Destaques

Crueldade: homem borrifa tinta vermelha em macaco e animal chora de dor

Macaco | Foto: Reprodução Pixabay

Na Malásia, país do sudeste asiático, a população convive com a presença de macacos no seu dia a dia, mas infelizmente não são todas as pessoas que têm respeito pelos animais. É o que evidencia um grupo de direitos animais da Malásia, que está procurando por um homem que foi filmado borrifando tinta vermelha em um macaco. De acordo com organização Malaysia Animal Crime Transparency (MyAct), um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o homem borrifando tinta no macaco enquanto ele chora de dor.

“Pintar com spray macacos, macacos-de-cauda-longa e macacos-rabo-de-porco que foram pegos pelos habitantes locais por causar “problemas” é um crime e não é a primeira vez que isso acontece. Houve quatro casos até agora este ano, e o último parece ter ocorrido em Johor. Este vídeo mostra um ato horrível e antiético [em relação aos animais] ”, disse o porta-voz do MyAct. No vídeo, você pode ver a pessoa pulverizando a tinta horrível no macaco que está claramente indefeso.

Nos comentários da postagem as pessoas parecem horrorizados com o vídeo. Sendo que uma escreveu: “Ele está borrifando tão perto do rosto do macaco, não vai atingir seus olhos? O ser humano pode ser muito cruel mesmo. ”

O artigo 86 da Lei de Conservação da Vida Selvagem de 2010 afirma que aqueles que forem considerados culpados de crueldade contra a vida selvagem podem ser multados ou presos.

Mas infelizmente as leis contra a crueldade em animais no país divergem da realidade. Por que outros usuários da rede social em que o vídeo foi divulgado, disseram que essa é uma prática comum entre as pessoas borrifarem substancias em macacos como forma de punição. O que demonstra falta de cuidado do poder público quanto aplicação da lei, e a preservação da vida animal.

https://www.facebook.com/watch/?v=412726546377266


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Destaques

Gato prestes a ser sacrificado é adotado após resgate: ‘salvamos uma vida’

Reprodução

A vida de um gato que vive em Newcastle, na Austrália, foi salva graças à ação rápida de uma entidade de proteção animal. Condenado ao sacrifício, ele foi resgatado e encontrou um novo lar.

Dócil e muito carinhoso, Henry merecia uma segunda chance. E a Cat Rescue Newcastle, uma ONG de proteção animal, sabia disso.

Resgatado por uma voluntária da instituição, o animal parecia saber o que significava o ato da mulher, e o retribuiu. Após entrar no carro de Adelle, o gatinho passou a se esfregar nela, como se agradecesse por ter sua vida salva.

“Uma das nossas cuidadoras adotivas dedicadas resgatou este lindo menino do canil”, disse a Cat Rescue Newcastle . “Ele teve algumas horas antes que seu tempo acabasse, mas nós nos corremos e fizemos o que fazemos de melhor: salvamos uma vida”, completou.

Reprodução

Vivendo em uma gaiola e prestes a ser morto, Henry ficou bastante feliz quando percebeu que sua vida havia mudado. Ao entrar no carro da voluntária, ele caminhou para todo lado, desfrutando de um espaço que antes ele não tinha.

“Quando cheguei e estacionei com segurança no local de encontro de seu cuidador adotivo, decidi deixá-lo vagar (no carro) pois ele teve uma manhã muito estressante e miava constantemente em sua gaiola”, disse Adelle ao portal Cat Lovers Community.

A história do gatinho não comoveu apenas os voluntários da ONG, mas também seu novo tutor, que decidiu levá-lo para casa. Hoje, o sofrimento ficou no passado e Henry vive feliz com sua família. Longe de gaiolas, ele dorme em uma cama confortável e distribui amor para todos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Gatos mutilados e ensanguentados são abandonados dentro de gaiola na rua

Foto: Arquivo pessoal

Cinco filhotes de gato vítimas de maus-tratos foram abandonados dentro de uma gaiola no bairro Maracanã, em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Mutilados e ensanguentados, os gatinhos foram resgatados e receberam cuidados veterinários.

Com cerca de quatro meses de idade, os animais foram encontrados na tarde do último domingo (21) por moradores do bairro. Uma câmera de monitoramento flagrou o momento em que um homem chegou ao local, em uma bicicleta, e abandonou os gatos.

