Disney, que retrata a amizade improvável entre um cãozinho e uma raposa. Pensou que não poderia acontecer no mundo real? Enganou-se! Rosie, uma filhote de raposa e a cachorrinha Maddy, moram no País de Gales e declararam a paz entre si, mesmo sendo “inimigas” no reino animal. De tão amigas, as duas fêmeas dividem até a mesma cama.

raposa-cachorra-2
Foto: Reprodução/DailyMail

O inglês Sr. Bowler, de 44 anos, e sua namorada Helen, de 41 anos, encontraram a pequena raposa e tentaram fazer com que ela voltasse à natureza.

“Não sabemos o que aconteceu com a mãe de Rosie. O pai dela a abandonou antes mesmo dela abrir os olhos quando bebê.”

Em entrevista ao jornal britânico Daily Mail, Bowler disse que Rosie e Maddy foram se aproximando aos poucos.

“Maddy sempre foi muito brincalhona. Quando trouxemos Rosie para casa, foi um susto. Mas, em pouco tempo, ela tomou Rosei como um filhote seu. Elas se tornaram melhores amigas. Como Rosie ainda é muito pequena, é preciso ficar de olho nas brincadeiras das duas!”

Foto: Reprodução/DailyMail
Foto: Reprodução/DailyMail

Bowler, que é fotógrafo de vida selvagem, mudou-se para o condado de Bedfordshire, em uma casa mais confortável para os animais.

Ele acredita que é importante as duas terem uma relação positiva e que ficou impressionado com a inteligência da pequena raposa.

A raposa quase domina o local de fazer as necessidades. Ela até aprendeu a sentar-se!

Rosie tem apenas 15 semanas de idade, e já perdeu todos os seus irmãos quando o pai os atacou.

A dupla adora brincar na horta que Sr. Bowler tem em casa.

Foto: Reprodução/DailyMail
Foto: Reprodução/DailyMail

Fonte: R7

​Read More