Jornalismo cultural, Notícias

Abaixo-assinado com mais de 2,1 milhões de apoios contra Festival de Carne de Cachorro vai ser entregue na Embaixada da China

Por David Arioch

O objetivo é mostrar que o Brasil é contra a realização desse evento e que, além de injustificável, prejudica a imagem internacional dos chineses (Foto: HSI)

No dia 12 de junho, às 11h, o movimento Nação Vegana Brasil vai entregar na Embaixada da China, em Brasília, um abaixo assinado com mais de 2,1 milhões de apoios contra o Festival de Carne de Cachorro. O objetivo é mostrar que o Brasil é contra a realização desse evento e que, além de injustificável, prejudica a imagem internacional dos chineses.

Chamado oficialmente de Festival de Lichia e Carne de Cachorro, o evento realizado em Yulin, na província de Guangxi, entre os dias 21 e 29 de junho, deve abater cerca de 10 mil cães este ano, segundo a organização Humane Society International (HSI).

O primeiro festival foi realizado em 2009, e surgiu a partir da crença de que comer carne de cachorro durante o verão chinês traz sorte e boa saúde. Há até mesmo uma crença de que afasta doenças e aumenta o desempenho sexual dos homens.

O problema é que o custo disso é a morte violenta de milhares de cães, além de gatos, que com certeza não gostariam de ter suas vidas precocemente usurpadas para atender interesses humanos não imprescindíveis, assim como fazemos com bois, vacas, porcos, frangos, galinhas, etc.

Embora tenha se tornado tradicional, já tem alguns anos que o Festival de Yulin, como também é conhecido, conquistou má fama fora da China. Ademais, não são poucos os cães e gatos servidos no evento que são abatidos aos olhos do público.

Caso queira assinar o abaixo-assinado, clique aqui.

​Read More
Um dos cães vítimas do festival
Notícias

Ativistas salvam centenas de cães e gatos do Festival de Yulin

Os animais foram resgatados após serem encontrados  dentro de pequenas gaiolas que estavam dentro de em um caminhão que se dirigia a  Zhanjiang, local do terrível festival.

Um dos cães vítimas do festival
Foto: AsiaWire

Imagens mostram ativistas pelos direitos animais pegando cuidadosamente os animais antes de levá-los em segurança. Infelizmente, 30 animais faleceram como resultado do sufocamento.

A carga do motorista do caminhão foi descoberta depois que ele produziu papéis falsos, de acordo com testemunhas da cena na cidade de Guangzhou.

O motorista não forneceu um comprovante de compra dos cães e gatos – o que indica que eles foram capturados na rua ou até mesmo sequestrados, segundo o Mirror.

Caminhão com cães e gatos em gaiolas
Foto: AsiaWire

Os ativistas já procuraram as autoridades chinesas, que agora estão investigando o caso. Isso inclui averiguar a origem dos animais, assim como as condições em que foram transportados.

Os animais foram libertados e enviados para abrigos em toda a província.

O braço asiático da PETA também tem divulgado vídeos e pedidos de suprimentos médicos por voluntários.

Os ativistas atualmente tentam proibir o festival, mas até agora não obtiveram sucesso.

​Read More