Destaques, Notícias

Câmeras escondidas revelam a crueldade de fazendas premiadas de porcos

Uma investigação conduzida pela organização Animal Equality e feita nas fazendas do grupo Red Tractor na Grã-Bretanha revelou cenas chocantes de crueldade e sofrimento. Nelas é possível ver porcas em minúsculas gaiolas de gestação por muitos dias corridos, uma prática banida do Reino Unido desde 1999.

Hall Farm

De acordo com os investigadores, foram feitas múltiplas visitas à fazenda localizada em Norfolk, durante os meses de Setembro e Outubro de 2017. Foi observado que um grupo de porcos ficou confinado por mais de cinco dias em uma baia minúscula. As filmagens mostram os porcos mordendo as barras e sendo agressivos, o que evidencia que eles estavam extremamente estressados.

Ainda na Hall Farm, um porco tinha um abcesso enorme em suas costas e outro uma ferida infeccionada em uma das pernas, ambos largados em um cercado com outros porcos e sem tratamento algum. Doentes e, assim como os outros, impossibilitados de agirem naturalmente. Todos os animais haviam tido seus rabos amputados, uma mutilação dolorosa e feita sem anestesia.

Porcos doentes são misturados com os outros
Porco com abcesso em fazenda (Foto: Animal Equality)

Poplar Farm

Na Poplar Farm, próximo a cidade de Yorkshire, a organização encontrou vários animais com ferimentos abertos nas orelhas, porcas grávidas sendo mantidas em baias de concreto vazias, porcos com cicatrizes profundas e com seus rabos mutilados.

Cross Farm

Visitada em Outubro deste ano, a fazenda localizada em Devon, é vencedora de prêmios da indústria de criação de porcos da Inglaterra. Mas as condições eram deploráveis.

Porcos em instalações com vazamentos e cheias de lama, sendo forçados a deitar em suas próprias fezes. Foram vistos dois porcos com hérnias enormes junto dos demais, porcas grávidas em condições horríveis e, mais uma vez, a mesma prática de mutilação de rabos.

Porcos em prédios com vazamentos e sujeira
Porcos em instalações precárias das fazendas (Foto: Animal Equality)

Grange Farm

Na fazenda em Lincolnshire, havia um leitão morto em decomposição junto de sua mãe e seus irmãos, além de todas as outras atrocidades encontradas nas outras fazendas.

filhotes de porcos com rabos mutilados
Filhotes de porco com rabos mutilados (Foto: Animal Equality)

Em teoria, os porcos são os animais de fazenda mais protegidos da Inglaterra. Eles não podem ser colocados em gaiolas pequenas e nem terem seus rabos amputados. Mas as investigações mostram que as práticas ainda estão acontecendo nas fazendas britânicas, como conta o site Plant Based News.

De acordo com o Professor Bo Algers, especialista em legislação referente aos suínos da União Europeia e que analisou a imagens das fazendas, todas estariam cometendo sérias infrações.

A Animal Equality lançou uma campanha exigindo que o governo, revendedores e a empresa tomem as providências necessárias. Todo o material – vídeos, fotos e recomendações – foi enviado para a Animal and Plant Health Agency, órgão responsável por investigar as irregularidades nas fazendas. Estão sendo exigidas punições firmes para as fazendas que falham até mesmo em cumprir o que está na lei.

​Read More
Notícias

JBS se compromete a abandonar o confinamento de porcas reprodutoras em gaiolas de gestação

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A JBS, dona da Seara, maior processadora mundial de carnes e segunda maior processadora de carne suína do Brasil, anunciou hoje em seu relatório de sustentabilidade planos para descontinuar o uso contínuo de gaiolas de gestação de todas as suas granjas próprias.

A nova política da empresa de eliminar uma das formas mais abusivas de confinamento animal em unidades próprias foi elogiada pela Humane Society International (HSI), uma das maiores ONGs globais de proteção animal. De acordo com a JBS, a transição deve ser completada até 2016. A empresa também afirmou que unidades novas adotarão o sistema de gestação coletiva e que fornecedores contratados receberão apoio para migrar para a gestação coletiva.

“Nós comemoramos o anúncio da JBS e parabenizamos a empresa pelo fato dela estar unindo-se a diversas outras grandes empresas e governos que estão se afastando dessa forma cruel de confinamento” – disse Carolina Galvani, gerente sênior de campanhas de animais de produção da HSI no Brasil. “Nós instamos a empresa a também estender essa política a seus fornecedores contratados em breve.”

Porcos são animais bastante inteligentes, ativos e sociáveis. No entanto, no Brasil a maioria das porcas reprodutoras – usadas para produzir leitões de engorda na indústria suína – passam praticamente suas vidas inteiras confinadas em gaiolas de gestação. Essas gaiolas têm praticamente o mesmo tamanho dos corpos dos animais, e por isso não permitem que as porcas sequer se virem dentro delas ou dêem mais do que um passo para frente ou para trás. Porcas confinadas em gaiolas são mais propensas a vivenciar tédio, frustração e distúrbios psicológicos. Esse tipo de confinamento também resulta em uma maior probabilidade de desenvolver diversos problemas de saúde, como infecções urinárias e manqueiras.

Nota da Redação: o fim do uso das gaiolas de gestação – que são usadas por toda a indústria, não apenas pela JBS em específico – é um avanço para os animais, visto que será uma forma de sofrimento a menos que a eles será imposta. Mas é importante entender que essa mudança não faz com que o consumo de animais seja válido, já que o local dessas porcas não é nas gaiolas de gestação, mas também não é em qualquer outro lugar dentro da indústria – elas devem viver livres, sem serem usadas, exploradas e mortas para servir ao homem.

Fonte: Suinocultura

​Read More