As imagens mostram que o abandono ocorreu por volta das 17h30. O resgate foi feito por volta das 20h. “O meu sogro foi levar o lixo e viu uma gaiola enferrujada, quando percebeu que havia vários gatinhos. Tinha água suja lá dentro, arroz com cebola dentro de uma latinha de sardinha. Eles estavam ensanguentados”, contou ao G1 a autônoma Ana Paula do Nascimento, de 21 anos.

Os gatos foram resgatados e levados para uma clínica. “Chegamos muito nervosos no veterinário e eu ressaltava o tempo todo que eu não entendia o porquê daquilo”, disse.

Foto: Reprodução

A veterinária informou que os ferimentos não foram causados por atropelamento ou mordida de algum animal, mas sim por maus-tratos.

“Os machucados são iguais. Dedos das patas arrancados, pernas cortadas. Tem uma que está com a pata por dentro dilacerada, a veterinária falou que não consegue nem fazer sutura, que precisaria fazer enxerto, porque a pele dela mesmo não ia dar”, afirmou.

A família que resgatou os filhotes precisa de ajuda. Os gastos com o tratamento dos animais está alto, impossibilitando que Ana e seu sogro arquem sozinhos com os valores. Eles também buscam pessoas dispostas a adotar os gatinhos, que ainda necessitam de cuidados e procedimentos, como raio-x. Um deles precisa amputar uma das patas por conta de uma fratura severa que levou à necrose de um osso.

Foto: Arquivo pessoal

“Não podemos ficar com eles. A gente precisava muito de alguém que consiga. A gente acabou gastando uma fortuna no veterinário e estamos sem nada para dar medicação. Ainda temos os cachorros e tem que dar total atenção para eles, porque são fraturas muito delicadas”, afirmou.

Ana também pede justiça para o caso. “Estou revoltada. Quero tentar achar esse cara e fazê-lo pagar pelo que fez, porque foi desumano. Foi um monstro que fez isso com os gatinhos”, concluiu.

Foto: Arquivo pessoal

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Empregada doméstica de 8 anos teve sua vida ceifada por libertar papagaios

alvaroas8a0/pixabay/imagem ilustrativa

Dois papagaios conquistaram a liberdade graças ao coração nobre de uma garota. Com apenas 8 anos, ela demonstrou ter muito o que a ensinar aos adultos, não só aos que consideram correto aprisionar aves em gaiolas, mas principalmente aos que não só mantiveram papagaios engaiolados, como tiraram a vida da menina para puni-la, de maneira extremamente cruel, por ter praticado um gesto altruísta e digno de aplausos: soltar as duas aves na natureza.

A paquistanesa Zohra Shah teve sua vida tirada de maneira brutal. Foi espancada e viveu extremo sofrimento por ter olhado para os papagaios com a compaixão que havia sido negada, até então, às aves. A Revista Pazes, munidas de informações retiradas dos sites GreenMe, Nacional e Justgiving, publicou um artigo em homenagem à garota.

A história, que ensina sobre a importância de respeitar toda forma de vida, humana e não humana, mantém vivo o exemplo de Zohra e mostra à sociedade que o lugar de animal silvestre é na natureza, livre, desfrutando de seu habitat. A ANDA, como defensora dos direitos animais, registra aqui seu agradecimento à pequena Zohra e o desejo de que ela descanse em paz.

Confira o artigo da Revista Pazes abaixo:

A história de Zohra Shah viralizou na rede e tem causado comoção e severas reflexões sobre o mundo que estamos a construir no presente.

A menina tinha somente 8 anos de idade, mas sequer a sua inocência foi suficiente para salvá-la da morte. Zohra Shah foi morta no Paquistão por ter cometido o crime de amar, neste mundo de desamor e maldades: ela libertou dois papagaios da gaiola.

Os crimes contra Zohra não se iniciam no momento do homicídio. Ela fora mandada para a casa de uma família abastada para trabalhar: lembrando que ela tinha apenas 8 anos.

Essa entrega da filha advém da pobreza generalizada existente no Paquistão. Em razão dessa miserabilidade reinante, não raro as famílias entregam seus filhos para outras famílias para servirem de ajudantes domésticos, não obstante a sua pouca idade.

Esse também foi o destino de Zohra, que trabalhava como empregada doméstica em um rico distrito de Rawalpindi, a quarta maior cidade do Paquistão.

A história de Zohra, contudo, demonstra uma crueldade inédita. Ela encontrou não só a exploração do seu trabalho, mas também a morte, e por um motivo justo, honroso e elevado: ela queria ver os pássaros livres a voar pelos ares. Talvez tenha se angustiado ao vê-los aprisionados em uma gaiola.

