Notícias

Seres humanos são responsáveis pela morte de 83% dos mamíferos selvagens

Um estudo recente comprova que humanos compõe apenas 0,01% dos seres vivos no planeta Terra. Estamos em menor quantidade, mas isso não nos impede de sermos responsáveis pela morte de cerca de 83% dos mamíferos selvagens.

Reprodução | The Guardian

“Eu fiquei chocado em descobrir que não havia uma estimativa aperfeiçoada e abrangente de todos os diferentes componentes da biomassa,” disse em entrevista ao jornal britânico The Guardian o Prof. Ron Milo, do Instituto de Ciência de Israel, responsável pela pesquisa.

Esse foi o primeiro estudo que se propôs a mostrar de uma forma bem abrangente e em dados reais a proporção terrestre entre seres humanos e outras formas de vida.  A importância está, principalmente, em perceber que a insignificância se reduz apenas à quantidade, já que os impactos de nossas ações são imensuráveis a todos os outros seres.

De acordo com o professor, o maior responsável por esses dados é a pecuária. Dos mamíferos vivos hoje, 4% são animais selvagens, 36% somos nós, seres humanos, e os outros 60% são mantidos em cativeiro pela indústria da carne. Entre eles estão, majoritariamente, vacas e porcos.

A situação calamitosa não se restringe apenas aos mamíferos. A pesquisa mostra ainda que 70% da população de aves está encarcerada em fazendas de avicultura. Apenas 30% estão em liberdade. “Eu espero que isso dê às pessoas uma perspectiva do papel decisivo que a humanidade tem na Terra,” Milo conclui.

Ron Milo admite que os resultados foram tão chocantes para ele, que resolveu reduzir a quantidade de carne que consome – e indica que os outros optem por seguir o mesmo caminho, e diminua a nossa dependência dessa indústria cruel.

Para que realmente possamos trilhar um caminho em direção a um estilo de vida sustentável, livre de crueldade e que seja benéfico para todos, não apenas para uma pequena parcela da população, precisamos optar por um estilo de vida baseado em ingredientes e produtos de origem vegetal. Não podemos mais explorar os animais.

​Read More
Notícias

Aves devem sofrer profundos impactos com alterações climáticas

As alterações climáticas vão provocar “impactos profundos” nos habitats das aves, com o previsível aumento de temperaturas “empurrando” mais para Norte as rotas migratórias e a distribuição populacional de muitas espécies, alertou um especialista na última quinta- feira.

“As alterações climáticas são um tema cada vez mais falado pela opinião pública, bem conhecido da comunidade científica, que não tem nem dormido, principalmente quem está ligado à conservação das aves”, disse Luís Costa, da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), na véspera do VI Congresso de Ornitologia, que acontece em Évora de sábado a terça-feira.

O diretor executivo da SPEA realçou que, assim como outros animais, as aves vão sofrer “impactos profundos” devido ao aquecimento global. A pesquisa científica está estudando quais poderão ser esses efeitos.

Fonte: Expresso

​Read More