Notícias

Homem se emociona ao reencontrar cães que salvou de implosão de prédio

Funcionário que retirou ninhada antes da implosão na UFRJ
acompanha filhotes com a mãe

Uma semana depois de ter evitado a morte de sete cachorrinhos, no Campus da UFRJ, na Ilha do Fundão, Sidney Paiva, 42 anos, funcionário da universidade, se emocionou ao reencontrar os filhotes e a cadela que ajudou a salvar da implosão da Ala Sul do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, sábado passado. “A mãe ainda está arredia após o susto, mas deixou que eu me aproximasse”, contou Sidney, que até gostaria de adotar um dos filhotes, mas já tem em casa um cão da raça rottweiler.

(Foto: Eduardo Naddar / Agência O Dia)

O assessor da prefeitura do campus encontrou por acaso os recém-nascidos numa moita de capim ao lado de uma das partes do hospital que vieram abaixo. Sidney ouviu o choro da ninhada de madrugada quando fazia a última ronda para resgatar animais que se abrigavam no prédio e de mendigos que dormiam próximo ao hospital. “Os filhotes tinham acabado de nascer, mas, como a mãe não estava, levei só os cãezinhos para lugar seguro”.

A cadela voltou ao local em busca dos filhotes, no instante da implosão, e por pouco não foi soterrada pelos escombros. Um vídeo feito pela UFRJ mostra o momento em que a cachorra foge da nuvem de fumaça. “Não sei como o leite dela não secou com o susto”, diz Sidney.

Os cãezinhos estão sob os cuidados dos voluntários da Família Auquimia, grupo de protetoras de animais, que encaminha os filhotes para adoção. Foi graças ao grupo que a cadela reencontrou os filhotes em uma caixa colocada próximo ao hospital. Mais de 50 pessoas entraram em contato querendo os animais. Os interessados foram incluídos num cadastro de espera.

Segundo a bióloga Tatiana Huguenin, só depois do desmame, que deve ocorrer em um mês, é que os filhotes vão ganhar novos lares. Ela fez um apelo para que as pessoas não abandonem os animais nesta época do ano. “Muitos viajam e largam seus animais nas ruas sem comida e água. É uma crueldade com o animal e sem necessidade. Você pode pagar ou pedir ajuda a um parente ou vizinho que cuide”, sugere Tatiana. Só este mês cerca de 15 cães foram recolhidos pelo Auquimia, três vezes mais que no resto do ano. Quem quiser ajudar pode entrar em contato pelos telefones 9777-1110 e 8711-2269 ou pelo e-mail familia.auquimia@gmail.com. O site é www.familiaauquimia.com.br.

Esterilização gratuita de cães e gatos

A Prefeitura do Rio oferece esterilização gratuita de cães e gatos. O serviço é para tentar diminuir a superlotação de animais abandonados nos abrigos. Pelo programa Bicho Rio, a Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais faz o cadastramento dos cães e gatos.

A cada semana, são feitas 900 cirurgias. Os centros cirúrgicos ficam no Catete, na Zona Sul; em Realengo, Guaratiba e Praça Seca, na Zona Oeste; em Coelho Neto e Vicente de Carvalho, na Zona Norte; e no Campo de Santana, no Centro. É preciso levar identidade e comprovante de residência, e cada pessoa só poderá agendar um animal por semana.

Os animais precisam ter entre 6 meses e 6 anos, não estar no cio nem amamentando. O atendimento será feito diretamente nos centros, de 8h a 17h, com exceção da unidade de Vicente de Carvalho, na qual o agendamento é por telefone (2293-1791), das 9h às 17h.

Não haverá atendimento clínico, cirúrgico ou emergencial nos centros cirúrgicos até o dia 31. Todas as unidades de atendimento voltam a funcionar normalmente no dia 3 de janeiro de 2011.

ONDE LEVAR SEU ANIMAL

BONSUCESSO
Avenida Brasil, esquina com a Rua Teixeira Ribeiro (próximo à Passarela 9).

CENTRO
Campo de Santana.

COELHO NETO
Praça Virgínia Cidade (próximo ao metrô).

GUARATIBA
Fazenda Modelo — Estrada do Mato Alto 5.620.

JACAREPAGUÁ
Praça Seca (em frente ao banco HSBC).

LARGO DO MACHADO
Na praça, em frente à cabine da PM.

REALENGO
Praça Padre Miguel, em frente à Igreja Nossa Senhora da Conceição.

VICENTE DE CARVALHO
Largo de Vicente de Carvalho — Avenida Pastor Martin Luther King Júnior (próximo à Estação Vicente de Carvalho do metrô).

Fonte: O Dia Online

​Read More
Notícias

Cadela fugiu de implosão de prédio no RJ e passa bem

Animal estava à procura dos filhotes que já tinham sido resgatados do local.
Cadela e filhotes abandonados estão disponíveis para adoção.

(Foto: Reprodução de vídeo)

Uma cadela conseguiu escapar de dentro da ala sul do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ), momentos antes da implosão do prédio, na Ilha do Fundão, no Rio, ocorrida na manhã deste domingo (19). As imagens da implosão mostram o momento em que o animal corre para fora do hospital.

A cadela estava no interior do prédio à procura de seus sete filhotes, que já tinham sido resgatados por um funcionário da obra, de acordo com Elisabete Palermo, voluntária da Família Auquimia, que cuida de animais abandonados. Todos passam bem.

Ainda segundo Elisabete, a cadela foi vista durante uma vistoria no local cerca de uma semana antes da implosão. “Ela estava com a barriga bem grande, já quase tendo os filhotes. Só que nós não conseguimos resgatá-la porque ela estava muito arisca”, contou, acrescentando que, na véspera da implosão, a cadela teve os filhotes.

“Nós colocamos os filhotes numa área próxima, onde ela costumava beber água. E após algumas horas ela conseguiu se juntar a eles”, completou a voluntária.

Tanto a cadela sobrevivente quanto os filhotes estão disponíveis para adoção. Quem quiser adotá-los deve entrar em contato com a Família Alquimia, pelos telefones (21) 9777-1110 e (21) 8711-2269.

Assista ao vídeo da reportagem:

Clique aqui para ver em detalhe o momento da fuga.

Fonte: G1

​Read More