Quatro meses antes do crime, Zohra começou a trabalhar para a família de Hasan Siddiqui e sua esposa Umm Kulsoom. Mas, no início de junho, o homem confessou à polícia que sua esposa havia espancado Zohra porque a menina havia libertado seus papagaios.

A garota veio de Muzaffargarh, um distrito no sul de Punjab, localizado a cerca de 580 quilômetros da capital Islamabad. A família a enviou para viver e trabalhar para o casal e “receber uma boa educação”, mas, infelizmente, ela encontrou a morte.

O casal foi preso e confessou o crime.

“Siddiqui chutou a garota, havia hematomas por todo o corpo e ela estava sangrando”, disse o policial Mukhtar Ahmed, que está investigando o caso.

Depois de cometer a violência, os dois levaram a menina ao Hospital Memorial Begum Akhtar Rukhsana, onde a equipe confirmou sinais de violência, mas a menina não resistiu e faleceu em virtude dos graves ferimentos.

O assassinato brutal provocou indignação geral no Twitter. Todo mundo está pedindo justiça para a pobre Zohra. O ministro paquistanês de direitos humanos, Shireen Mazari, escreveu no Twitter que seu ministério estava em contato com a polícia, ele estava acompanhando o caso e propondo reformas internas nas leis trabalhistas.

A Organização Internacional do Trabalho estima que existam pelo menos 8,5 milhões de trabalhadores domésticos no Paquistão, muitos dos quais são mulheres ou crianças. A situação de dezenas de milhares de crianças que trabalham no país é alarmante. Eles são contratados pelos pais anualmente ou mensalmente e a violência contra eles é comum. Em janeiro do ano passado, Uzma, 16, foi assassinado na cidade oriental de Lahore por empregadores por comerem seus alimentos.

No ano passado, a Assembléia do Punjab aprovou a Lei dos Trabalhadores Domésticos do Punjab para regular o trabalho doméstico e registrar os funcionários, mas infelizmente isso não é suficiente para evitar assassinatos brutais como o de Zohra.

“Ainda um grande número de funcionários em Punjab não está registrado, faz trabalho não remunerado e crianças são torturadas até a morte”, disse Arooma Shahzad, secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores Domésticos.

Que a terra seja leve para você.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Seis tigres são abandonados para morrer presos em gaiola após tutor se mudar para o exterior

Foto: CEN
Foto: CEN

Seis tigres foram resgatados de condições deploráveis depois de terem sido deixados para morrer de fome pelo tutor.

Ativistas de direitos animais na Ucrânia foram avisados sobre os tigres em 30 de dezembro e descobriram os animais mantidos em uma gaiola improvisada na ilha Vodnikov, em Kiev.

Evgheniya Prokopenko, um dos ativistas que ingressou na operação, compartilhou vídeos e fotos da operação de resgate.

Segundo a mídia local, os tigres estavam trancados em um clube particular que aparentemente havia sido abandonado.

Entende-se que o proprietário do local, que não teve o nome divulgado, é um ucraniano conhecido, mas se mudou para o exterior.

Evgheniya explicou: “Quase metade da equipe do departamento de polícia de Holosiivskyi visitou o local, Tiger Club (Clube dos Tigres), junto com equipes de resgate, onde encontramos seis tigres em condições terríveis”.

Foto: CEN
Foto: CEN

“Recebemos uma ligação dizendo que eles estavam sendo mantidos em um pequena gaiola, tipo um galinheiro improvisado, e que eles mantêm as pessoas acordadas rugindo dia e noite”.

“Os locais onde estavam alojados foram feitos de materiais improvisados e estavam em péssimo estado de conservação”.

“As condições eram chocantes, três tigres viviam em um espaço cercado abandonados na lama de sua urina e fezes, sem possibilidade de encontrar um lugar seco”.

Segundo o ativista, os animais tinham tanta sede que até bebiam o líquido do chão.
Ela acrescentou: “Um tigre mais velho vivia em um espaço mínimo, enquanto outros dois ficavam juntos em outro espaço apenas um pouco maior”.

Foto: CEN
Foto: CEN

Quando a polícia chegou, encontraram seguranças vigiando o local, mas ninguém cuidando dos tigres.

O advogado Prokopenko acrescentou: “Iniciamos um processo criminal de acordo com a primeira parte do artigo 299 (Crueldade aos animais) do Código Penal da Ucrânia. O suspeito pode enfrentar até três anos de prisão. Agora estamos resolvendo o problema levando os animais a instituições especiais que têm condições de atendê-los”.

