Destaques, Notícias

Chileno já resgatou sozinho mais de 600 cães das ruas de Santiago

Fernández tem a meta de ajudar mais 400 cachorros até os 30 anos, chegando a uma marca de mil cachorros resgatados das ruas


David Fernandez

David Fernández (26), é ativista e apaixonado pela causa animal. Até o momento, Fernández já resgatou e amparou cerca de 600 cachorros em situação de rua em Santiago, no Chile. Atualmente, registra em seu Instagram (@davidfernandez5293) as transformações dos cães, antes e depois de chegaram em suas mãos.

O estudante de Comunicação e Relações Públicas explica para a ANDA  por que começou a realizar o trabalho há 10 anos, quando tinha apenas 16 anos: “A ideia de resgatar e ajudar animais tem sua origem na superpopulação canina existente nas ruas do Chile. Eu sempre amei animais e não há nada mais bonito do que mudar uma vida”.

Ele acredita que a superpopulação de cães no país está atrelada à “incultura, ignorância e falta de empatia” das pessoas. Fernández tem a meta de ajudar mais 400 cachorros até seus 30 anos de idade, chegando a uma marca de mil cachorros resgatados das ruas, amparados e posteriormente adotados.

Questionado a respeito de como sustenta e dá suporte a todos os animais que resgata, ele declara: “As pessoas comuns (do bairro e da cidade) me ajudam, o governo do Chile não ajuda em nada”.

E completa: “Os animais costumam se hospedar na minha casa e depois eles vão para as casas das famílias que os adotam, que são selecionadas e pesquisadas por mim”.

Entre as 600 histórias com final feliz – pois ele garante que nenhum cachorro morreu em seus braços – ele conta a de Domingo, um cachorrinho de quatro anos com o qual teve uma relação em particular: “Ele me mordia muito. Isso me deixou abalado psicologicamente. Foi o único que me mordeu até hoje. Eu precisei me reinventar, aprender a conquistá-lo”.

Domingo antes e depois/ David Fernandez

Ele também relembra um resgate memorável, de uma cadelinha chamada Esperanza (Esperança), que ele chama de ‘comovente’ e diz lembrar até hoje: Ela estava abalada psicologicamente e muito desconfiada, mas com o tempo, amor e perseverança ela começou a demonstrar afeto por mim”.

Esperanza antes e depois/ David Fernandez

Questionado a respeito de planos para o futuro, além de alcançar a marca de mil cães até os 30 anos, ele diz que também tem o sonho trabalhar na National Geographic e ter um programa de TV que resgate cães abandonados nas ruas. Ele também declara que está reduzindo o consumo de carne e que pretende adotar o vegetarianismo.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

 

 

 

​Read More
Notícias

Pato se esforça para devolver chinelo que caiu de colina a um menino

Myla Aguila estava andando perto de sua casa, em Filipinas, quando uma cena curiosa lhe chamou a atenção. Agachado em cima de uma pequena colina, um menino enfrentava um pequeno problema. Um de seus chinelos havia caído no declive e estava fora de seu alcance.

Ele poderia facilmente ter descido para pegá-lo, mas outro alguém chegou primeiro: um pato foi até o chinelo e gentilmente o pegou com a boca, esforçando-se para devolver ao menino.

Desajeitado, o pato derrubou o chinelo algumas vezes antes de, finalmente, conseguir subir uma parte da colina e estendê-lo para o menino. Myla, assim como um grupo de pessoas que parou para observar a interação inusitada, quase não acreditou no que viu.

O patinho em baixo do barranco tentando pegar o chinelo para entregar para o menino, que espera
Foto: Myla Aguila

“O pato é gentil. Ele realmente ajudou, mesmo sem conhecer a criança”, declarou Myla, em entrevista ao The Dodo.

A interação, embora inusitada, pode ser facilmente esquecida por muitos, mas Myla disse que, para ela, a cena teve um impacto forte e abriu seus olhos para a complexidade emocional presente nos animais, que ela nunca imaginou que existisse.

