Notícias

Cuidados com higiene e saúde de cachorros pode ser feito em casa

A hora do banho é muito importante para a saúde dos cachorros. Animais que não são cuidados podem apresentar problemas de pele graves e sofre com doenças, inclusive, transmitindo até a seus próprios tutores. O excesso de umidade, assim como a falta de tosa e a insalubridade de locais, podem ser potencialmente perigosos ao bem-estar dos cachorros. Lembrando disso, muitos tutores levam seus animais a lojas especializadas, mas hoje o serviço realizado ‘em casa’ já é oferecido em algumas cidades.

O professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) Marcelo Teixeira, explica algumas noções de cuidado com a higiene animal. “A frequência que um cachorro deve tomar banho depende de alguns fatores, como o tipo de banho e a região em que o cão vive. Aqui no nordeste um banho por semana é bom por causa do clima, enquanto dar banho todo dia ou a cada três dias é ruim, pois o cão possui secreção sebácea que serve para proteger a sua pele. No momento em que você exagera no banho, você pode provocar doenças, dermatites, fungos”.

Ele conta que, apesar do que é muito difundido, o tipo de raça influencia pouco na quantidade de banhos necessários. “As raças variam, mas a fisiologia dos cachorros não difere. O que muda mesmo é que cachorros com pelos longos devem ter maiores cuidados de secagem, pra evitar a propagação de doenças”.

Ele detalha certos pontos que não devem ser ignorados pelos cuidadores. “É importante ter cuidado com a água nos ouvidos para evitar inflamações. Algumas pessoas colocam algodão que repele a água, o que é bom, mas não se deve esquecer de tirá-los depois nem de continuar evitando que a água entre diretamente nos ouvidos. Na hora da limpeza, também é melhor evitar cotonetes e utilizar gazes”.

Marcelo também explica que como o olfato dos cachorros é superior ao nosso, e utilizar perfumes não deve ser uma prioridade. Também é preciso prestar atenção em cachorros alérgicos e usar apenas produtos adequados. “E um detalhe que pouca gente conhece, mas que é muito importante. Os cães possuem uma glândula próxima ao ânus que as pessoas têm por hábito apertar e esvaziar por causa do odor, mas isso pode provocar inflamação séria nos animais”. Se algum animal apresentar reações adversas, o veterinário é quem deve ser responsável pela orientação.

(Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press)
(Foto: Roberto Ramos/DP/D.A Press)

Tutora de um cachorro de sete anos da raça Pug, a psicóloga Etiane Oliveira recebe semanalmente uma pessoa em sua casa para cuidar da higiene do seu animal. “Eu sempre costumava levar Teodoro, meu cachorro, para tomar banho em pet shops, mas eu não ficava satisfeita com o serviço. Agora o banho acontece na minha casa, na minha frente, e eu vejo que tudo é muito bem-feito. Além da comodidade de não precisar levar e buscar, tem o extra, que é o carinho que ele recebe. O serviço em casa também sai mais barato”.

Ela conta que conheceu Fabiana Silva, responsável pelo serviço, a partir de recomendações de pessoas conhecidas. “Acho o trabalho dela muito bom, ela é jeitosa e não maltrata, como a gente sabe que pode acontecer em outros lugares”. Os cuidados com a higiene de Teodoro são feitos em menos de uma hora.

Fabiana Silva trabalha no ramo há 15 anos. Ela vai até a casa dos clientes e cuida da higiene dos cachorros. “Aprendi com minha tia, que fazia tosa e banho. Tem muita gente que não faz ideia que esse serviço exista, mas outras pessoas já conhecem. Já cheguei a fazer divulgação com cartões, mas a maior parte dos clientes vem de indicação, mesmo”.

Atualmente, Fabiana conta com cerca de 25 clientes fixos. A raça mais comum entre eles é o poodle. “Tem raças que são mais complicadas, exigem banho e secagem mais profunda. O mesmo acontece com cachorros que estão com problema de pele. Poodle, que é uma raça comum, tem uma limpeza sem complicações”. Além do banho, Fabiana também  faz tosa nos cachorros.

Para receber os serviços em casa, deve-se providenciar shampoo, toalha, e, caso desejado, condicionador, perfume e escova de dentes. O local onde o banho acontece depende da estrutura de cada residência. “Levo o material, secador, escova, máquina para tosa. Quando eu verifico que o cachorro tem algum problema, alguma infecção, ou precisa de uma limpeza ainda mais profunda em alguma parte do corpo, aí eu indico para o tutor”. Fabiana vive em Piedade e atende, preferencialmente, nas regiões próximas a sua casa, na Zona Sul da Região Metropolitana do Recife (RMR).

Fonte: Diário Pernambuco

​Read More
Videos

Hora do banho

Um hotel na África recebe visitas de alguns animais procurando por comida. Num desses momentos, um cliente capturou o momento em que um antílope “dá um banho” em um gato, que parece adorar as lambidas.

​Read More