Você é o Repórter

Cachorrinha idosa Dorinha está perdida em Guarapiranga, São Paulo

Leyla Biondi
lbiondi47@yahoo.com.br

A cachorrinha das imagens se chama Dorinha. Ela é uma senhorinha de 12 anos que está perdida em Guarapiranga, região sul da Metropolitana de São Paulo.

Dorinha é de porte médio-grande, muito dócil e de pelagem caramelho com manchas brancas devido a idade. Usava uma coleira escura. Ela se perdeu no domingo (05) na proximidades do Clube Indiano – Guarapiranga. Seus tutores estão muito preocupados e a cachorrinha deve estar sofrendo com as condições de rua. Caso alguém tenha notícias de Dorinha, entre em contato.

Dorinha
Divulgação
Dorinha+2
Divulgação

Contato: Amilene
(11) 99347-7596 (WhatsApp)
ou Janúbio
(11) 98231-9105

​Read More
Você é o Repórter

Cadela abandonada em represa precisa de um lar em SP

Fabiana Correa
Nota: Foi adotada!

Essa pobre cadelimha foi abandonada na represa, consegui castra-la, masela fica nos portões chorando para entrar.

Pelo amor de Deus, será que alguém pode dar um lar para ela ?

Ela é muito meiga mas olhem o olhar dela, ela é muito triste, precisa urgente sair de onde está. Coloquei o nome de Magy, ela está na Zona Sul perto de Interlagos na represa de Guarapiranga.

Contato: Nerah (11) 9732-9932

​Read More
Você é o Repórter

Cadela é abandonada em rua perigosa e precisa ser adotada em SP

Patricia Giacopini
patgiacopini1@gmail.com

A linda Pucca foi abandonada na guarita de um condomínio na Riviera Paulista, próx. da Represa de Guarapiranga, Z/S SP. Os abandonos na região são cruéis e inclementes, como eu já morei por ali, pode dizer bem sobre a tristeza que é todo dia encontrar novos animais abandonados.

Os protetores da região não dão conta de resgatar tantos, não se sabe para onde se virar! A Pucca vive na guarita deste condomínio onde há um ponto final de ônibus bem próximo, e vários animais já foram atropelados no local. Houve uma vez que passou uma Kombi e recolheu diversos deles que viviam e eram alimentados ali, e lamentavelmente não sabemos para onde foram levados, seguramente não tiveram um destino feliz.

Não gostaria que o mesmo se passasse para a Pucca. Ela é uma cadela muito dócil ao contato humano, tanto faz crianças ou adultos, ela se adapta muito bem a outros cães, não estranha ninguém, é muito doce mesmo e simpática. Ela logo vem para receber carinho, é obediente e muito fofucha. Pesa em torno de 18 – 20kg, está vacinada e castrada e tem 1 aninho.

Por favor, tudo o que peço é que a Pucca encontre um lar decente onde viver, com amor, carinho, atenção, alimentação regular e de qualidade, atendimento veterinário, caminha quentinha. Não é justo deixá-la neste local.

Se você não pode adotar, repasse, pois um gesto tão simples poderá garantir à doce Pucca um final mais do que feliz!

Contato: Patricia – patgiacopini1@gmail.com – cel: 11 9230 3074

​Read More
Você é o Repórter

Uma história de abandono com final muito feliz

Elisabete Sarran
bete@alptec.com.br

O Tokinho foi resgatado na balsa do Grajaú, na região da Guarapiranga em São Paulo, e aguardou quase um ano por esse final feliz.

Tokinho no dia em que foi resgatado. Foto: Arquivo pessoal

No dia do resgate ele estava muito judiado e faminto. Mas, o Tokinho ganhou na mega sena sozinho. Ele conseguiu um lar maravilhoso e agora é um cachorro feliz. Já foi ao veterinário e fez uma bateria de exames.

Trata-se de um casal que tem três filhas casadas,  são aposentados e moram numa maravilhosa chácara de 1200 m².  Faz dois meses que perderam um pastor belga com câncer no fígado.

Agora ele tem todo o amor e cuidados que merece. Foto: Arquivo pessoal

O quarto do Tokinho tem 80 m² , vida de rei. Eles adoram animais e já tinham comprado tudo novo para a chegada do peludão. Foi amor à primeira vista.  Ele não parou de abanar o rabo e beijá-los.

Finais como esse é o que todos nós queremos sempre.

