Jornalismo cultural, Notícias

Ator de Game of Thrones se junta à empresa que criou a criptomoeda vegana

Por David Arioch

“[A plataforma] Vegan Nation é a base de uma economia vegana internacional que torna a vida vegana mais simples, mais econômica e melhor para a terra e para a alma de um cada um de nós” (Foto: Getty)
O ator britânico Jerome Flynn, mais conhecido como Bronn da série Game of Thrones, da HBO, e que não consome alimentos nem outros produtos de origem animal, agora é um dos membros do conselho consultivo da empresa vegana VeganNation, que surgiu no ano passado com o objetivo de criar uma criptomoeda rastreável que pode ser utilizada para produtos e serviços com certificação vegana disponíveis na plataforma.

“Vegan Nation é a base de uma economia vegana internacional que torna a vida vegana mais simples, mais econômica e melhor para a terra e para a alma de um cada um de nós. A VeganCoin permitirá que mais pessoas se tornem veganas e assim contribuam para reduzir a nossa pegada ecológica”, defende Flynn, que tem participado de diversas campanhas em defesa dos animais, em comunicado da empresa.

A criptomoeda vegana começou a ser comercializada no final do mês passado. Segundo a empresa, a intenção maior é apoiar empresas veganas e criar uma economia livre de crueldade.

O CEO Isaac Thomas afirma que é importante tornar o estilo de vida vegano mais acessível, criando uma comunidade global descentralizada e rica em recursos que podem ajudar as pessoas nos mais diversos aspectos de uma vida livre de ingredientes e produtos de origem animal.

Embora tenha sido idealizado para unir e facilitar a vida dos veganos, o aplicativo da VeganNation é destinado a qualquer pessoa de qualquer lugar que queira se abster do consumo de animais.

Uma pessoa do Brasil, por exemplo, pode comprar facilmente um produto vegano disponibilizado na plataforma por uma pessoa ou empresa da Islândia. Não há restrições de origem e destino. O aplicativo permite não apenas compras, mas também permutas.

A plataforma se volta ainda para o ativismo em prol do veganismo, já que oferece recursos para o compartilhamento de conteúdo entre usuários de qualquer país.

​Read More
Notícias

“Game of Thrones” faz aumentar abandono de cães da raça huskie suberiano

O número de cães da raça huskie siberiano aumentou devido a “Game o Thrones”. Na série, um grupo de filhotes de lobo gigante é resgatado pela família Stark. O huskie é o animal mais parecido com os lobos e, por isso, tem sido o desejo de fãs da série. Muitos deles, no entanto, logo são abandonados.

(Reprodução/HBO)

A raça exige ao menos duas horas de exercícios por dia, para que o cão não fique estressado e, assim, não desconte nos objetos da casa. Muitos fãs da série levaram esses animais pra casa sem saber do temperamento deles e, tempos depois, os descartaram. As informações são da Super Interessante.

Segundo o Dogs Trust, maior grupo de resgate de cães do Reino Unido, o número de cachorros da raça resgatados aumento em 420% desde o início da série. Segundo a NorSled, dos Estados Unidos, os huskies abrigados duplicaram no mesmo período.

Em entrevista à National Geographic, a vice-presidente o Grupo de Resgate de Huskies do Vale de Delaware afirmou que os animais, quando possuem identificação, normalmente têm nomes de personagens da série.

Em 1996, quando o filme 101 Dálmatas foi lançado, a mesma situação aconteceu. Mais de 10 mil animais da raça foram abandonados. Os “filmes de cachorro” colaboram para o aumento da demanda pelas raças e posterior abandono. Com o filme “Marley e Eu” e “Sempre ao Seu Lado” aconteceu o mesmo.

​Read More