Histórias Felizes

Filhote de urso vive feliz em santuário depois de ser arrastado em coleira pela rua

Depois de ter testemunhado o assassinato de sua mãe, o filhote de urso chamado Leo, recém nascido, foi sequestrado por um homem e criado como animal doméstico. Este homem carregava Leo pelas ruas da Armênia, arrastando-o por todos os lados por uma coleira.

Reprodução | One Green Planet

Não fosse por testemunhas que avistaram o abuso e reportaram a uma equipe de resgate, a International Animal Rescue (IAR), ele estaria passando pelos mesmos maus-tratos até os dias atuais.

Quando receberam a denúncia, os protetores da IAR foram até o local para resgatar o animal e levaram-no a um santuário na própria Armênia. Lá ele encontrou segurança e também acesso a atendimento veterinário, algo que ele precisava muito.

Reprodução | One Green Planet

Desde então, Leo tem levado uma vida completamente diferente. Por ter crescido sem a mãe, tarefas como ensiná-lo a encontrar comida ou a caçar são adotadas pelos cuidadores do local.

Ninguém sabe dizer ao certo por quantos tipos de maus-tratos e quanto traumas o ursinho passou, a única coisa garantida é que, agora, ele está em segurança e tem recebido todo o amor possível no santuário.

O intuito é que as experiências mais banais, como subir em árvores, esticar as pernas, rolar pelo chão ou até mesmo cheirar, desconfiado, uma flor colorida, ajudem-no a, futuramente, ser capaz de encarar a vida selvagem, já que ele retornará à natureza e ao seu habitat natural assim que estiver um pouco mais velho.

Reprodução | One Green Planet

A história de Leo é triste e parece absurda, mas é também muito comum. Essa é a mesma realidade vivida por inúmeros animais selvagens ao redor do mundo todos os dias.

Infelizmente, Leo não poderá viver a vida ao lado de sua família, e nem poderá voltar atrás para resgatar todos os momentos que deveria ter vivido em liberdade. Mas a IAR terá o prazer de poder garantir que a sua vida seja muito diferente daqui para frente – e que os seus filhotinhos possam viver a vida que lhe foi brutalmente roubada.

​Read More
Notícias

Homem acorrenta filhote de urso indefeso e o arrasta por rua

Um homem encontrou um filhote de urso perdido nas ruas da Armênia e, em vez de levá-lo a uma organização responsável por cuidar de animais selvagens, ele resolveu colocar o animal em uma coleira e arrastá-lo pela rua.

Algumas testemunhas avistaram a situação e alertaram à ONG International Animal Rescue (IAR) que logo localizou o homem e resgatou o pobre urso, que era mantido por ele como “animal doméstico”.

Reprodução | One Green Planet

Ursos são mamíferos carnívoros, nem um pouco apropriados para levarem uma vida em cativeiro seja onde for. O filhote de urso, além de assustado e traumatizado pela perda da mãe, deveria estar em um estresse maior ainda por ser mantido enclausurado por um homem que não tinha a menor ideia do que estava fazendo.

Essa não foi a primeira vez que a IAR precisou atuar na Armênia. Em outubro do ano passado, a organização começou um projeto chamado “The great bear rescue” (O grande resgate de ursos, em tradução livre). Ativistas foram em resgate de ursos que eram explorados em atrações turísticas.

Reprodução | One Green Planet

Depois de salvo e levado a um local seguro, o filhote de urso foi batizado de Leo e, ao que tudo indica, terá chance de se recuperar dos traumas e, enfim, viver uma vida em liberdade, e conhecer outros animais de sua espécie, como todos os animais selvagens deveriam viver.

Nem ursos nem qualquer outros animais selvagens deveriam ser mantidos em cativeiro. Seja em zoológicos ou em apresentações circenses,, como entretenimento do público, seja sendo explorados em fábricas e indústrias, ou até mesmo como animais domésticos “exóticos”. Nenhuma dessas situações é adequada para um animal que tem fortes ímpetos de viver em liberdade na natureza.