Uma jornalista do jornal “Ukrainskaya Pravda”, Yaroslava Koba, afirmou que identificou o proprietário como uma pessoa chamada Vladimir Bulankov e afirmou ter entrado em contato com ele.

Ela disse que ele prometeu voltar ao país o quanto antes e fazer dos tigres uma prioridade. Ele disse também que seu plano era entregá-los ao zoológico “Feldman Ekopark”, na cidade de Kharkov, no nordeste da Ucrânia. As informações são do Mirror UK.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Tubarão-branco fica preso em gaiola de turistas e sangra até a morte

Nada foi feito para tentar salvar a vida do animal, que agonizou durante 25 minutos


Um tubarão-branco ficou preso em uma gaiola de turistas, usada para mergulho, e sangrou até a morte na Ilha de Guadalupe, no México. A região é considerada um santuário para os animais da espécie.

FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM @ARTUROISLASALLENDE

O caso aconteceu em outubro, mas só foi divulgado atualmente. O governo do México, porém, já estava ciente do ocorrido.

O tubarão nadou em direção à gaiola e prendeu o focinho entre as grades. Desesperado, ele começou a se debater, o que fez com que ele se ferisse e começasse a sangrar. O animal ficou preso na gaiola por 25 minutos, agonizando, até morrer. As informações são do portal RIC Mais.

O ativista ambiental Arturo Islas Allende criticou o caso. Segundo ele, “ninguém fez nada para ajudar” o tubarão.

“Nós temos uma grande responsabilidade pelo que acontece com a natureza. (…) Sou a primeira pessoa a divulgar essas imagens porque acredito que quem me acompanham aqui ama a natureza”, afirmou o ativista, que contou que o dono da embarcação que faz a atividade de mergulho com a gaiola é o canadense Mike Leve, proprietário da Nautílus Liveaboards.

A empresa divulgou uma nota lamentando a morte do tubarão. “Houve um incidente com um tubarão branco e uma das nossas gaiolas na ilha de Guadalupe em outubro. (…) Ficamos preocupados tanto com os nossos mergulhadores quanto com o tubarão. Nós realizamos cerca de 50 mil mergulhos de tubarão branco todos os anos, e fazemos estas viagens desde 2003. Nossas gaiolas cumprem todos os requisitos do governo mexicano, e nunca em toda a nossa experiência vimos um tubarão mostrar esse comportamento”, diz o comunicado.

“As nossas gaiolas estão sendo modificadas para que possamos evitar que isto volte acontecer, fazer o nosso melhor para evitar que isto volte a acontecer. Estamos também incentivando nossos colegas com outros barcos de tubarão a aprender com este terrível incidente, para que também modifiquem suas gaiolas”, completa.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Arturo Islas Allende (@arturoislasallende) em

Nota da Redação: a ANDA repudia o mergulho com gaiolas para observação de tubarões por entender que, além de casos terríveis como o registrado no México, essa atividade também pode estressar os tubarões. Inserir humanos em um ambiente do qual eles não fazem parte é invasivo para os animais e deve ser sempre evitado. Animais não são objetos em exposição para serem tratados como entretenimento.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Destaques, Notícias

Coelhos e chinchilas têm pescoços quebrados e gargantas cortadas em fazendas de pele russas

Foto: CEN/PETA
Foto: CEN/PETA

Imagens chocantes mostram uma fazenda de peles russa onde os coelhos têm suas cabeças cortadas e as chinchilas são eletrocutadas e têm os pescoços quebrados.

As imagens são da primeira exposição feita pela ONG pelos direitos animais, PETA, sobre o comércio de peles na Rússia e foram registradas em cinco fazendas do país.

No vídeo, os animais podem ser vistos em gaiolas minúsculas quando um trabalhador pega um coelho branco e bate na cabeça do animal indefeso com um cano de metal.

Um trabalhador pode então ser visto cortando cruelmente o pescoço de um coelho branco enquanto ele ainda estava consciente.

O clipe mostra uma chinchila sendo eletrocutada antes de seu pescoço ser quebrado. Animais como raposas, visons e sables podem ser vistos em pequenas gaiolas de arame no vídeo.

Foto: CEN/PETA
Foto: CEN/PETA

A PETA relatou que uma chinchila estava aparentemente cega, mas ainda era forçada a se reproduzir. O relatório acrescenta que um trabalhador das fazendas disse que os animais são mortos se defecarem ou urinarem na área “errada” da gaiola, já que “todo e qualquer animal deve estar limpo, se você produzir uma pele não limpa, estará perdendo muito em preço”.