“Há sentimentos”, afirmou ela. “Sinto compaixão por eles por causa do que vi”, acrescentou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Bombeiro dá água em copo para tatu beber em área queimada por incêndio

Alguns bombeiros faziam perícia de uma área atingida por um incêndio no dia 18 de julho quando viram dois filhotes de tatus se aproximando. A área de 766 hectares, entre Nova Mutum e São José do Rio Claro, foi tomada pelo fogo depois que um cabo de alta tensão caiu no local.

O bombeiro dando água ao tatu em uma área queimada
Foto: Corpo de Bombeiros de Mato Grosso

Os militares, segundo o capitão Eraldo Moura, já tinham assistido vídeos onde tatus tomavam água oferecida por seres humanos, então pensaram em fazer o mesmo para ajudar os filhotes. Um deles ficou desconfiado, mas o outro aceitou de bom grado.

“Primeiro oferecemos água de uma mochila de hidratação e ele não tomou. Demos um banho nele e depois usamos um copo. Ele aceitou e começou a tomar água”, contou o capitão, em entrevista ao G1.

Ao ir embora, os bombeiros notaram que outros filhotes estavam por perto, o que os deixou esperançosos. “A forma do tatu se esconder é se enfiar na terra. Dependendo do incêndio, ele acaba morrendo. Encontramos pássaros queimados e outros animais que não conseguiram fugir”, disse o capitão.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Gorila resgatado faz amizade com macaquinho que cabe na palma de sua mão

Por Rafaela Damasceno

O gorila Bobo, habitante do santuário Ape Action Africa, foi flagrado recentemente pelos voluntários do local enquanto embalava um galago (espécie de primata minúsculo). O gorila de mais de 200 quilos segurava cuidadosamente o pequeno macaquinho de 300 gramas, que parecia muito confortável com seu novo amigo.

O galago claramente gostou de Bobo, porque voltou para a mão de seu novo amigo depois de explorar a grama ao redor. Alguns outros gorilas também pareceram curiosos e quiseram checar de perto o pequeno macaquinho, mas Bobo se certificou de mantê-lo a uma distância segura.

A interação entre os dois durou em torno de duas horas antes que Bobo se levantasse e depositasse o macaquinho com cuidado na segurança de uma árvore. Algumas imagens foram gravadas pelo santuário e o vídeo foi compartilhado no Facebook.

Um galago em um galho de árvore
Foto: Monkey Sanctuary

É possível ver, no vídeo, Bobo tratando o macaquinho com gentileza e carinho. Também dá para notar o pequeno galago escalando Bobo, se agarrando em seus pelos e subindo pelo seu braço. Outro gorila se aproxima para analisar a cena e parece sorrir.

Ape Action Africa trabalha para proteger e conservar várias espécies de primatas em Camarões, país da África. Eles enfrentam ameaças diretas para conversar os gorilas, chimpanzés e macacos e trabalham com as comunidades locais para desenvolver soluções a longo prazo para garantir a sobrevivência das espécies.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Elefanta cega aprecia música clássica em santuário na Indonésia

Um vídeo gravado no santuário Elephants World, na Tailândia, retratou uma bela relação construída entre um homem e um elefante. As imagens mostram o pianista britânico Paul Barton tocando música clássica para uma elefanta cega de 62 anos, conhecida como Lam Duan, para acalmá-la.

Enquanto Barton tocava um número clássico de Bach, o animal parecia apreciar, enquanto balançava a cabeça e o tronco no ritmo da música.

Um vídeo gravado no santuário Elephants World, na Tailândia, retratou uma elefanta apreciando um pianista tocar música clássica para acalmá-la.
Foto: Reprodução

Lam Duan, que significa “Árvore Com Flores Amarelas”, atualmente vive no santuário Elephants World, uma instalação responsável pelo resgate de animais e pelos cuidados especiais com elefantes doentes, idosos ou incapacitados. A fêmea passou aproximadamente os primeiros 20 anos de sua vida sendo explorada pelo comércio madeireiro, e depois mais 10 pela indústria de trilhas. Dos seus 30 aos 60 anos, Lam Duam foi cuidada por um casal de guardiões, e há seis anos foi transferida para o santuário.

Barton, de 57 anos, é originalmente do distrito inglês de East Yorkshire, mas atualmente vive no abrigo com sua esposa, Khwan. Ele regularmente toca piano para os 28 elefantes protegidos pelo local, como forma de acalmá-los.

