Notícias

Animais selvagens tidos como “fofinhos” estão sendo criados e vendidos pelo Instagram

Foto: RSCPA/Instagram
Foto: RSCPA/Instagram

Amimais selvagens nativos de florestas tropicais e desertos estão sendo criados e vendidos como animais domésticos, graças a fotos “fofinhas” que usuários do Instagram tem postado em seus feeds nas mídias sociais.

ONGS de proteção ao bem-estar animal têm alertado que animais exóticos como os petauros-do-açúcar (Petaurus breviceps) e os fenecos ou raposas-do-deserto (Vulpes zerda) não são animais de estimação, mesmo assim eles tem sido frequentemente criados em condições cruéis por indústrias de venda de animais conhecidas como “fábricas de filhotes”.

Os petauros-do-açúcar são marsupiais onívoros, parecidos com pequenos gambás, porém eles são capazes de planar por pequenas distancias, eles vivem originalmente nas florestas, tem o pelo cinza, nariz rosado e olhar ingênuo. Atualmente há centenas de milhares de posts mostrando-os como animais de estimação no Instagram.

E outros posts mostram fenecos, animais do deserto não domesticados que possuem orelhas enormes e pontiagudas e um rosto exótico, que passaram a ser vistos pelos usuários das mídias sociais como uma alternativa atraente em lugar de um cão ou um gato. Eles também são muito populares nas redes.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Muitos sites permitem que se compre um desses animais instantaneamente, por apenas 150 libras (cerca de 700 reais), sem nenhuma educação ou informação sobre as criaturas. O Sunday Telegraph encontrou evidências on-line de petauros-do-açúcar vendidos em gaiolas apertadas e insalubres.

No entanto, a RSPCA e outros especialistas alertam que estes marsupiais não podem ser criados ou mantidos como animais domésticos, pois são selvagens e podem destruir casas e até mesmo morrer de estresse quando retirados de seu habitat natural.

Iris Ho, especialista sênior do Programa de Vida Selvagem e Política da Humane Society International, disse ao Sunday Telegraph: “A tendência de comprar animais que se tornaram virais no Intagram como fenecos e petardos-do-açucar é extremamente preocupante. Casas ou apartamentos não são ambientes adequados para esses animais selvagens.

“Comprá-los como animais de estimação também alimenta o comércio de vida selvagem, responsável por arrancar os animais da natureza ou reproduzi-los em escala para obter lucros, processo semelhante aos utilizados pelas cruéis fábricas de filhotes. Para cada feneco ou petardo comprado, muitos outros sofreram e morreram em trânsito, em instalações de criação ou por estresse e maus tratos quando capturados na natureza. O Instagram mostra uma foto “fofinha” cheia de filtros digitais, e não o tempo enorme, os esforços e recursos necessários para cuidar adequadamente desses animais, ou o sofrimento pelo qual eles passam quando mantidos como animais de estimação”.

*Petauros-do-açúcar são populares no Instagram*

O chefe de política da ONG Born Free, Mark Jones, acrescentou: “Os petauros-do-açucar podem ser encontrados em algumas regiões da Austrália, Nova Guiné e Indonésia. O transporte de animais vivos desses países para o comércio internacional pode resultar em sofrimento imenso e morte, portanto, ao comprar os animais que sobreviveram a todo esse horror, as pessoas estão contribuindo para o sofrimento de mais animais”.

“Os petauros-do-açúcar são noturnos e altamente sociais. É quase impossível proporcionar a eles um ambiente adequado ao mantê-los em uma casa como um animal de estimação, um mundo distante de seu habitat natural. Estes animais sofrerão consideravelmente como resultado e podem até morrer”.

Um porta-voz da RSPCA relatou que eles são frequentemente descartados depois que os tutores percebem que não podem atender às suas necessidades.

Foto: RSCPA/Instagram
Foto: RSCPA/Instagram

“Nós vemos esses tipos de animais dando entrada na RSPCA (no centro de acolhimento de animais) todos os dias por pessoas que os compraram sem saber ao certo o que eles eram ou quais suas necessidades específicas, movidos apenas por um fotografia no Instagram”.

Os petauros-do-açúcar vivem na Austrália, na Indonésia e na Papua Nova Guiné. Eles naturalmente passam suas vidas no alto das árvores, onde planam por 50m ou mais entre os galhos.

“As raposas feneco são nativas do norte da África, onde são adaptadas para viver em ambientes desérticos secos, se movimentando por grandes áreas e cavando tocas durante o dia para dormir com a família”, afirma o representante da RSPCA.

“Enquanto para alguns esses animais tem uma aparência “fofa”, nós encorajamos as famílias a apreciá-los como animais selvagens e belos, não como animais domésticos”, conclui ele.

Conforme orientação da ONG e se uma família realmente for dispõe do tempo e das finanças apropriadas, o ideal é adotar um cão ou gato. As ONGS, abrigos e feiras de adoção tem milhares de animais apenas esperando pela oportunidade de ganhar um novo lar.

​Read More