A investigação foi realizada em outubro de 2019 e um trabalhador teria dito  que a fazenda em que trabalha vende 30% de seu produto para a Kopenhagen Fur.

Foto: CEN/PETA
Foto: CEN/PETA

Kopenhagen Fur é uma casa de leilões que vende peles de animais para empresas em todo o mundo.

Jason Baker, vice-presidente sênior de campanhas internacionais da PETA, disse: “Todo consumidor compassivo deve ter em mente que, por trás de cada casaco, gola ou braçadeira de pele, há uma gaiola de arame imunda, um animal que grita de dor e um piso de matadouro ensopado de sangue”.

Foto: CEN/PETA
Foto: CEN/PETA

“Nesta temporada de férias, a PETA está pedindo a todos que ajudem a dar um pouco de paz a esses animais atormentados, se recusando a usar roupas de peles ou pelo de animais”.

Foto: CEN/PETA
Foto: CEN/PETA

O relatório afirma que a regulamentação do bem-estar animal na Rússia é praticamente “inexistente” e acrescentou que o país não possui qualquer lei para proteger os animais de criação.

Foto: CEN/PETA
Foto: CEN/PETA

A PETA pediu aos consumidores, designers e varejistas que se juntassem a outros designers e varejistas que se tornaram livres de peles, como Zara, H&M, Giorgio Armani, Ralph Lauren, Stella McCartney, Versace, Gucci e Michael Kors. As informações são do Daily Mail.

Foto: CEN/PETA
Foto: CEN/PETA

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorrinha jogada em lago presa dentro de uma gaiola é salva e se recupera completamente

Foto: News-gazette
Foto: News-gazette

A filhote de oito meses que foi resgatada do Lago Kaufman, no estado de Illinois, Estados Unidos, no dia 9 de novembro, compareceu a uma coletiva de imprensa e balançou a cauda com entusiasmo para as câmeras.

A cachorrinha, que foi atendida pelos veterinários da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Illinois e chamada de Poppy, não se incomodou nem um pouco com toda a atenção que recebeu. “Embora suas feridas fossem claramente visíveis de cima a baixo, ela não demonstrou estar sofrendo nenhum efeito mental ou emocional do abuso”, disse  a veterinária Meghan Fick.

“Ela está animada, feliz, está comendo, abana o rabo, lambe o rosto dos humanos, pede petiscos”, disse Fick. “Ela se sente bem, mesmo com todos os seus problemas de pele. A filhote é tão resiliente que não se abalou pelo que fizeram a ela e só quer estar perto das pessoas”.

Foto: Mirror UK
Foto: Mirror UK

“Ela quer sentar no seu colo, lamber as mãos e ganhar guloseimas. Ela está pronta para seguir em frente e não nutre nenhum sentimento ruim e trauma”.

Poppy foi resgatada no sábado à tarde pelo professor de ciências da Next Generation School, Bryant Fritz, que a encontrou em uma jaula submersa na água.

Fritz conta que largou tudo, tirou o agasalho de moletom e entrou na água correndo para arrastá-la para fora do lago.

Quando ela chegou à clínica veterinária, sua temperatura estava tão baixa que não foi registrada no termômetro e ela mal se mexia.

Os veterinários rapidamente começaram a agir para aquecê-la e tratar suas feridas.

Foto: Mirror UK
Foto: Mirror UK

“Eu me preocupei com o quão fria ela estava e o tempo em que ela permaneceu na água gelada. Se ela tivesse ficado lá por muito mais tempo, talvez não tivéssemos a mesma sorte que temos agora”, disse Fick. “Acho que aquecê-la e colocar um pouco de comida na barriga ajudou a trazer o filhote de volta à vida”.

Foi criada uma campanha do GoFundMe (site de arrecadação de fundos) com uma meta de 5 mil dólares para ajudar Fritz com as despesas e os cuidados médicos da cachorrinha. Poppy recebeu alta na segunda-feira (11) e está aos cuidados do departamento responsável por animais em situação de rua do estado.

A cachorrinha permanecerá no departamento de controle de animais até que o responsável pelo crime seja encontrado. A polícia da cidade de Champaign, investiga quem a deixou em uma gaiola no lago. Fick espera que ela não fique lá por muito tempo.

“Para o bem dela, ela merece estar em uma casa com uma família o mais rápido possível”, disse ela.