O pianista afirmou que Lam Duan é extremamente inquieta, porém quando ouve música, acalma-se imediatamente.

Embora alguns dos animais possam ser agressivos, Barton diz que prefere que suas apresentações sejam completamente naturais, e que em geral consegue rapidamente detectar se o elefante gosta de sua escolha musical. Ele acrescentou que tenta, através da música, tornar a vida de animais que foram explorados e sofreram diversos tipos de maus-tratos durante toda a vida, um pouco mais prazerosa.

Barton publica vídeos desses encontros em seu canal no YouTube, como forma de aumentar a conscientização acerca dos benefícios do santuário.

“O piano está nas montanhas, então é completamente livre, e o elefante pode fazer o que quiser. Quando esses elefantes estão perto de você, há uma espécie de conexão que você não pode explicar em palavras”, finalizou o pianista.

​Read More
Jornalismo poético

Gentileza se aprende em casa

Compreensão e gentileza começa pela sua casa com todos que você convive

Aquela pessoa legal amável e gentil na rua, primeiro deve ser isso tudo em sua própria casa, ou de nada vai valer.

Divulgação
​Read More
Notícias

Foto tocante mostra o momento em que um cordeiro abandonado conhece a bondade humana

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Edgar’s Mission/Facebook

O Edgar’s Mission Farm Sanctuary, localizado na Austrália, recentemente recebeu uma nova residente adorável chamada Simone. O cordeiro muito afortunado foi levado ao refúgio seguro depois que um bom samaritano o encontrou abandonado em um local recreativo.

Simone foi descoberta com as costas curvadas, a espinha e  as costelas proeminentes e um nariz ranhoso. Rapidamente, os ativistas a levaram para um hospital veterinário, mas, devido à crescente lista de problemas, a sobrevivência do pequeno cordeiro parecia muito difícil. Mas a equipe de resgate incrível se recusou a desistir, assim como Simone.

Com muito amor, paciência e um enorme ursinho de pelúcia, Simone começou a se recuperar de seu passado traumático.

O santuário explica: “Nos dias seguintes, encontramos diante de nós um dos animais mais gentis e corajosos, que amava e ainda não ama nada mais do que se aninhar no nosso colo e isso faz com que nossos corações quase irrompam de alegria…Ela é doce, é gentil e  está viva simplesmente porque alguém se preocupou em ouvir seu coração”.

Esta foto mostra o belo momento em que Simone percebe que nunca terá que temer o mundo novamente.

Embora ovelhas e cordeiros não sejam normalmente criados nas mesmas condições que outros animais explorados em fazenda sofrem, a carne de cordeiro é popular em fazendas de quintal. A maioria dos cordeiros nesta indústria é morta antes mesmo de completar um ano de idade e, às vezes, até mais cedo.

O que muitas pessoas não percebem é que vacas, galinhas, ovelhas, porcos e cabras não são, na verdade, animais “estúpidos”, que não se preocupam com seu destino.

Pelo contrário, esses animais são altamente inteligentes e experimentam emoções de uma maneira muito semelhante aos seres humanos. Por isso, é absurdo que continuemos a sujeitá-los a tanta dor e sofrimento.

É fundamental educar o público sobre os milhares de animais menos afortunados, que sofrem e morrem nessas instalações, segundo o One Green Planet. Como o lema do Edgar’s Mission diz, “se nós pudéssemos viver vidas felizes e saudáveis sem prejudicar outros seres … por que não faríamos isso?”

​Read More
Notícias

Família resgata quase mil animais em Dubai e ato de bondade muda suas vidas

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/A.K.Kallouche
Reprodução/A.K.Kallouche

Era o Ramadã de 2008 quando a moradora de Dubai Ursula Manvatkar se dirigiu para fora da comunidade. A área em si, porém, enfrentava um pouco de crise. Devido aos planos de desenvolvimento, os moradores saíram da comunidade, mas deixaram os animais domésticos para trás.

“Vários animais estavam sendo abandonados por moradores e nós fomos alguns dos últimos moradores a deixar a área. Como uma família que ama animais decidimos fazer algo por eles “, disse Manvatkar ao Gulf News.

