O sofrimento dos animais nas fazendas de leite do Reino Unido foi denunciado pela Viva! (Foto: Viva!)
Destaques, Notícias

Investigação revela terríveis condições de fazendas de leite

A instituição de proteção animal Vegetarian’s International Voice of Animals (Viva!) decidiu revelar as horríveis condições em que vivem os animais em seis grandes fazendas de produtos lácteos no Reino Unido através de uma denúncia em vídeo. As fazendas britânicas são enormes no comércio varejista e abastecem lojas como a Marks & Spencer, Tesco, Cadburys e Arla.

A equipe do Viva! que foi até os locais estava liderada pela fundadora e diretora Juliet Gellatley, que descobriu a situação triste de vacas, forçadas a transportar até 14 litros de leite todos os dias. Além disso, animais magros e aflitos, vacas doentes deixadas para morrer e bezerros crescidos de forma solitária e longe de suas mães são parte da longa investigação e denúncia.

Conforme dito pela Viva!, “esta gravação documenta um exemplo deprimente de como as vacas estão exaustas e sobrecarregadas.”

“A investigação na Fazenda Fairfield descobriu que uma vaca pode ‘cair’ por causa da paralisia nervosa temporária a qualquer momento, causada por dificuldades de parto ou simplesmente fadiga de sua cansativa carga de trabalho”.

Um veterinário local, Howard Liebermann, foi chamado imediatamente ao local para realizar atendimentos de emergência nos animais, que sofriam imensamente. Liebermann disse: “Ela estava realmente incapaz de se levantar, havia muitas contusões ao redor, em situação de sofrimento”.

A diretora da Viva!, Juliet Gellatley, acrescentou: “Em um piso de concreto úmido e imundo, encontramos uma vaca que estava tão doente que não conseguia se mexer, nem mesmo levantou a cabeça. Seu corpo estava se esvaindo e com grandes feridas, tanto antigas quanto novas. A dor e o sofrimento eram de partir o coração”.

Além da vaca, relatórios e imagens da Viva! documentaram até mesmo ilegalidades na fazenda Fairfield. De acordo com o grupo, “os bezerros podem ser mantidos em gaiolas solitárias cruéis durante as primeiras oito semanas de suas vidas, mas marcas auriculares registradas provaram que os bezerros já tinham quatro meses de idade”.

O Regulamento de Bem-Estar dos Animais de Criação (da Inglaterra) declara que nenhum bezerro deve ser confinado em um cercado após suas oito primeiras semanas de idade.

Bezerros foram encontrados enjaulados em situações ilegais nas fazendas de produtos lácteos do Reino Unido (Foto: Viva!)
Bezerros foram encontrados enjaulados em situações ilegais nas fazendas de produtos lácteos do Reino Unido (Foto: Viva!)

Juliet Gellatley ressaltou: “Quatro bezerros maiores que oito semanas de idade estavam em sua minúscula área, cercada do lado de fora de suas cabanas, cheias de lama e excretas. Não tinham nenhuma água e mal podiam se virar, de tão pequeno que era o espaço. Eu me ajoelhei e um bezerro chupou meus dedos desesperadamente”, evidenciando a necessidade que os animais têm de suas mães.

Enquanto não houver exposição dos maus tratos e boicotes às indústrias que exploram animais para alimentos, a realidade continuará a ser vergonhosa e repugnante.

​Read More