Fritz espera que o lar seja o dele. Ele escreveu na página do GoFundMe que preencheu a papelada para informar que “queria dar a ela um lar amoroso”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Destaques

Tigre é morto após fugir de circo onde era explorado para entretenimento

Foto: Rebecca Shepperd
Foto: Rebecca Shepperd

Um tigre escapou da jaula em que era mantido preso durante uma apresentação no circo que o explorava para entretenimento, na China, e fugiu para liberdade  .

As imagens mostram os espectadores do “show” fugindo apavorados, deixando o recinto às pressas, com medo de serem vítimas do animal selvagem. O incidente ocorreu na sexta-feira última (6).

O animal é visto saltando para o topo do picadeiro, que estava descoberto, antes de saltar para fora do circo, que se apresentava na província central de Henan, na China.

O animal, considerado um tigre jovem, foi atropelado por carros depois de fugir dos funcionários do circo e morreu, segundo informações do zoológico local que atendeu o felino.

O tigre iniciou a fuga desesperada por volta das 9h da sexta-feira, durante um show no condado de Yuanyang, em Xinxiang, segundo o Daily Mail.

O animal teria fugido para um milharal próximo depois de escapar da jaula, disse o departamento de propaganda do comitê do partido comunista de Yuanyang.

O tigre foi encontrado após uma busca que levou mais de 12 horas realizada pela polícia e pelas autoridades locais.

Os policiais usaram drones e câmeras termográficas para ajudar a localizar o animal.

Foto: Weibo
Foto: Weibo

O tigre recebeu anestesia geral após ser encontrado deitado no milharal e depois levado ao zoológico de Xinxiang para atendimento.

Nenhuma lesão foi relatada como resultado do incidente.

O espetáculo de circo, realizado em uma vila, não havia sido aprovado pelas autoridades, informou o jornal local The Paper.

Um porta-voz do zoológico de Xinxiang disse ao Dahe Daily local que o tigre já estava morto quando foi levado ao zoológico.

O porta-voz suspeitou que o animal havia sido morto ao ser atropelado por algum carro enquanto corria na estrada.

O incidente ainda está sendo investigado pelas autoridades locais.

Foto: Thepaper.cn
Foto: Thepaper.cn

Os dois diretores do grupo de circo foram detidos e estão aguardando a conclusão investigação policial.

Milhares de usuários das mídias sociais expressaram apoio ao tigre e revolta contra o circo, escrevendo que o animal deve ter sofrido muito, com muitos comentários de pessoas pedindo a proibição de circos com animais na China.

“Os tigres não pertencem a gaiolas ou jaulas, eles pertencem a natureza”, escreveu uma pessoa no Weibo

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Histórias Felizes, Notícias

Cachorrinha é abandonada presa em gaiola em parque público

Ao notar a situação estranha e cruel em que o animal se encontrava, as pessoas chamaram a polícia que a libertou, dócil e carente, a cachorrinha agradeceu com lambidas e pulos de felicidade


 

Foto: Facebook/Politie Nieuwegein
Foto: Facebook/Politie Nieuwegein

Quando um grupo de pessoas chegou a um ponto de coleta de caronas em Nieuwegein, na Holanda, no fim de semana, imediatamente eles perceberam que havia algo errado ali. Ao lado do ponto, na beira de uma área arborizada próxima, havia uma cachorra trancada dentro de uma gaiola, sozinha, sem ninguém à vista ou tutor próximo a ela.

Entendendo a situação, as pessoas que encontraram o animal, ligaram para a polícia imediatamente, que de pronto foi ao local. Os policiais ficaram tão pasmos quanto os demais quando viram a cachorrinha toda confusa e assustada presa na gaiola, esperando apenas alguém para ajudá-la, de acordo com o The Dodo.

Ela parecia doce e carente, como se quisesse que alguém a ajudasse, então os policiais libertaram o cachorrinha da gaiola.

Ela ficou imediatamente tão grata por estar livre e perto das pessoas novamente, que agradeceu aos socorristas com um grande sorriso, saltos adoráveis próprios de filhotes e muitos “lambeijos”. Ela ficou muito feliz em ver todo mundo ao seu redor e parecia não ter medo das pessoas, apesar de tudo o que havia passado.

Os policiais levaram a cachorrinha para um abrigo próximo, onde funcionários determinaram que ela era uma mistura de pastor que tinha em torno de 2 anos e, infelizmente, não era microchipada.

Foto: Facebook/Politie Nieuwegein
Foto: Facebook/Politie Nieuwegein

Ao que tudo indicava, quem a deixara naquela gaiola pretendia mesmo abandoná-la, e ninguém consegue entender por que alguém iria querer deixar para trás uma cachorra tão doce e amorosa.

