Destaques, Notícias

Corpo de girafa vítima da caça causa indignação ao ser exposto em loja

Por Marcela Couto (da Redação)

Uma girafa empalhada que foi colocada em frente a uma casa de taxidermia em Washington está causando mal-estar em transeuntes, vizinhos e defensores dos animais. Mesmo com a reprovação da maioria das pessoas, o caçador e colecionador Paul Wiser diz que entende perfeitamente a reação.

Hamel, dois funcionários e seu cliente Wieser posicionam o cadáver da girafa
Hamel, dois funcionários e seu cliente Wieser posicionam o cadáver. Foto: Dean J. Koepfler / the News Tribune

Wieser é cliente do estabelecimento e foi o fornecedor da girafa de 6 metros de altura, morta a tiros na África. Se depender de Wieser, o animal não ficará sozinho, já que ele pretende expor também o hipopótamo e o elefante que ele caçou em um safári na Namíbia. A casa do caçador possui diversas cabeças de animais na parede, e ele afirma que toda a carne obtida do “jogo” foi usada como alimento.

O taxidermista Rorger Hamel, dono da loja em questão, disse ao KING 5 news que apenas algumas pessoas que passaram dirigindo o chamaram de “assassino” enquanto ele montava o cadáver empalhado da girafa. Aparentemente, Wieser e Hamel compartilham da mesma “visão” sobre animais.

Wieser afirmou que caçadores “responsáveis” beneficiam as populações animais quando pagam taxas e respeitam as leis africanas. Ele também mencionou o fato de que toda a carne dos animais abatidos alimenta os povoados locais.

Nota da Redação: Para estes homens não bastou invadir o habitat dos animais e caçá-los com toda a covardia de suas armas de fogo apenas por entretenimento, foi preciso exibir seus cadáveres como troféus.

Com informações de Los Angeles Times

 

​Read More