A família contatou vários grupos de resgate de animais, mas a maioria era incapaz de ajudar por causa da enorme dimensão do problema, já que quase mil cães e gatos tinham sido abandonados pelos antigos moradores da área.

“Entramos em contato com diversos grupos de resgate de animais, mas eles não podiam fazer nada. Então, decidimos fazer algo por conta própria “, contou ela.

O que se seguiu foi um projeto enorme que se prolongou por mais de três meses – a família entrou em contato com corporações que estariam dispostas a financiar os esforços para resgatar e realojar todos os animais.

Na mesma época, a família também enfrentou um desafio pessoal – a mãe de Manvatkar foi diagnosticada com câncer de tireoide.

Hoje, sua mãe está completamente recuperada e Manvatkar acredita que foi graças ao bem que família fez ajudando os animais.

Este ato de bondade em relação os animais também passou a moldar a futura carreira de Manvatkar, que trabalhava no setor de marketing.

“Sempre senti que algo estava faltando. Por causa do programa de resgate de animais, as empresas que estavam envolvidas receberam uma boa quantidade de exposição. Em 2010, participei da distribuição de alimentos quentes em acomodações dos trabalhadores por conta dessas empresas. Isso também nos trouxe muita atenção e boa vontade “, disse ela.

Foi quando Manvatkar percebeu que suas verdadeiras paixões eram iniciativas de responsabilidades sociais corporativas (CSR).

“Decidi começar minha própria empresa. Hoje, lidamos com iniciativas de CSR e ajudo a identificar projetos com os quais as empresas podem contribuir “, disse ela.

“Tudo tem um lado positivo. Passamos por traumas emocionais, estresse e desafios financeiros. Mas conseguimos nos fortalecer”, acrescentou.

​Read More
Videos, Videos [Destaque]

Heróis reais

Três coisas são importantes na vida humana: o primeira é ser gentil, a segunda é ser gentil e a terceira é ser gentil com todo os seres vivos.

​Read More
Artigos

Gentileza com os animais

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Caros leitores,

Inicia-se mais um novo ano, depois de muitas festas, de viagens, férias, com energia renovada e com novos projetos, novas metas e novos objetivos. É maravilhoso ter a dádiva de iniciar mais um ano em nossas vidas, e com esse recomeço vem à esperança de mais amor, de mais atitudes gentis, de atitudes positivas, enfim, de um mundo melhor. Tudo isso parte primeiramente de nós mesmos, depois contagia o restante do mundo, como diz o ditado: Colhemos o que plantamos! Então, vamos plantar gentileza para colhermos amor por onde passarmos.

E se queremos amor como retribuição, não há nada nesse mundo que tem o dom do amor incondicional como o dos animais. É gigantesco o amor que eles sentem pelos seres humanos, através dos seus olhinhos podemos perceber isso, até as pessoas menos sensíveis podem sentir o amor que um animal tem a nos oferecer. Aprendemos tanto com eles, aprendemos a ver o mundo mais colorido, mais feliz, desenvolvemos o sentimento do amor, queremos até sermos pessoas melhores… Sensações muito parecidas de quando estamos apaixonados.

Então vamos espalhar mais amor? Já percebeu a quantidade de animais perdidos que estão abandonados nas ruas da cidade, por consequência das festas e viagens do final de ano? Vamos fazer alguma coisa para mudar essa realidade? Como podemos fazer isso? Segue algumas dicas: Observe as ruas da cidade, quando achar um animal, verifique a situação física dele, se estiver doente, leve imediatamente para uma consulta com o médico veterinário. Se estiver bem, leve para sua casa ou para casa de algum amigo ou parente que tenha espaço para comportar o animal. Tire fotos e faça postagens em todas as redes sociais, contate amigos, vizinhos e parentes, divulgue onde o animal foi encontrado, condições em que estava, o sexo, a cor da pelagem e outras informações que achar viável. Dessa forma fica mais fácil para localizar os tutores do animal. Se não aparecer os tutores depois de algumas semanas, adote o animal ou procure uma família responsável para adoção do animal.

Pequenas atitudes fazem grandes diferenças. São gestos simples e que pode mudar a vida de um animal, eles são inofensivos e depende dos humanos para sobreviver.