“Recebemos várias pistas nas quais estamos trabalhando”, escreveu o departamento de polícia de Nieuwegein em um post no Facebook sobre o resgate.

Muitas pessoas que viram o post já se ofereceram para adotar a cachorrinha feliz, e a polícia tem direcionado todos para o abrigo, que tentará encontrar a melhor família para a cachorrinha.

As pessoas também expressaram sua indignação com quem fez isso, mas a polícia foi rápida em lembrar a todos permanecessem calmos. O mais importante é que a cachorra esteja segura agora, graças às pessoas que a encontraram e aos policiais que a libertaram.

“Entendemos uma resposta emocional a esta mensagem e também rejeitamos a ação do tutor irresponsável, e é por isso que gostaríamos de encontrar essa pessoa”, escreveu a polícia.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Destaques

Tigres são cutucados com varas e obrigados a saltar por argolas em feira agrícola

Foto: Karen Schiely/Beacon Journal Ohio
Foto: Karen Schiely/Beacon Journal Ohio

Imagens de tigres sendo explorados para entretenimento em uma feira anual de produtos agrícolas, Summit County Fair, que acontece em Ohio nos Estados Unidos, causaram uma onda de revolta on-line ao serem postadas nas redes sociais.

No vídeos os animais podem ser vistos estressados e inquietos sendo mantidos em jaulas pequenas, mas os operadores do show disseram que defendem a prática de manter os tigres em jaulas e cutucá-los com um bastão para que se movimentem.

“Fiquei chocada ao encontrar muitas jaulas contendo tigres na feira em uma cidade como a nossa. Os tigres são mantidos nessas pequenas gaiolas por HORAS antes do ‘show’ ”, disse uma mulher que mora na região em um post de quarta-feira em sua página pública no Facebook.

Este post – que foi também postado no site de discussão Reddit (rede social) – recebeu mais de 500 comentários a maioria deles condenando a feira por incluir o show com os tigres na programação de entretenimento deste ano.

No post também pode ser visto um vídeo mostrando um homem usando uma vara para cutucar um dos tigres no que parece ser a área de jaulas onde os tigres se ficam. O show de tigres inclui os animais em pé sobre pedestais, pulando uns sobre os outros e pulando por aros.

“Estou muito enojado com a decisão da feira de realizar este horrível show com animais exóticos (que parecem estar infelizes) sendo chicoteados e agredidos com bastões para fazer truques de circo”, disse Switalski no post, que recebeu mais de 1.300 ações e 600 comentários. “Eu não voltarei no ano que vem e espero que ninguém mais o faça”. Seu vídeo do tigre sendo cutucado também foi visto mais de 66 mil vezes.

Foto: Karen Schiely/Beacon Journal Ohio
Foto: Karen Schiely/Beacon Journal Ohio

“Fiz o post como uma tentativa de aumentar a conscientização”, disse Switalski à News 5. “Eu queria que as pessoas soubessem o que estava acontecendo dentro da feira antes de gastar seu dinheiro em um ingresso para entrar, diferente de mim. Se eu soubesse exibição de tigre, eu não teria entrado, porque eu não quero meu dinheiro indo em direção ao apoio de tal show”.

Na noite de quinta-feira, o vídeo tinha tido mais de 50 mil visualizações.

Judit Nerger, da Flórida, proprietária e operadora do show de tigres ao lado de seu marido Juergen, disse que as gaiolas – usadas enquanto os tigres estão na estrada – estão de acordo as especificações descritas nas leis e os tigres se alimentam e cumprem os regulamentos federais. Ela mencionou ainda havia conectado duas das gaiolas, dando aos dois dos tigres um espaço maior para sair.

Foto: Facebook/Reprodução
Foto: Facebook/Reprodução

O Animal Welfare Act (lei de bem-estar animal) exige apenas que cercas de perímetro ao ar livre para grandes felinos tenham pelo menos 8 metros de altura para manter animais e pessoas não autorizadas fora de alcance.

Judit disse ainda que o bastão é usado apenas “para levantá-los – e não machuca os animais. É apenas uma “pequena pressão” sob a barriga.

“Esses tigres são os membros da nossa família”, disse ela. “Mesmo que eles estejam fora e em gaiolas, nós os tratamos como animais domésticos – não é apenas um trabalho [realizando o show de tigres]. É mais que isso.

Foto: Facebook/Reprodução
Foto: Facebook/Reprodução

Membros da família trancados em gaiolas e cutucados com bastões representam uma forma estranha de demonstrar amor.

