Notícias

Governo Trump revoga proibição de pesticidas em refúgios da vida selvagem

O uso de pesticidas tem sido associado ao declínio da população de abelhas
O uso de pesticidas tem sido associado ao declínio da população de abelhas | Foto: Getty

 

O Departamento de Interior dos EUA anunciou oficialmente na sexta-feira última (3), planos para reversão da norma que proibia o uso de pesticidas em refúgios da vida selvagem.

A decisão anunciada em um memorando interno postado online, reverte a proibição da era Obama em relação ao uso de pesticidas neonicotinóides, bem como culturas geneticamente modificadas, dentro de refúgios onde há agricultura.

O governo Obama advertiu que os pesticidas ameaçavam abelhas e borboletas, assim como outros polinizadores, também pássaros.

O anúncio do vice-diretor do Depto. de Pesca e Vida Selvagem (USFWS, na sigla em inglês), Greg Sheehan, alega que a reversão tem o intuito de beneficiar as terras especificamente compradas para se tornarem refúgios e abrigar espécies de aves aquáticas e migratórias. Parte da terra tem sido historicamente usada para manter as plantações e alimentar as aves.

Sheehan alega que o regulamento “dificulta que os refugiados alcancem seus alvos”.

O vice diretor defende-se afirmando que”algumas terras utilizadas em refúgios da vida selvagem não são mais capazes de fornecer a quantidade ou a qualidade de alimentos que uma vez forneceram devido a mudanças nas práticas alimentares no sistema dos refúgios”.

“Percebendo que as práticas agrícolas continuarão no futuro previsível dentro do NWRS … devemos assegurar que estamos fazendo uso apropriado das inovações nas práticas agrícolas à medida que gerenciamos ativamente as áreas de plantações”, afirma ele.

Essas inovações, conforme Sheehan, incluem a incorporação de sementes geneticamente modificadas nas práticas agrícolas.

“Uma negação generalizada de Organismos Geneticamente Modificados (GMO, na sigla em inglês) não permitiria que os administradores dos refúgios trabalhem de forma adaptativa e tomem decisões sobre a melhor maneira de cumprir os propósitos do refúgio”, escreveu Sheehan.

O National Wildlife Refuge System (Sistema Nacional de Refúgios da Vida Selvagem) determinará se usará as sementes geneticamente modificadas em uma análise “caso a caso”, de acordo com o memorando.

Grupos ambientais condenam o uso de OGMs, afirmando que eles causam impactos científicos adversos às espécies e prejudicam os ecossistemas devido à sua natureza modificada.

​Read More