Maltratar ou abandonar um animal é CRIME, de acordo com o Artigo 32 da Lei Federal nº 9.605/98, a pena prevista é a detenção de 3 meses a 1 ano e multa.

Fonte: A Tribuna

​Read More
Notícias

Começa a matança de porcos para as festas de final de ano na Venezuela

Por Raquel Soldera (da Redação)

Pão de presunto, pernil e lombo de porco são consideradas iguarias que não podem faltar nas comemorações de fim de ano pelos venezuelanos.

Supermercados, açougues e mercados populares já anunciaram o grande abastecimento de carne suína para o mês de dezembro. Somente de pernil, um aumento de mais de mil toneladas para os pontos de distribuição.

Imagem: Anima Naturalis
Imagem: Anima Naturalis

Os porcos são condenados a tratamentos horríveis. Desde a discriminação que sofrem, por serem considerados animais sujos, passando pela aglomeração a que são submetidos durante a vida, que termina terrivelmente com os métodos de abate.

Durante sua vida, os porcos são castrados sem anestesia, têm o rabo amputado e são engordados à força.

Diferentemente dos cães, cavalos e humanos, os porcos não comem excessivamente e de forma perigosa, mesmo que tenham acesso ilimitado à comida. Contudo, a indústria de carne suína altera esse hábito natural dos porcos com uma droga chamada “Hog Crave”, que faz com que os porcos comam em excesso, de maneira que cresçam rapidamente, e assim sejam mais lucrativos para aqueles que os matam.

Ao serem abatidos, os porcos são “dessensibilizados” com eletricidade, levando “certeiros” golpes na nuca. Na maioria das vezes ainda estão vivos durante a sangria.

O contraditório é que em uma época de “amor e paz” as pessoas tenham o costume de comer animais sacrificados de forma tão cruel.

É surpreendente a semelhança que estes animais têm com os seres humanos. Muitas pessoas não sabem que os porcos sonham, reconhecem seus nomes, são capazes de jogar videogame melhor que alguns primatas e têm vidas sociais complexas.

Assim como os cães, os porcos aprendem seus nomes com 2 ou 3 semanas de idade, respondem quando são chamados e são capazes de encontrar o caminho de casa mesmo em grandes distâncias. Também existem casos em que porcos resgataram vidas de humanos e de animais.

Além de tudo isso, os porcos mostram gentileza e capacidade para perdoar, um sentimento quase impossível em alguns seres humanos.

O vídeo abaixo retrata a triste e injusta realidade a que são submetidos os animais destinados ao consumo humano:

Com informações de Anima Naturalis

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Baleia Beluga resgata mergulhadora e a salva da morte na China

Por Marcela Couto (da Redação)

Yang Yun achou que fosse morrer quando suas pernas paralisaram devido à baixa temperatura durante uma competição de mergulho livre, sem nenhum equipamento para respiração.

Baleia beluga resgata a mergulhadora incapacitada
Foto: Europics

Os competidores tinham que ir até o fundo de uma piscina ártica de 6 m em um aquário e permanecer lá pelo maior tempo possível, entre as baleias Belugas. A competição ocorreu na China, província de Harbin.

Mas quando Yun, 26, tentou voltar à superfície, ela descobriu que suas pernas estavam imóveis por causa de uma câimbra.

“Entrei em desespero e comecei a afundar cada vez mais, achei que era meu fim, que estava morta. Até que senti uma força incrível me empurrando para a superfície,” ela explicou.

Mila, uma baleia Beluga, percebeu as dificuldades de Yun e usou seu nariz sensível para guiar a moça de volta à superfície em segurança.

“Mila notou o problema antes de nós,” explicou o organizador.

“Nós vimos de repente a garota sendo empurrada para o topo da piscina com suas pernas na boca de Mila. Ela é um animal muito sensível e sempre foi muito próxima aos humanos, acho que esta moça lhe deve a vida”.

Belugas foram a primeira espécie de baleia a interagir com o ser humano, e possuem músculos faciais que lhes permitem um movimento próximo a um “sorriso”.

Nota da redação: É fanstástica e comovente a gentileza e sensibilidade das baleias Belugas com seres humanos. É uma pena que os mesmos humanos com quem elas interagem sejam capazes de confiná-las em tanques de aquários.

Com informações de Telegraph.co.uk

​Read More