 

​Read More
Notícias

Filhote de urso é achado dentro de carro em parque nos EUA

O urso foi resgatado nesta sexta-feira (02) após ser encontrado preso sob o assento traseiro de um automóvel. A dona do veículo se assustou ao ver o animal dentro do carro e chamou um agente policial que libertou o filhote.

Filhote de urso foi libertado por policial
Filhote de urso ficou preso embaixo do assento do carro (Foto: Woodland Park Police Department/Facebook)

Após isso, o filhote retornou feliz à floresta.

A administração policial do parque publicou em sua página do Facebook, brincando: “cuidado com o que está dentro do seu carro”. Segundo eles, o animal devia estar procurando comida e acreditavam que a mãe tenha aberto a porta do carro.

Animal aparece no meio de embalagens de comida no carro
Dona do veículo ficou assustada ao ver o filhote de urso dentro do carro (Foto: Woodland Park Police Department/Facebook)

 

​Read More
Notícias

Escritora viaja mais de 4 mil km para salvar filhote de urso

Um filhote de urso de um mês de idade foi resgatado quando estava na cidade de Kizil, na Sibéria, Rússia. A mulher, que o levava no colo, não soube dizer a origem do animal, o que se transformou em uma suspeita de ligação com caçadores que teriam matado os pais do filhote de urso, ou até mesmo uma possível venda do animal para um zoológico ou circo.

Pelo fato de não existirem abrigos ou refúgios para ursos em Kizil, uma petição foi lançada nas redes sociais pela Agência Estatal de Controle dos Recursos Naturais para conseguir algum refúgio de ursos que acolhesse o animal.

E foi então que duas histórias se entrelaçaram. A defensora dos direitos animais e escritora Anna Arbátskaia, oriunda de Kizil, havia se mudado para São Petersburgo há algum tempo. Mas ela teve que voltar à sua cidade para pegar o resto de alguns pertencentes. Quando ela ainda vivia em Kizil ela era integrante de uma comunidade de proteção de animais, onde ela leu o anúncio sobre o filhote de urso que não tinha para onde ir.

“Em poucos dias, o pequeno urso deixou o apartamento [em Kizil] de pernas para cima. Agora, terei que trocar os móveis e fazer alguns reparos. Dei a ele o nome de ‘Adyg’, que na língua tuvana significa urso”, conta a protetora que adotou temporariamente o ursinho.

Filhote se alimentando dentro de gaiola de madeira
O urso foi adotado temporariamente por Anna até que fosse levado a um refúgio de ursos (Foto: Reprodução / Stanislav Chákhov)

Em busca de um lar

Anna e alguns voluntários começaram a pesquisar refúgios para o pequeno urso e descobriram que na Rússia, existe somente um centro de reabilitação para ursos, que fica próximo à Moscou, do outro lado do país. Contudo, para a sorte do filhote, os funcionários do Parque Nacional da Bachkíria estavam à procura de um filhote de urso para integrar o grupo.

O refúgio já abrigava um filhote, mas precisava de outro para melhorar o processo de reabilitação, uma vez que a espécie tende a aprender rapidamente quando está na companhia de seus semelhantes. E foi assim que ficou decidido que era para lá que o jovem urso deveria ir.

A escritora pediu que levasse pessoalmente Adyg para o novo lar. E para realizar a viagem de maneira segura, os voluntários e amigos de Anna a ajudaram a construir uma gaiola de madeira bem espaçosa, além de comprarem uma caixa repleta de comida para filhotes de urso, como farinha de aveia e trigo-sarraceno.