Howard Call, diretor da Summit County Fair disse que “os tigres podem ficar na jaula, andar dentro dela”.

Foto: Facebook/Reprodução
Foto: Facebook/Reprodução

A feira já recebeu críticas anteriormente e foi alvo de reações de revolta do público quando realizou outro show de tigres em 1999, 2000 e 2001 – antes da época das redes sociais Facebook e Redditt e seu poder de alcance.

Animais em shows

Pelo menos duas cidades de Ohio proibiram animais exóticos de atos de circo que chegam a suas cidades.

Em 2017, o Delaware se tornou a primeira comunidade de Ohio a promulgar tal proibição.

No início deste ano, o Conselho Municipal de Cincinnati aprovou tal proibição. A cidade já tinha uma lei sobre os livros que restringiam as pessoas de possuir ou exibir animais selvagens.

O conselho da feira divulgou uma declaração para responder às preocupações sobre os tigres, dizendo que os tigres são tratados com “mãos e respeito amorosos”, assim como “nossos outros animais justos”.

Debbie Medkeff de Cuyahoga Falls, uma enfermeira da escola aposentada, entrou em contato com o jornal Beacon/Ohio.com na quinta-feira depois de ler sobre os tigres no Facebook.

“Eu estava planejando ir até lá [para a feira] e [agora] eu pessoalmente não irei mais”, disse ela, repetindo o que dizem muitos dos comentários no Facebook.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorrinha pit bull abandonada em pet shop há quatro anos ainda aguarda por um lar

Foto: Sam Taylor
Foto: Sam Taylor

Quando um filhote de pit bull chamado Eva entrou em um petshop para tomar banho no Queens (EUA), ela não tinha ideia de que logo aquele lugar se tornaria sua casa.

De acordo com o tutor de Eva, o gerente do prédio não permitiria mais que ele a mantivesse no apartamento. Em vez de encontrar uma nova casa para ela, ele a deixou temporariamente no salão.

Nos últimos três anos, Eva viveu em uma caixa estreita, sem nada para esperar, exceto a visita ocasional de seu tutor. Até que, eventualmente, as visitas pararam – e também o pagamento pela hospedagem.

Foto: Sam Taylor
Foto: Sam Taylor

Quando Sam Taylor ouviu pela primeira vez a história Eva por um amigo, ele mal podia acreditar no que a cachorrinha de quase 4 anos já tinha passado em sua curta vida.

“Eva não sabe de mais nada. Ela viveu sua vida nesta pequena gaiola no porão”, disse Taylor ao The Dodo. “Toda a situação realmente chegou a mim até o ponto em que pensei: ‘Eva precisa de uma casa imediatamente. Isso é loucura'”.

Desde que Eva foi abandonada, os funcionários da pet shop cuidaram do cão sem-teto – alimentando-a, caminhando com ela e até mesmo vacinando-a.

Mas os recursos são limitados quando se trata de dar amor e atenção a Eva. Os funcionários tentavam passar um tempo com ela nos intervalos, mas à noite, Eva é deixada sozinha no porão.

Quando a loja abre novamente no dia seguinte, Eva está sempre feliz e ansiosa para ver as pessoas.

Foto: Sam Taylor
Foto: Sam Taylor

“Eva é tão doce quanto possível apesar de sua terrível provação”, disse Taylor, “calma, paciente, inteligente, amigável. É difícil imaginar a circunstância que levaria alguém a abandonar um cachorro tão especial”.

O único problema é que a vida solitária de Eva não lhe deu a chance de socializar com outros animais. “Há tantas coisas novas para ela”, disse Taylor. “Ela realmente não sabe como reagir em torno de outros animais – ela é ótima com as pessoas – super doce e dócil. Mas quando ela anda, ela tem energia e esse instinto de filhote de cachorro.”

“Ela só não teve a chance de ser um cachorro”, acrescentou.
Taylor pediu ajuda para abrigos de animais na área dos três estados, mas até agora ninguém conseguiu encontrar espaço para Eva. Agora ele mudou sua busca para encontrar Eva como uma casa e uma família, onde ela possa finalmente aprender o que é ser amada de verdade.

“Ela é muito inteligente e um completo encanto – um tutor experiente não teria problemas com ela”, disse Taylor. “Ela é amigável e se sente confortável em torno de homens e mulheres. Tudo o que queremos é encontrar alguém com um pouco de experiência, tempo e paciência para deixar Eva viver uma ‘vida de cachorro’ que ela tanto deseja e merece”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More