Notícias

Cantor atira em touro explorado em feira agropecuária no Tocantins

O cantor Henrique, da dupla Henrique e Juliano, atirou em um touro na quinta-feira (19) durante a ExpoPalmas, no Tocantins. O animal, tutelado pelo artista, foi morto após brigar com outros animais e fugir do curral onde estava.

O touro, assim como os demais animais levados ao local, estavam sendo explorados para entretenimento humano e comércio, como se fossem objetos.

Foto: Reprodução/Instagram

Ao colunista Leo Dias, Henrique falou sobre o ocorrido e deu mais informações. “Alguns dos nossos animais, touros reprodutores da Fazenda Terra Prometida, de nossa propriedade, estavam sendo expostos e comercializados nessa feira. Foi mandado 20 touros. […] Houve uma briga entre os touros, o curral não suportou e um dos touros fugiu”, disse. “Foi um fracasso de organização [da ExpoPalmas] de profissionalismo e de respeito com as pessoas também”, afirmou.

O artista disse que tentou resgatar o touro, mas sem sucesso. “[O touro] fugiu em direção à rodovia. O parque [de exposições onde a feira foi realizada] fica entre duas rodovias muito movimentadas em Palmas. A gente fez de tudo para que esses touros não invadissem a pista para preservar a vida de todo mundo que trafegava ali. A gente tentou capturar o touro […], só que não conseguimos. […] Posteriormente esse touro invadiu uma propriedade privada, onde tinha um senhor, uma senhora, onde tinha criança ali”, contou.

“Infelizmente, o nosso animal teve que ser sacrificado até para preservar a vida de todo mundo e para amenizar o sofrimento do touro, que já estava ferido pela briga no curral e pela fuga no parque. O sacrifício foi feito como orienta o guia de boas práticas em eutanásia animal feito pelo Conselho Federal de Medicina [Veterinária] para não causar qualquer tipo de dor ou sofrimento ao animal”, afirmou.

“Foi uma ação totalmente legítima. Possuo o porte federal de arma de fogo. Comuniquei os fatos à autoridade assim que pude. Era necessário proteger a vida de outras pessoas, de pessoas inocentes e era necessário cessar o sofrimento do animal também”, completou Henrique.

Nota da Redação: tirar uma vida para proteger outras é uma prática incoerente e especista, que coloca a vida humana acima da vida de um animal, desconsiderando que toda vida tem o mesmo valor. Além disso, todo o sofrimento causado ao touro só se concretizou porque esse animal, tratado como um objeto à serviço do homem, foi explorado em um evento agropecuário, onde ele não deveria estar. Os animais existem para propósitos próprios, não para serem expostos como mercadorias, comercializados, maltratados e mortos. 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More