​Read More
Notícias

Cerca de 200 capivaras vivem em meio à poluição do rio Pinheiros (SP)

 

Cerca de 200 capivaras vivem às margens do poluído Rio Pinheiros (Foto: Laurye Borim/G1)

É difícil imaginar que qualquer tipo de espécie animal consiga viver às margens do poluído rio Pinheiros, em São Paulo. No entanto,cerca de 200 capivaras têm conseguido sobreviver em meio à poluição e se reproduzir. A superpopulação da espécie é algo que preocupa o Pomar Urbano, antigo Projeto Pomar, que cuida do paisagismo das margens do rio e faz o controle das espécies que vivem na região.

Segundo o coordenador do Pomar Urbano, Alex Maia, quando o projeto foi criado, em 1999, o número de capivaras era bem menor. Porém, esses animais conseguiram se adaptar às condições do ambiente e, aos poucos, foram se reproduzindo. “Agora elas são praticamente domesticadas. Não se assustam tanto e já se acostumaram com o movimento das pessoas”, diz.

Billings e Guarapiranga

Muitas capivaras que viviam às margens do Rio Pinheiros têm migrado para as represas Billings e Guarapiranga, que abastecem São Paulo. Desses locais, elas acabam seguindo para matas mais fechadas. “Não há uma barreira entre o rio Pinheiros e essas represas, mas não há explicação para essa migração”, explica. O manejo da espécie para outros locais ainda não foi estudado, mas se o número de capivaras continuar crescendo, provavelmente essa medida terá de ser feita, segundo Maia.

Segundo o professor do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (USP) Fernando Ferreira, não há nenhum fator biológico especial que explique o porquê de as capivaras conseguirem viver em um rio tão poluído e não terem problemas de saúde. “A capivara é um animal extremamente resistente. As doenças que podem afetar um humano nem sempre prejudicam um animal”, afirma.

Capivara na movimentada na região do Rio Pinheiros (Foto: Laurye Borim/G1)

Dócil, a capivara não é uma ameaça à segurança humana. Quando uma pessoa chega perto, por exemplo, o que o grupo faz, normalmente, é correr em direção ao rio. Elas chegam a atravessar o Pinheiros em apenas um mergulho. As capivaras se dividem em bandos formados basicamente por um líder, que é sempre um macho. Só no Rio Pinheiros, estima-se que haja pelo menos 12 grupos. Sempre que o macho identifica uma situação de perigo, envia uma mensagem e, imediatamente, todo o grupo procura se esconder. Os filhotes passam grande parte do dia no rio.

Com informações de G1

​Read More
Você é o Repórter

Cavalo abandonado às margens da represa Guarapiranga passa fome e frio (SP)

Giselle Pastorello
gi_sarbouck@yahoo.com.br

Este cavalo foi abandonado na represa do Guarapiranga há um mês. Ele vive comendo o que resta dos capins do local, que são bem poucos, e bebe água da represa, que está imunda. Acredito que foi abandonado porque não servia mais para puxar carroça.

Nestes dias que choveu muito, passei no local e o vi deitado em campo aberto, sem nenhuma cobertura para abrigar-se de toda aquela chuva. Parecia que nem se incomodava muito de tão desalentado que está.

Contato:
(11) 9226-5771
Cristina


​Read More
Você é o Repórter

Cadelas resgatadas do abandono na região da Guarapiranga (SP) aguardam a tão sonhada família

Elisabete Sarran
bete@alptec.com.br

Essas 3 “mocinhas” foram resgatadas na balsa do Grajaú, próximo à Guarapiranga, em SP, vamos ajudá-las a encontrar um lar?

A Marisa foi resgatada prenhe e teve 10 lindos bebês que foram todos adotados. Ela teve tvt, foi tratada, castrada  e vacinada e já está aguardando um lar desde dezembro do ano passado.

A Drica tb foi resgatada com filhotes, mas infelizmente seus bebês não sobreviveram.

A Meg é uma adoção especial.  Ela tem um problema no coração que a deixa cansada  e por isso não pode ficar muito agitada e nem andar por muito tempo. É a companhia ideal pessoas idosas. Ela já está castrada e vacinada.

Contatos:

Mariana
marianaprotetora@gmail.com

​Read More
Notícias

Aposentado é preso por crime ambiental em Araraquara, SP

Um aposentado de 65 anos foi preso, na tarde desta quarta-feira (24), por posse ilegal armas, prática de caça e crime ambiental, em Araraquara, a 272 km de São Paulo. De acordo com a Polícia Ambiental, no sítio dele, perto da rodovia para Guarapiranga, foram encontrados 32 pássaros silvestres, três armas de fogo, armadilhas e uma capivara morta.

O acusado foi levado ao Centro Detenção Provisória (CDP) da cidade. As aves passarão por um laudo veterinário e serão encaminhadas para parques da região.

Fonte: O Globo

​Read More