Anna posando ao lado de ursinho que está dentro de gaiola de madeira
Anna levou viajou com o filhote de urso por 4 mil km (Foto: Reprodução / Stanislav Chákhov)

O ursinho teve que tomar diversas vacinas para fazer a viagem, mas após isso, ele já estava liberada para seguir viagem rumo a seu novo lar. “Viajamos cerca de mil quilômetro por dia. A cada três horas, parávamos para alimentar Adyg. Por quase todo o caminho tive a companhia de amigos caminhoneiros que seguiam na mesma direção. Eles me mostravam o caminho, ajudavam a arrumar a gaiola, e eu dormia em seus caminhões”, disse Anna.

Adaptação

Anna chegou com Adyg no parque quando já era noite. “Naquele dia tinha viajado quase 1.500 quilômetros e estava exausta”, diz Anna. Segundo ela, o primeiro contato entre os dois filhotes de urso foi estressante para ambos, “mas, depois de passaram a primeira noite juntos, os gritos de estranhamento se dissiparam”, contou.

Os dois ursos sendo alimentados dentro do parque nacional
Quando amanheceu os filhotes de urso já estavam acostumados com a companhia do outro (Foto: Reprodução / Anna Arbátskaia)

A partir de agora, os jovens ursos irão ser reabilitados para aprenderem a viver na natureza e a procurar comida sem interferência humana. “Para os animais não habituados a seres humanos, apenas duas ou três pessoas podem se aproximar deles, sempre vestindo as mesmas roupas e com rosto coberto”, explica Vladímir Kuznetsov, o diretor do parque.

“Também não é recomendável falar com eles, pois os filhotes de urso poderiam se acostumar e parar de temer a fala humana, algo que iria prejudicá-los em um ambiente selvagem. Se tudo correr bem, em agosto ou setembro deste ano, eles serão soltos para viver em total liberdade por nosso parque”, acrescenta o diretor.

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Instrutor de rafting salva filhote de urso abandonado

Por Augusta Scheer (da Redação)

Foto: High Mountain Expeditions
Foto: High Mountain Expeditions

Na semana passada, o instrutor de rafting Danny Allen foi fotografado no rio Nolichucky, no estado norte-americano do Tennessee, carregando em seu bote um filhote de urso abandonado.

A ursinha de cinco meses foi avistada diversas vezes na região ao longo dos últimos dias, preocupando os guias locais.

Foto: Appalachian Bear Rescue
Foto: Appalachian Bear Rescue

“Nós a vimos ao longo dos últimos quatro dias, e não havia sinal de uma mãe ursa,” segundo Matt Moses, dono de uma companhia de rafting. “Ela estava visivelmente mal nutrida, parecia estar agonizando. Meus guias diziam para mim que não tinham ideia do que fazer. Não queríamos ver essa ursa morrer na margem do rio.” As informações são do site Huffpost Good News.

Allen resgatou a ursa na quinta-feira. “Nós a pegamos e trouxemos até aqui. Está muito magra para a idade, ela deveria ter o dobro do tamanho,” contou Allen à imprensa local.

Allen levou o filhote até a empresa de Matt Moses, e acionou uma agência de proteção do estado do Tennessee, a qual transportou a ursa para o Centro Apalache de Resgate de Ursos.

Foto: Appalachian Bear Rescue
Foto: Appalachian Bear Rescue

Os funcionários da entidade batizaram a ursa de “Noli”, em homenagem ao rio Nolichucky.

Noli estava “severamente desidratada e letárgica”, mas seu apetite melhorou desde que ela chegou ao Centro. “Estou confiante de que ela poderá ser devolvida à natureza,” segundo uma porta-voz da instituição. “Quando alguém vê animais selvagens com problemas, deve sempre contatar as autoridades de conservação e deixar que elas cuidem da situação.”

Foto: Appalachian Bear Rescue
Foto: Appalachian Bear Rescue

A instituição agradeceu a atenção que Noli vem recebendo nas redes sociais, e espera que a história dela ajude a divulgar os esforços de resgate de ursos. “Nós lutamos contra séculos de mitos e superstições que cercam esses maravilhosos animais, esperamos que toda essa atenção estimule as pessoas a aprenderem mais sobre os ursos negros. Conhecer para respeitar.”

​Read More