Notícias

Fêmea de lobo-guará é resgatada em bairro do DF

Lobo-guará em meio à vegetação, em imagem de arquivo — Foto: Eduardo Gomes/Arquivo pessoal

Uma fêmea de lobo-guará foi resgatada em uma fazenda no Paranoá na manhã do último domingo (25), no Distrito Federal. O animal silvestre foi capturado pela Polícia Militar Ambiental. Como estava saudável, sem ferimentos, foi solto em seguida.

A equipe foi acionada pelo dono da propriedade, onde também funciona uma granja. Segundo os militares, em três meses, o lobo-guará já matou e comeu cerca de 100 galinhas.

“É um animal de hábito noturno, mas quando vê alimentos próximos, vai até os locais mesmo durante o dia”, explicou o sargento Jonas Rodrigues, que participou da ocorrência.

Para que a fêmea fosse capturada, os policiais precisaram instalar uma armadilha, onde foi colocada uma isca dentro. Foi necessário esperar por uma semana para que o animal voltasse e, então, ficasse preso.

Após ser examinado, o mamífero foi levado para outro trecho da fazenda, separado por um córrego. O local é o mesmo onde, há dois anos, foi solto um macho da mesma espécie. Ele também tinha sido capturado após invadir a mesma fazenda.

Lobo-guará

Lobo-guará é o maior canídeo da América do Sul. Um animal adulto chega a medir 1,30 metros de corpo, além de 40 cm de cauda, podendo atingir 1 metro de altura e mais de 20 kg.

Apesar do porte e da aparência, são animais inofensivos ao homem, de comportamento dócil e raramente brigam entre si. No Brasil, eles vivem no Cerrado, Campos Sulinos, na Caatinga e na borda do Pantanal.

A espécie é onívora, se alimenta de pequenos roedores, répteis, aves e também de frutos. Entre tantas variedades, os frutos da lobeira se destacam como fonte primária da dieta do lobo-guará.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Cervo é atropelado e fica preso às ferragens de veículo

Foto: Reprodução/RBS TV

Um cervo, animal também chamado de veado catingueiro, foi resgatado após ter sido vítima de um atropelamento e ter ficado preso nas ferragens do carro. O acidente aconteceu em Gramado, no Rio Grande do Sul. Após ser atingido, o animal ainda foi arrastado pelo carro por aproximadamente 20 km.

O cervo foi retirado das engrenagens do veículo pelo motorista e pelo carona. Felizmente, o animal não sofreu nenhum fratura apesar do impacto, mas segundo Renan Alves Stadler, veterinário que atendeu o veado, o mamífero ainda precisa de cuidados e supervisão, devido ao alto grau de estresse a que o cervo foi submetido.

Em entrevista ao portal G1, o profissional afirmou que o caso é “um milagre”. O animal pesa aproximadamente 20 kg e após alguns dias de observação será possível avaliar se ele poderá ou não retornar ao seu habitat.

Foto: Reprodução/RBS TV

O veterinário assevera ainda que o animal pertence a uma espécie protegida e que sua principal ameaça é o ser humano. “Ele não encontra-se ameaçado de extinção, mas é um animal que infelizmente está sumindo por causa da degradação do habitat, da caça. Se não forem feitas campanhas de conscientização e preservação desse animal na natureza, ele pode ser extinto”, alertou.

Renan Alves apela ainda para que motoristas realizem cuidados preventivos em prol da preservação da fauna. “Respeitando os limites de velocidade, a gente consegue desviar do animal. Se atropelar, sempre entrar em contato com a Secretaria do Meio Ambiente do município ou com o Ibama, ou com o setor de fauna do estado”, concluiu.

​Read More
Notícias

Tamanduá-mirim é resgatado em residência de Niterói (RJ)

Divulgação

Integrantes da Coordenadoria Ambiental da Guarda Municipal de Niterói resgataram no bairro de Várzea das Moças, um tamanduá-mirim que havia entrado em uma residência.

Assustada, a moradora Maria Amelia dos Santos ligou para o número 153 – que atende no Centro Integrado de Segurança Pública ( Cisp), solicitando ajuda.

O animal que foi encontrado sadio e sem ferimentos já foi reintegrado pela equipe ao seu habitat.

A moradora conta que solicitou ajuda da Guarda porque, quando o animal entrou em sua casa, acabou acuado pelos cachorros.

Com medo de soltar o animal para que não fosse atropelado, já que mora próximo a rodovia RJ-106, a moradora solicitou ajuda.

Fonte: Cidade de Niterói

​Read More